QUAL A DIFERENÇA ENTRE O JULGAMENTO HIPÓCRITA , TEMERÁRIO E A EXORTAÇÃO DA PALAVRA?

Quando se fala em julgar, qual é o primeiro versículo bíblico de que você lembra? Provavelmente, seja este “Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.” (Mateus 7: 1 e 2)

O hábito das pessoas em relação à Palavra de Deus é ler versículos e analisá-los individualmente ou fora de contexto, o que levam as pessoas muitas vezes a concluir algumas partes da Bíblia de forma errada, por isso se faz necessário ler o contexto para interpretarmos o texto corretamente, é importante analisar a Bíblia em sua totalidade. No contexto de (Mt 7: 1 e 2), se tornou comum ver as pessoas usando e repetindo religiosamente este versículo tentando nos fazer “fechar a boca”. O homem, por sua natureza vaidosa, não gosta de ser confrontado ou contrariado, e para afastar possíveis confrontos com aqueles que tentam lhes abrir os olhos para o Verdadeiro Evangelho, por vezes, prefere tentar calar quem o evangeliza com uma ameaça do tipo: Cuidado! Você está julgando! Falam assim para justificar suas atitudes erradas de forma que ninguém possa mais corrigi-las, passam então a citar este versículo para nos fazer ficar quietos! Isto ocorre porque muitos aprenderam o significado dessa passagem de forma errada.

Mas não fique triste com tais atitudes, pois até isso á Palavra de Deus nos esclarece. O Senhor nos ensina em Sua Palavra que aquele que aceita a repreensão é sábio e prudente. “O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento.” (Provérbios 15:32)

O texto de Mt 7:1e2 não proíbe todo tipo de julgamento, somente o julgamento hipócrita ou julgamento temerário. Mas o que é julgamento Hipócrita ou julgamento Temerário?

O julgamento Temerário/Hipócrita é um julgamento de quem aponta o defeito no outro, mas que tem o MESMO defeito ou até um defeito pior e quer corrigir o erro do outro! – É desse tipo de julgamento que Jesus se refere no versículo citado, esse tipo de julgamento é condenado por Jesus. O julgamento TEMERÁRIO também é o julgamento precipitado, maldoso, apressado, arrogante, baseado em impressões, em informações de segunda mão, baseado no “ouvi dizer”, é tirar conclusões precipitadas sem conhecer os fatos, julgando conforme a sua consciência, formando sua própria opinião sobre a pessoa…e os termos “hipocrisia” e “hipócrita” significa “ser falso”, fingido, dissimulado, mentiroso e enganador.

Se analisarmos bem verá que no Velho Testamento temos o (Livro de Juízes), Deus estabeleceu juízes entre seu povo já na época de Moisés. E o que faziam esses juízes? Se não eram julgar segundo a reta justiça de Deus! Se a proibição bíblica de julgar fosse interpretada desta maneira, não haveria um juiz em toda a face da terra que não estivesse cometendo um pecado contra Deus, que é o Juiz dos juízes, e não haveria meio de se fazer justiça ou diferença entre o culpado e o inocente e até mesmo você quando observa as pessoas com quem seu filho(a) estão andando e ao perceber que se trata de pessoas que podem lhe trazer uma má influência, o que você faz? Você o alerta! E ali você fez o que? – Julgou!

De fato, quando a Bíblia recomenda o não julgamento, trata-se daquele julgamento temerário (Que inclusive esta escrito logo no TÍTULO da passagem 7 de Mateus – “Continuação do Sermão da montanha – O juízo temerário…é só conferir!)

Um exemplo bíblico é o julgamento dos fariseus que julgavam certas práticas do povo, ou de alguns grupos de indivíduos, mas também as praticavam…Jesus recriminou o julgamento hipócrita dos fariseus, que não olhavam para sua condição de cegos (com uma trave impedindo a visão) e desejavam enxergar o cisco no olho dos outros. No caso dos fariseus, a aparência exterior não correspondia às suas atitudes, porque eles tinham uma aparência de santidade e perfeição, mas suas obras eram más, exigiam dos outros aquilo que eles mesmos não conseguiam fazer, os fariseus viam os pecados dos outros, mas não conseguiam enxergar suas próprias transgressões: “Ai de vocês, fariseus e mestres da lei! Vocês são como belos túmulos pintados: bonitos por fora, mas por dentro cheios de ossos de homens mortos, de podridão e sujeira. Vocês procuram parecer homens santos, mas por baixo desses mantos de bondade estão corações manchados de toda espécie de fingimento e maldade. Ai de vocês, fariseus e mestres da lei, hipócritas…” (Mateus 23: 27 a 29) – Ao passo que Jesus condenava a hipocrisia, ELE REPREENDIA severamente os escribas e fariseus por sua prática.

Jesus disse: “Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para TIRAR o cisco do olho do seu irmão”. (Mateus 7:5) – Neste caso os fariseus não eram dignos de corrigir ninguém, pois eles tinham pecados piores (Tipo o sujo falando do mal lavado!)

Note que Jesus manda a pessoa olhar primeiro para si e (Se autojulgar/Fazer um autoexame de consciência), e que ela resolva primeiro a sua situação para, só depois, ter autoridade para olhar para a situação do outro e corrigi-lo, portanto se você não comete o mesmo erro de alguém que você quer bem, devemos corrigir/exortar/julgar dentro da Palavra de Deus, Jesus trouxe aos seus discípulos um ensino sobre as condições em que eles deveriam exercitar seus julgamentos. Jesus não proibiu o julgamento, mas advertiu quanto aos cuidados que deveriam ser tomados quando fossem executar essa tarefa, para que não viesse a cair no mesmo erro dos escribas e fariseus. Os fariseus julgavam e criticavam os outros para exaltar a si mesmos (Lc 18:9-14).

A Bíblia proíbe o julgamento hipócrita/temerário, quem não encara os próprios pecados com honestidade e não os confessa, torna-se cego e não pode ver claramente para ajudar seus semelhantes, cegos conduzindo cegos, copos limpos por fora, mas sujos por dentro! – “Deixai-os; são condutores cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova.” (Mateus 15:14).

Jesus nos manda sim Julgar/Exortar: (Corrigir, Aconselhar; animar; encorajar, proclamar de forma autêntica o Evangelho). Exortar não é brigar, nesse tipo de atitude não deve haver grosseria e sim amor. O apóstolo Paulo diz “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, REPREENDA, CORRIJA, EXORTE com toda a paciência e doutrina.” (2 Timóteo 4:2). Doutrina é o ensino da Palavra de Deus, exortar é uma atribuição do cristão que obedece a Deus e Ele espera que você exorte de acordo com a Palavra Dele, repreendendo a pessoa em amor a fim de que ela possa se arrepender. Para isso, você deve conhecer a Palavra de Deus e mostrar para essa pessoa qual é a vontade de Deus em relação ao erro que ela cometeu. Se combatermos um erro, devemos ser responsáveis em mostrar biblicamente onde elas estão desajustadas com a Palavra de Deus e não simplesmente dizer que os outros estão errados e que nós estamos certos, o importante é estarmos seguros de que estamos realizando, uma exortação justa!

Por isso, jamais podemos ajudar a tirar o cisco do olho de alguém o abordando sem amor, com preconceito, impaciência, insensibilidade e incompreensão, porque isso certamente causará mais estrago do que o cisco que ali está. A exortação não deve ser motivada por um desejo de condenar os outros, mas sim voltado a ajudar as pessoas, qualquer atitude prejudicial a alguém não é do agrado de Deus. Jesus em nenhum momento nos incentiva á ficarmos calados diante dos erros dos outros, Ele exorta para olharmos para dentro de nós antes de corrigir alguém, veja: “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: Deixe-me tirar o cisco do seu olho, quando há uma viga no seu?” (Mateus 7: 3 e 4) – Jesus falou sobre a atitude de apontar defeitos em uma pessoa a partir de sua própria opinião sem reconhecer os seus próprios erros, sair julgando sem antes sondar, o que de fato acontece para a pessoa ser ou agir de tal forma. Ninguém, nem que se julgue o mais obediente a Deus, pode realizar qualquer julgamento segundo a sua própria opinião.

Portanto não se deixe levar pelo “Fecha a boca, que você esta me julgando!” Não devemos fazer vista grossa para os erros nítidos. Não devemos nos calar jamais, pelo contrário, devemos por obrigação exortar e lutar pelo Evangelho genuíno de Cristo, afinal, quem ama luta pela verdade, pois “O amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade”. (1 Co 13:6). E por amor aos nossos queridos, devemos sempre que preciso repreender quando a Obra de Deus correr o risco de ser escandalizada, até porque a Palavra nos orienta que Deus não se agrada daquele que escandaliza a Obra de Deus “Jesus disse aos seus discípulos: “Sempre haverá coisas que levem as pessoas a tropeçar, mas ai daquele por meio de quem elas acontecerem. Seria muito melhor para ele que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço do que levar um desses pequeninos (Ou seja aqueles que são fracos na fé ou pessoas humildes) a pecar. Eu estou avisando a vocês! ‘CHAME A ATENÇÃO DE SEU IRMÃO SE ELE PECAR, e perdoe-lhe se ele se arrepender.” (Lucas 17: 1,3)

Devemos sempre ministrar a verdade (a Palavra de Deus) às pessoas, sem medo e de consciência limpa (Pois se você não comete o mesmo erro da pessoa, você pode e deve exortar, você NÃO estará fazendo um julgamento temerário/hipócrita! E além disso, você não esta falando nada além do que a boca de Deus já disse “A Bíblia!”). O Senhor ainda nos ensina que aquele que repreende o homem terá ainda mais amizade com Ele do que aquele que o elogia falsamente. “Quem REPREENDE o próximo acabará ganhando um amigo, mas quem faz elogios mentirosos será desprezado.” (Provérbios 28:23) – Em outras palavras, Deus não quer que sejamos cúmplices do pecado omitindo-se. O Senhor nos alerta em vários versículos sobre o pecado da omissão. “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.” (Tiago 4:17) – Se você sabe que uma determinada atitude não está de acordo com a vontade de Deus, mas não se manifesta contra, você se torna cúmplice e também comete pecado. Todas as vezes que você exortar uma atitude que não condiz com a Bíblia, faça isso em amor com o desejo de que esse irmão se arrependa e volte a andar no caminho correto. Paulo escreveu aos Coríntios que tudo que eles fizessem deveria ser feito em amor. “Todas as vossas coisas sejam feitas com amor.” (1 Coríntios 16:14)

Deus nos chama para evitar o pecado e ajudar outros á também ficarem livres do mal. “Não julgueis segundo a aparência [esse é o temerário], mas JULGAI segundo a RETA JUSTIÇA.” [Esse é incentivado pela Bíblia] (João 7:24). Aqui nosso Senhor ordena que devemos “julgar segundo a reta justiça”, que é o julgamento baseado na Palavra de Deus (Exortação), exortando segundo á Palavra de Deus, Ele ensina contra o julgar pela mera aparência. Se julgarmos os outros temerariamente e precipitadamente, então também seremos julgados assim! – por isso é que tem muita diferença de você exortar e de você julgar de forma Hipócrita/Temerária. O que o cristão pode fazer então, ao exortar contra o pecado, e não constituir-se um juiz, (Pois juiz é Deus). O que podemos fazer é AFIRMAR que a Bíblia condena tal prática e que se esta pessoa não se arrepender, terá a condenação que a Própria Bíblia propõe, e apenas você disse o que Nela está escrito, falar a verdade bíblica (exortar/julgar segundo a Bíblia) não é julgar temerariamente! – “Se você é chamado para falar, então fale como se o próprio Deus estivesse falando através de você. Se você é chamado para ajudar os outros, faça-o com todas as forças e a energia que Deus lhe concede, a fim de que Ele seja glorificado por meio de Jesus Cristo, a Ele seja a glória e o poder para todo o sempre. Amém.” (1 Pedro 4:11)

Juiz é só Deus e quanto ao julgamento…o próprio Senhor Jesus disse que veio para salvar o homem e não para julgá-lo, pois isso, será feito futuramente, com base no comportamento de cada um em relação à Sua Palavra “Se alguém me ouvir e não me obedecer, não sou eu o juiz dele; pois eu vim salvar, e não julgar o mundo. Mas todo aquele que me rejeita e despreza a minha mensagem, será julgado no dia do juízo pelas verdades que eu tenho falado.” (João 12:47e 48)

Devemos sim buscar exortar para a vida, mostrando o erro do outro, mas também mostrando o caminho do arrependimento para ele! “PORTANTO, REPREENDE-OS SEVERAMENTE, PARA QUE SEJAM SÃOS NA FÉ” (Tito 1:13). (SÃOS na Fé: Quer dizer “BOM, SADIOS, SAUDÁVEIS na Fé”)julgar-um-deve-cristao

Para esta questão de julgamento muitos irmãos argumentam o capítulo 1 Coríntios 6:2,3, mas o que o apostolo Paulo queria dizer nestes dois versículos?

A Bíblia não é feita de versículos isolados, sempre deve-se ler o texto para entender o contexto! No capítulo 1 de 1 aos Coríntios, Paulo repreende o povo de Corínto porque eles procuravam processar seus irmãos, buscando a justiça de homens “pagãos (adoradores de “deuses” que nada entendiam e respeitavam sobre os propósitos de Deus, alguns nem em Deus acreditavam e no (1Co 6:1,6) ele disse:

“Se algum de vocês tem alguma coisa contra OUTRO IRMÃO, como se atreve a ir á JUSTIÇA e pedir A UM TRIBUNAL PAGÃO QUE DECIDA A QUESTÃO, em vez de LEVÁ-LA aos SANTOS (Povo de Deus) para DECIDIREM QUEM DE VOCÊS ESTÁ CERTO? Vocês não sabem que os santos irão julgar o mundo (os não salvos)? Assim sendo, se vocês vão julgar o mundo, por que é que não podem decidir nem mesmo ESSAS CAUSAS MENORES, sem importância, entre vocês? Vocês não sabem que nós, os santos, julgaremos até mesmo os anjos? (Aki ele se refere aos anjos caídos, ou seja, demônios que irão para o lago de fogo junto com Satanás). Portanto, VOCÊS DEVERIAM SER CAPAZES DE RESOLVER SEUS PROBLEMAS AQUI NA TERRA COM TODA A FACILIDADE. Por que, então, ir á JUÍZES DE FORA QUE NEM MESMO SÃO DA IGREJA PARA RESOLVER UMA QUESTÃO ENTRE IRMÃOS? Estou tentando dizer isso para vocês sentirem vergonha. Por acaso não existe ninguém, EM TODA A IGREJA, QUE SEJA BASTANTE SÁBIO PARA RESOLVER ESSAS DISPUTAS? Mas, em vez disso, UM IRMÃO PROCESSA O OUTRO E ACUSA O SEU IRMÃO EM CRISTO DIANTE DE DESCRENTES!” (1Co 6:1,6)

Veja que em Corínto eles processavam seus irmãos, por danos pessoais sem importância. Paulo ficou horrorizado ao ver que os cristãos que irão julgar o mundo estavam resolvendo as diferenças entre si em TRIBUNAIS HUMANOS. Então ele proibiu terminantemente os cristãos de processarem os outros cristãos. E os aconselhou a indicarem um IRMÃO (Que conhece a respeito das Leis e doutrinas de Deus) para julgá-los.

Em 1ª Co 6,2 “Não sabeis que os santos julgarão o mundo?” E, no versículo 3: “Não sabeis que nós julgaremos os anjos?” Paulo faz uma alusão ao Apocalipse 20;4 até 15 (Juízo Final). Os “anjos” citados aí não é uma referência aos anjos que estão junto a Deus, mas sim aos anjos que foram seduzidos por Lúcifer (os demônios), estes que serão julgados e condenados pelos santos!

Paulo alerta aos corintios que quando estiverem em desacordo com alguém não procurar injustos pra mediar a conciliação porque esses não vão herdar o reino dos Céus, ou seja somente justos e santos (Conhecedores da Palavra e das doutrinas de Deus) podem julgar alguma coisa, quando fala de nós julgarmos os anjos é uma tentativa de mandar o povo de Corínto serem mais santos pois só assim podem julgar alguma coisa. E no decorrer do texto Paulo ainda exorta os comportamentos que devem ser evitados nos versículos seguintes para que encontre a justiça: “Vocês não sabem que os que fazem tais coisas (Isto, é perversos) não têm parte no reino de Deus? Não se enganem a si próprios. Os imorais, os adoradores de ídolos, os adúlteros ou os homossexuais, os efeminados, os ladrões, os gananciosos, os bêbados, os caluniadores e os salteadores não terão parte no Reino de Deus.” (1 Co 6: 9,10)

“Sua crença na verdade que lhes foi ensinada deve ser forte e firme, a fim de que possam ensiná-la aos outros e mostrar aos que discordam deles onde é que estão errados.” (Tito 1:9).

“Sua crença na verdade que lhes foi ensinada deve ser forte e firme, a fim de que possam ensiná-la aos outros e mostrar aos que discordam deles onde é que estão errados.” (Tito 1:9).

É correto “batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos” (Judas 3). Faça somente a sua parte, lembrando sempre que somos á luz do mundo. Obedeça a Deus e seja sal e luz durante toda a sua vida.

“Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. Vocês são a luz do mundo…” (Mateus 5: 13,14)

Deus Abençoe á Todos!

MAIS ASSUNTOS QUE POSSAM TE INTERESSAR:

Imagem

Anúncios