Em que se baseiam determinadas denominações para defender a ideia de que transfusão de sangue é errada em relação á Palavra de Deus? Mas e o contexto Bíblico o que realmente diz sobre este assunto?

No livro de Atos dos Apóstolos encontramos tópicos bem frisados por aqueles que defendem a proibição de transfusão de sangue:

“Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; das quais coisas fazeis bem se vos guardares. Bem vos vá.” (Atos 15: 28,29)

“Então eles iam de cidade em cidade, comunicando a decisão a respeito dos gentios tomada pelos apóstolos e os presbíteros da igreja em Jerusalém.” (Atos 16:4)

“Quanto aos gentios convertidos, não estamos pedindo de modo nenhum que sigam estes costumes judaicos, a não ser aqueles pontos sobre os quais já escrevemos a eles; não comer alimento oferecidos aos ídolos, não comer carne de animais estrangulados (sufocados) sem sangrar e não praticar a imoralidade sexual”. (Atos 21:25)

Nestes versículos, o que a Assembleia de Jerusalém estava decidindo, era referente às doutrinas que os novos convertidos em Cristo tinham que seguir, pois os judeus queriam que eles primeiro seguissem as Leis de Moisés, se circuncidando e seguindo tudo o que a Lei Mosaica ordenava, para só então depois seguir á Cristo. E durante a Assembleia ficou ordenado pelo Espírito Santo que eles não precisavam seguir a Lei Mosaica, mas para se abster das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; (Abster-se significa privar-se, desviar-se. Privar-se, não comer)

Aqueles que consideram a transfusão de sangue errado julgam que não se deve comer sangue, conforme orientado em Atos e dizem que a alimentação também não deve acontecer pelas veias, pois assim segundo a crença deles também está comendo sangue!

Primeiramente o que devemos entender é que “COMER” sangue, não tem nada a ver com “TRANSFUNDIR” sangue. A transfusão de sangue, não é comer através das veias: Porque a alimentação vai pela sonda seja gástrica ou nasal e não pela veia. Se aqueles que negam receber este procedimento chegar ao hospital inconsciente como os médicos não podem omitir socorro eles fazem a transfusão se for preciso e depois avisa o paciente. Em situações de “risco iminente (urgente) de vida” o médico pode e deve fazer transfusão de sangue, se o médico não o fizer, comete o crime de negligência ou omissão de socorro. Mas e ai como fica depois disso? Em sã consciência quem nega esta prática assina um termo de responsabilidade, mas e em caso de inconsciência como fica?

Mas e para quem não aceita a transfusão, se eles trabalham na área da saúde e em uma ordem médica para se aplicar a transfusão em alguém, eles a negam? Já que são contrários a tal procedimento? Eles colocam as mãos deles onde acreditam que não se deve colocar? Bom, ai neste caso mesmo a pessoa não aceitando, se ela trabalha nesta área é obrigada a fazer, pois se negar torna uma negligência, tanto enfermeiros como médicos fazem juramento para ajudar a salvar vidas. A lei brasileira felizmente coloca a vida humana acima destas polêmicas, pois vivemos em um país laico (onde religião não interfere nas leis)

Do ponto de vista lógico e médico, a transfusão tem uma única finalidade, nunca, porém, a de alimentar o estômago do paciente. Quando a medicina aplica esse recurso é porque ele é realmente necessário, para salvar a vida da pessoa e não para saciar lhe a fome. Um doador e um receptor jamais cogitam que o sangue doado será objeto de solução para famintos. Antes, terá o nobre propósito de salvar a vida daquele que se vê necessitado dele para fins estritamente medicinais. Note bem o que está escrito:

“Mas nunca comam a carne com a sua vida, isto é, com o sangue. Pedirei contas de cada ser humano e de cada animal que derramar o sangue de alguém” (Gn 9:4)

“Em qualquer lugar que vocês morarem, não comam sangue, quer de aves, quer de gado” (Lv 7:26).

O assunto em questão é alimentação e não procedimentos médicos, á proibição de comer o sangue, se referem a não comer a carne com o sangue, jamais estes textos fazem referência ao sangue humano, já que se ele referisse ao sangue humano, então a carne humana poderia ser utilizada como alimento, o que é algo repulsivo e absurdo!

A proibição está restrita somente ao sangue dos animais como alimento, e não ao sangue humano como medicamento. Comer e receber sangue na veia são coisas distintas, porque Deus falou para não COMER sangue, e não DOAR ou RECEBER sangue. A única maneira possível de entender a palavra “comer”, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento, é tomá-la como se referindo ao processo de levar alguma coisa para o corpo, como alimento, através da boca e do sistema digestivo.

A expressão “algum sangue” em Levítico 17:10 não pode referir-se ao sangue humano, porque o versículo 13 deixa claro que se trata de “caça de animal ou de ave que se come”. Não existe nenhuma referência bíblica que condene á transfusão! Ao longo dos tempos a medicina vem se desenvolvendo á medida que Deus vai distribuindo inteligência, pois nos dias bíblicos não se conhecia o beneficio de uma transfusão, somente nos nossos dias é que fomos agraciados com esta tecnologia. E mesmo assim, foram anos de estudo para se fazer tal procedimento. Não podemos ignorar a ciência, Deus deixou sabedoria ao homem para fazer descobertas a fim de nos socorrer nos momentos de precisão, pois se não fosse á ciência nossa espécie humana já teria sido extinta do planeta terra devido a pestes e doenças que surgem ao longo do tempo.

A doação e transfusão deve ser ministrada sempre que o propósito seja salvar vidas. A recusa de fornecê-la a alguém que a necessite é violar o princípio de preservação da vida “Não matarás” (Ex 20:13)

A transfusão é belo e nobre. “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os ENFERMOS, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é DAR do que receber.” (Atos 20:35). Renovar a corrente circulatória, com o mesmo elemento que a compõe, repondo o sangue perdido trata-se de reabastecimento circulatório evitando a morte do paciente, uma dádiva feita num espírito de misericórdia e caridade.

Toda a discussão do sangue ocorre no contexto de matar, quer seja animais ou humanos. Este é um ponto importante, pois a transfusão de sangue não envolve mortes, quem doa sangue, o doa em vida e com o objetivo de salvar vidas. O sangue é um tecido vivo, que circula pelo corpo levando oxigênio e nutrientes á todos os órgãos.

O sangue é usado com o objetivo de preservar a vida, em nenhum lado lemos sobre “se tomar sangue para sustentar a vida”, o que lemos é que o Criador proscreve “comer” sangue. Existem muitas coisas que fazemos para sustentar a vida: respirar oxigênio, beber água, servir-nos de alimento, dormir e assim por diante. Assim comparar comer sangue e a transfusão é algo totalmente equivocado, a própria Bíblia diz que “(…) onde não há lei também não há transgressão” (Rm 4:15)

“A transfusão de sangue não envolve mortes, quem doa sangue, o doa em vida e com o objetivo de salvar vidas.”

Um argumento muito usado por quem é contrário á transfusão de sangue é que se um médico lhe recomendasse abster-se de álcool, será que isso significaria simplesmente que você não deveria beber álcool? Mas poderia injetá-lo nas veias? E concluem dizendo que da mesma forma, abster-se de sangue quer dizer não introduzi-lo de modo algum no corpo.

Agora pense: O organismo não consegue digerir o álcool quando a bebida é ingerida, (a bebida é digerida, mas o álcool presente nela não). Ele cai na corrente sanguínea, atinge o cérebro e depois alcança o fígado, onde é metabolizado e transformado em água e gás carbônico. Bebida alcoólica diretamente no sangue, sem sofrer a digestão inicialmente, provocará a morte imediata. Quando se está com fome ninguém injeta um prato de sopa na veia, já que equiparam transfusão a comer! Então seria fácil acabar com a fome no mundo, era só toda a humanidade abastecer os bancos de sangue e envia-los para as nações necessitadas, ai pronto todos estariam devidamente alimentados.

Acredito que se Deus deu inteligência aos homens para proteger a vida, Deus seria contraditório ao querer a nossa morte. Deus só permite que o homem aprenda e descubra o que Ele quer que seja descoberto, se não fosse bem visto aos olhos do Senhor, a transfusão não teria jamais chego ao conhecimento do homem, Deus tem o controle de tudo em Suas Próprias mãos. “Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento” (Col 2:3)

“Se Deus deu inteligência aos homens para proteger a vida, Deus seria contraditório ao querer a nossa morte.”

E o mesmo pode ser dito sobre a doação de órgãos em vida e após a morte, não cremos haver nenhum impedimento bíblico para isso, pois com a morte as partes do corpo serão perdidas para sempre e se esses preciosos órgãos não nos valem mais, por que não permitir que outros se beneficiem deles e passem a viver com mais saúde e em melhor estado com algo que se tornará pó? E assim dar a chance da pessoa que está recebendo o órgão á continuar sua caminhada e também ter a chance de reconhecer Jesus como seu Único Salvador, se arrependendo de seus pecados. Na ressurreição, Deus não precisará valer-se daquela própria matéria (corpo) para trazer ninguém de volta á vida, a própria natureza nos explica isso, deixando “a terra nos comer” até virarmos “PÓ”. Não existe nenhuma lei da natureza que requeira que Deus devolva ao corpo as mesmas partículas da matéria (células, ossos, sangue…) que o compunham antes da morte. Afinal Deus é muito mais poderoso e não precisa de nada disso. Ele nos fez do pó e do pó pode nos refazer!

O sangue humano da á vida física ao que necessita. O sangue é um presente de Deus, porque Deus é vida e Dele depende nossa existência. Deus é o autor de toda a vida, Ele fez de um sangue todas as nações. Deus prega a vida, a paz e a união e doar sangue é dar vida, portanto transfusão não é pecado. Sangue é algo precioso aos olhos de Deus que ama toda a sua criação, inclusive os animais. A vida humana é preciosa e deve ser preservada, as Escrituras afirmam que se alguém pode fazer o bem e não o faz, peca. “Lembrem-se também: Quem sabe que deve fazer o bem, e não faz, comete pecado” (Tg 4:17) “Transfusão não é pecado!”

O sangue deve ser tratado como algo especial, ele é tão especial que salva vidas. O próprio Jesus Cristo deu o “Seu Sangue” para salvar todo pecador. Jesus derramou o seu sangue por nós, ou seja, fez uma transfusão de vida eterna para todo aquele que Nele crê. Ele fez a transfusão de sangue Dele para toda a humanidade para nos purificar de todo pecado. Nós devemos dar a nossa vida (sangue) para salvar alguém, isto é ato de amor ao próximo! Nós somos imitadores de Cristo, Ele é o nosso maior exemplo!

“Sigam o exemplo de Deus em tudo quanto fizerem, como filhos muito amados. Sejam cheios de amor pelos outros, seguindo o exemplo de Cristo, que amou vocês e se entregou a Deus como sacrifício a fim de tirar os seus pecados…” (Ef: 5:1,2)

Assim como Jesus deu a sua vida por nós, nós devemos dar a vida pelos irmãos. Jesus realizou um ato de amor se sacrificando para salvar a humanidade, porque então que eu não posso sacrificar um pouco da minha fonte de vida para salvar um irmão? Um inocente, que teve sua vida encurtada pela ironia do destino. “E esta é a maneira de medir o amor, o maior amor é demonstrado quando uma pessoa entrega a VIDA pelos seus amigos…” (João 15:13)

Todo o plano de redenção (salvação) do homem gira em torno do sangue. O sangue é o único meio de compra da redenção. Jesus suou sangue, Ele entrou em agonia no Jardim Getsêmani e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra, na cruz o seu lado foi perfurado saindo sangue e água, “Contudo, um dos soldados furou seu lado com uma lança, e daí correu sangue com água.” (João: 19,34)

O suar sangue, ou “HEMATIDROSE” é um fenômeno raríssimo e produzido em condições excepcionais. Para provocá-lo é necessário um fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção. O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados do mundo devem ter literalmente esmagado Jesus. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas (são glândulas que produzem o suor, função importante para regular a temperatura do corpo e eliminar substâncias tóxicas)

Podemos considerar que esta foi a maior transfusão de sangue já realizada no mundo. É o sangue que dá continuidade a todos os processos da vida, no corpo. Se o suprimento de sangue for cortado de um braço, este imediatamente começará a morrer e apodrecer. Jesus Cristo deu TODO o sangue Dele para salvar a milhares de pessoas, por que não podemos doar para salvar vidas? Na cruz do calvário Jesus derramou todo o seu sangue e só morreu quando seu corpo passou a verter água. DOAR SANGUE É UM ATO DE AMOR! “Nós sabemos o que é o amor verdadeiro pelo exemplo de Jesus Cristo, ao dar a sua vida (sangue) por nós. E, portanto, nós devemos dar a nossa vida (sangue) pelos nossos irmãos em Cristo.” (1 João 3:16)

Pense em termos do amor cristão. Doar sangue é um ato que vem a refletir o próprio amor de Cristo. Porque se Ele veio derramar o Seu sangue para nos salvar, com certeza Ele se satisfaz, com alegria, quando alguém se dispõe a também doar seu sangue para salvar alguém. A doação de sangue recebe, em toda sociedade, o mais alto conceito de sentimento de humanidade e amor ao próximo, características que devem ser obrigatoriamente encontrados entre os que se dizem cristãos. A doação de sangue não é condenada na Bíblia e a prova que a Bíblia não proíbe transfusão, pois quem ama DOA: “Pois toda a lei pode ser resumida neste único MANDAMENTO: “Ame o seu próximo como a si mesmo.” (Gal 5:14)

A restrição é tão somente não Comer sangue e não Doar sangue! Doação de sangue é doação de vida! Sangue é vida. Se doar sangue fosse pecado Jesus seria o maior pecador, pois doou todo o sangue Dele para que nós tivéssemos vida. Sou grata a Jesus, o maior doador de sangue de todos os tempos! O DOADOR UNIVERSAL!

A Bíblia é um livro de sangue do começo ao fim. A Bíblia é a Palavra Viva porque contêm sangue circulando nela.

Crescemos dentro do ventre de nossa mãe – O que se resulta em uma “transfusão de sangue” para poder-nos nascer. Sem sangue, não há vida. E sem Cristo não há vida eterna(vida espiritual)!

FAÇA A VIDA FLUIR, MAS NAS VEIAS DE QUEM PRECISA! A VIDA ESTÁ NO SANGUE!

Você gostaria de doar sangue mas tem medo? Leia aqui, e tire suas dúvidas. Já doei e recomendo esta atitude. Salve vidas, e seja feliz!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

Deus Abençoe á Todos!

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os demais evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!!!
_____________________________________________________________
Anúncios