“E agora, irmãos, quero escrever sobre os dons espirituais, (Isto é, as capacidades especiais que o Espírito Santo dá a cada um), pois não desejo que vocês sejam ignorantes a esse respeito.” (1Co 12:1).

Deus dá a ferramenta exata para cada um, por exemplo: Você pode pedir para um encanador\Bombeiro Hidráulico construir sua casa?. Você pode pedir para um administrador de empresas realizar um procedimento cirúrgico em alguém? Sabemos que Não! Assim é o Espirito Santo de Deus que distribui seus dons para cada um segundo sua capacidade de exerce-lo, vemos isso claramente no Novo Testamento, onde se atribui ao Espírito Santo a decisão sobre quais dons distribuir e a quem dentre os convertidos, esses dons serão confiados.

“Deus deu a cada um de nós dons de fazer bem determinadas coisas, de acordo com a sua graça. Assim, se Deus deu a você o dom de profetizar, então profetize, de acordo com a proporção da sua fé. Se tiver o dom de prestar serviço a outros, então sirva bem. Se alguém tem o dom de ensinar, ensine. Se é de animar os outros, então anime. Se Deus lhe deu o dom de contribuir, ajude os outros com generosidade…” (Romanos 12:6,8);

O Espírito Santo manifesta o poder de Deus através de cada um de nós visando o bem comum de toda igreja. A um o Espírito concede a Palavra de sabedoria; a outro a Palavra de conhecimento, e este Dom vem do mesmo Espírito. Ele dá uma fé toda especial a um; e a outro, dons de curar, pelo mesmo Espírito. A um Ele dá o poder de fazer milagres; e a outro o poder de profetizar. A outro, ainda, o poder de discernir (conhecer) espíritos que estão falando através daqueles que afirmam proclamar as mensagens de Deus ou de perceber se realmente é o Espírito de Deus quem está falando.

A um Ele dá o Dom de falar em línguas que jamais aprendeu; e outro, que também não conhece aquela língua, recebe o Dom de interpreta-las. É o mesmo e único Espírito Santo que dá todos esses Dons, e Ele os distribui individualmente, a cada um como quer. (1Co 12:7,11) – E como a própria bíblia explica “(…) Deus dá diferentes tipos de dons, porém o Espírito Santo é a fonte de todos eles.” (1Co 12:4).

Os Dons são presentes de Deus!

DOM DE DEUS

Não somos nós que ditamos as regras de como e quando seremos batizados com o Espírito Santo, mas quem pode receber o batismo com o Espírito Santo? Todo cristão em comunhão com Deus e com a Igreja; e não apenas alguns. É para todo aquele que crer e busca com determinação, aquele que persevera pedindo e orando por esse batismo, então este poderá ser batizado pelo Senhor, assim como fizeram os primeiros cristãos, que permaneceram em oração aguardando o cumprimento da promessa de Jesus. “Peçam, e vocês receberão aquilo que pedirem. Procurem e vocês acharão. Batam, e a porta se abrirá. Pois todo aquele que pede, recebe. Qualquer um que procura, acha. Se vocês baterem, a porta será aberta. (Mateus 7:7,8). A promessa do Pai é para qualquer crente em qualquer época em qualquer país.João Batista havia dito a seus discípulos: “Eu batizo com água aqueles que se arrependem dos seus pecados; mas está vindo um outro, muito maior do que eu, tão poderoso que eu não sou digno de carregar suas sandálias! Ele batizará vocês com o Espírito Santo, e com fogo.” (Mateus 3:11)

E de todas as evidências de dons, o que mais chama a atenção de quem esta começando a caminhada com Cristo é justamente o dom de falar em línguas…

Mas o que de fato é “Falar em outras línguas?” – Orar em línguas uma linguagem de oração entre o Cristão e Deus. O batismo de falar em outras línguas ocorreu no dia de Pentecostes (Pentecostes foi instituído pela lei de Moisés como a Festa da Colheita do trigo), esta era comemorada 50 dias após á páscoa dos judeus (Pão sem fermento), Pentecostes também era chamada de festa das sete semanas por ser celebrada sete semanas depois da festa da páscoa (Daí o nome Pentecostes, que significa “quinquagésimo dia”.), na comemoração de Pentecostes vinha gente de toda a parte e no primeiro Pentecostes, depois da morte de Jesus (50 dias depois da páscoa – Pão sem fermento!). Vemos escrito em Atos exatamente assim, “Havia chegado o Dia de Pentecoste. Quando os crentes se reuniram todos no mesmo lugar, naquele dia, de repente veio do céu um som, semelhante ao rugido de um poderoso vendaval, que encheu toda a casa onde estavam assentados. Então, viu-se algo parecido com línguas de fogo, que pousaram sobre a cabeça de cada um deles. Todos os presentes ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas que não conheciam, conforme o Espírito Santo os capacitava.” (Atos 2:1,4)

Logo após ser batizado com o Espírito Santo, o apóstolo Pedro lembrou á multidão ali presente, que aquela manifestação que presenciavam (os cristãos falando em línguas) era o cumprimento da promessa de Deus já profetizada há séculos pelo profeta Joel. “E, depois disso, eu derramarei o meu Espírito sobre todos os povos! Seus filhos e filhas profetizarão. Os velhos terão sonhos e os jovens terão visões. Naqueles dias derramarei o meu Espírito até sobre os meus servos e minhas servas, e eles profetizarão…” (Atos 2:17,18)

Falar em línguas é um sinal para aqueles que são descrentes, “Assim, o falar em línguas não é um sinal para os que creem, mas sim um sinal para os descrentes…”(1Co 14,22) – “Entretanto, aquele que tem o dom de falar em línguas está falando a Deus, não aos outros, visto que eles não podem compreendê-lo. Ele está falando pelo poder do Espírito, fala em mistérios.” (1Co 14:2) – Ao ser batizado com o dom de falar em línguas, as palavras passam a ser estranhas, mas não inconscientes (Não é um transe mediúnico como alguns pensam), pois quem está falando em línguas tem plena consciência de tudo o que está acontecendo em sua volta! – A Bíblia também deixa bem claro que nem todo cristão possui o dom de falar em línguas, “Deus dá a todos o poder de falar em línguas que nunca aprenderam antes? Todos interpretam essas línguas? Não…” (1Co 12:30,31). Orar em línguas não é o que determina salvação. Orar em línguas não é o que separa um Cristão maduro de um imaturo.

Muitos perguntam como devem fazer para receber o batismo no Espírito Santo e falar em línguas…Não existem regras específicas para receber o batismo no Espírito Santo, mas a bíblia é clara a algumas atitudes essenciais em relação a esta bênção, tais como: Obedecer a Palavra: “Nós somos testemunhas destas coisas, e assim é também o Espírito Santo, que Deus concede a todos os que lhe obedecem.” (At 5.32) – Desejar, ter sede: “No último e mais importante dia da festa, Jesus disse ao povo em alta voz: “Se alguém está com sede, venha a mim e beba. Porque as Escrituras declaram que rios de água viva correrão do íntimo de todo aquele que crer em mim”. Ele estava falando do Espírito que seria dado mais tarde a todo aquele que cresse nele; até então o Espírito ainda não tinha sido dado, porque Jesus ainda não havia voltado para a glória dele no céu.” (Jo 7.37-39) – Buscar com perseverança: “E se pecadores como vocês dão aos filhos o que eles precisam, quanto mais o Pai que está nos céus dará o Espírito Santo aqueles que o pedirem”. (Lc 11:13) – Confiar que vai receber: “Ouçam-me! Tudo o que vocês pedirem em oração, se crerem, vocês receberão!” (Mc 11.24).

“O vento [o Espírito Santo] assopra onde quer…” (Jo 3.8). É importante que os cristãos, já batizados com o Espírito Santo, orem em favor dos que ainda não receberam este batismo, a fim de que sejam cheios do Espírito Santo. “Quando os apóstolos souberam em Jerusalém que o povo de Samaria havia aceitado a mensagem de Deus, mandaram Pedro e João até lá. Logo que eles chegaram, começaram a orar para que esses novos irmãos recebessem o Espírito Santo, pois até então ele não tinha descido sobre nenhum deles…(At 8.14-16). “Então Ananias foi, encontrou Saulo em casa, pôs as mãos sobre ele e disse: “Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que apareceu a você na estrada, me enviou para que você possa ficar cheio do Espírito Santo e recupere a sua vista. No mesmo instante, foi como se tivessem caído escamas dos olhos dele, e Saulo pôde enxergar outra vez e foi batizado.” (At 9.17,18). Neste versículo podemos entender que cheios do Espírito Santo, passamos a enxergar tudo de forma clara, e realmente é como se as escamas espirituais caíssem mesmo dos nossos olhos, nos fazendo compreender cada vez mais a respeito das coisas de Deus. Vemos ainda estas observações em (At 19.6).

“Quando Pedro ainda estava falando essas palavras, o Espírito Santo desceu sobre todos aqueles que ouviam a palavra de Deus! Os judeus convertidos que tinham ido com Pedro ficaram admirados de que a dádiva (Dom) do Espírito Santo fosse derramada até sobre os gentios (Gentios são pessoas de outras nações – não judeus).” (At 10.44-45). Assim que Pedro chegou à casa de Cornélio ele percebeu que aquele que fosse bom e reto diante de Deus, Ele se agradava, “(…) Agora vejo claramente que os judeus não são os únicos preferidos de Deus. Em cada nação ele tem aqueles que o adoram, praticam boas obras e são aceitáveis a ele.” (Atos 10:34,35).

Os apóstolos Pedro e João oraram para que os crentes samaritanos recebessem o Espírito Santo.

O batismo com o Espírito Santo em linguagens intriga o intelecto de muitos, pois traz uma capacitação sobrenatural de um cristão (Muitas vezes analfabeto), de pregar, ensinar ou testificar sobre Cristo em alguma Linguagem dos homens, da qual este cristão não tenha conhecimento por não saber nem ler e escrever. Esta variedade de línguas leva o crente a uma intercessão pela sua própria vida, sua família, sua igreja, sua cidade ou nação. A bíblia nos ensina que este Dom dado por Deus, traz edificação da Igreja, “(…) Tudo deve ser feito para o crescimento espiritual da igreja.” (1Co 14: 26) – Seguida da Interpretação de Línguas (Dom de interpretar essas Línguas), “(…) e outro, que também não conhece aquela língua, recebe o dom de interpretá-las.” (1Co 12:10) e que este dom também traz edificação pessoal, “Uma pessoa que fala em línguas está edificando-se a si mesma…” (1Co 14:4), ou seja, quando oramos em línguas, estamos sendo edificados, pois estamos falando a linguagem do Espírito Santo sobre as coisas a cerca de Jesus.

Mas haverá um dia que os dons cessarão, e isso será na volta de Cristo…”Todos os dons e poderes especiais que vêm de Deus terminarão um dia, porém o amor continuará para sempre. Algum dia, a profecia, o falar em línguas desconhecidas e o conhecimento passarão. Porquanto agora sabemos muito pouco, mesmo com nossos dons; e a profecia dos mais dotados é imperfeita.” (1Co 13:8,9)

A experiência do batismo com o Espírito Santo, apesar de ajudar-nos a viver abundantemente para Deus, de identificar-nos com Cristo, e de comunicar-nos poder para testemunhar do Evangelho, não se constitui numa espécie de apólice de seguro em caso de naufrágio espiritual. Não! – Mais que qualquer outro, o crente batizado com o Espírito Santo tem o dever de permanecer humilde na presença do Senhor, estudando a bíblia, orando e zelando por viver uma vida santa diante de Deus e dos homens. O batismo com o Espírito Santo transmite responsabilidade sobretudo!

Deus Abençoe á Todos!

Anúncios