A Bíblia Evangélica é diferente da Bíblia Católica – Porque?

É comum ouvirmos a expressão: “Evangélico não gosta de católico!”
Ai logo vem aquela resposta, “Claro vocês idolatram imagens e Deus abomina isso!”

Após tantos comentários assim, resolvi explicar tal questão, porém contando a história dessa “expressão” que por sinal a princípio não fala de idolatria (Essa também é uma verdade), mas essa diferença entre católicos e evangélicos, esta nas escrituras!

BÍBLIA CATÓLICA

A diferença entre a Bíblia católica e a protestante está no Antigo Testamento, ou seja, o Novo Testamento é idêntico tanto para os católicos quanto para os evangélicos.

A diferença é quanto ao número de Livros. O Novo Testamento da Bíblia dos católicos e evangélicos tem 27 Livros, começando pelo Evangelho de Mateus e terminando no Livro do Apocalipse. Já no Antigo Testamento é que esta a diferença entre as Bíblias evangélica e católica. A Bíblia católica é composta por mais 7 Livros, livros estes que não são reconhecidos pelos Judeus (O povo escolhido por Deus na Bíblia).

Estes livros são: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria e Eclesiástico. Estes livros foram considerados pelos judeus da palestina como não sendo inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos os rejeitam como parte da Bíblia, são conhecidos como livros apócrifos ou Pseudo-canônicos.

O que significa “Apócrifos”, também conhecidos como Livros Pseudo-canônicos, são os livros escritos por comunidades cristãs e pré-cristãs, nos quais os pastores e a primeira comunidade cristã não reconheceram a Pessoa e os ensinamentos de Jesus Cristo e, portanto, não foram incluídos no cânon bíblico.

O povo de Deus (Os Judeus), a quem os apócrifos teriam sido originalmente apresentados, recusou-os terminantemente, ou seja, não os reconheceu, não os aceitou. A comunidade judaica nunca mudou de opinião quanto a aceitar os livros apócrifos.

Estes 7 livros que constam na Bíblia católica foram considerados pelos judeus da palestina como não sendo inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos os rejeitam como parte da Bíblia. Colabora ainda o fato destes livros não terem sido citados por nenhum autor do Novo Testamento. Primeiro, é preciso entender que a Bíblia foi originalmente escrita em hebraico e aramaico (antigo testamento) e grego (novo testamento). Posteriormente o AT foi traduzido para o grego. As Bíblias escritas em outros idiomas como inglês, espanhol, francês, alemão, português, etc, são versões do grego original. Desta forma, cada tradutor usou expressões diferentes em seu próprio idioma para representar aquilo que estava escrito em grego. As diferentes versões da Bíblia, normalmente não alteram o sentido original, por isto, tanto a tradução católica como a evangélica tem o mesmo princípio.

BÍBLIA EVANGÉLICA

A Bíblia evangélica usada no Brasil foi traduzida para o português por João Ferreira de Almeida, um português católico que se converteu ao protestantismo em 1642 e logo em seguida iniciou o trabalho de tradução. A versão de Almeida foi a primeira em língua portuguesa.

Isso não significa que essas diferenças entre a Bíblia católica e a Bíblia evangélica torna uma verdadeira e outra falsa, ambas tem o mesmo propósito que é apresentar a Salvação em Jesus Cristo, católicos e evangélicos se submetem à mesma Palavra. O critério de Salvação para um evangélico é o mesmo para um católico. Se os evangélicos insistem que é necessário entregar a vida a Jesus e obedecer à Palavra de Deus, a Bíblia católica não desmente isto, pelo contrário, ela confirma isto!

Portanto, a diferença entre evangélicos e católicos não é pelo que está na Bíblia e sim pelo que não está. Enquanto que os evangélicos têm sua fé fundamentada exclusivamente nas sagradas escrituras, os católicos baseiam-se também na tradição e nos dogmas da igreja, como: A assunção de Maria, a infalibilidade do papa, o purgatório, o culto aos mortos, culto aos santos, entre outros. Estes ensinamentos não são bíblicos e, portanto são alguns dos pilares que distanciam evangélicos de católicos.

Para os católicos, o Antigo Testamento é formado por 46 livros.

Para os evangélicos, o Antigo Testamento é formado por 39 livros – Além disso há trechos de capítulos de livros que constam da Bíblia protestante que foram removidos, como os capítulos 13 e 14 do livro de Daniel e os versículos 4 a 16 do capítulo 10 do livro de Ester, assim como os capítulos 11 a 16 do mesmo livro. Ao todo a Bíblia evangélica tem 66 livros.

QUEM INCLUIU OS LIVROS APÓCRIFOS NA BIBLIA?

Mas, se os livros apócrifos não foram inspirados pelo Espírito Santo devido as muitas contradições que eles apresentam, então quem inseriu estes livros na Bíblia Católica?

A palavra apócrifo, de origem grega, significa “coisas ocultas” e aponta para escritos sem autenticidade. É uma referência aos livros que são apontados como não inspirados, ou seja, livros que não devem ser estudados como se tivessem sido inspirados por Deus.

Os judeus, que receberam as primeiras revelações de Deus, consideram esses livros como não inspirados e não os incluíram na Bíblia judaica, essa decisão merece ser considerada, pois foi fruto de centenas de anos de estudo e considerações sobre o texto sagrado de um povo que foi guardião das revelações de Deus durante séculos.

Para se ter uma ideia, a quantidade de livros apócrifos é quase infinita. Abaixo citarei alguns dos mais famosos, porém, temos centenas de apócrifos conhecidos: O pastor de Hermas, Epístola de Barnabé, o Apocalipse de Pedro, Didaque, 1 Clemente, Laodicenses, Apocalipse das Semanas de Enoch, Proto Evangelho Segundo Tiago, Atos de João, A infância de Cristo Segundo Pedro, A Infância de Cristo Segundo Tomé, José o Carpinteiro, A Sophia de Jesus Cristo, Epístola a Diogneto, Cartas do Senhor, Ciclo de Pilatos, Declaração de José de Arimateia, Agrapha extra-evangelho, Evangelho Segundo Bartolomeu, O Evangelho de Felipe, O evangelho de Judas, O evangelho de Maria Madalena, O evangelho de Nicodemus, Descida de Cristo ao inferno, O evangelho segundo Pedro, Evangelho segundo Tomé, o Dídimo, O hino da Pérola, Manuscritos de Qumran (Mar Morto), O primeiro livro de Adão e Eva, Livro de Melquisedeque, Oração de Manassés, Salmo 151, Salmos de Salomão, etc. E nessa lista, segundo a visão evangélica, ainda se incluem todos os livros que os católicos incluíram em sua Bíblia e que se considera como não inspirados.

O ponto dessa questão é justamente o fato dos autores destes livros não revelavam seus nomes, antes, usavam nomes de personagens famosos dos livros que já eram considerados verdadeiros para dar “poder” aos seus escritos e chamar a atenção. Mas a natureza de seus conteúdos, a forma de escrita e outros detalhes adicionais, davam total possibilidade dos estudiosos escribas identificarem esses fatos e os rejeitarem como verdadeiros, pois existem muitas contradições e Deus não é um Deus que deixa as pessoas confusas.

Os evangélicos seguem o cânon judaico que não só rejeita os livros que a Bíblia católica tem a mais, mas também todos os outros que foram escritos tanto antes quanto depois de Cristo e que, claramente, contém erros grosseiros como exemplo algumas heresias de um dos apócrifos mais famosos, 2 Macabeus:

a) A oração pelos mortos: “Se não tivesse esperança na ressurreição dos que tinham morrido na batalha, seria coisa inútil e tola rezar pelos mortos. Mas, considerando que existe uma bela recompensa guardada para aqueles que são fiéis até à morte, então esse é um pensamento santo e piedoso. Por isso, mandou oferecer um sacrifício pelo pecado dos que tinham morrido, para que fossem libertados do pecado” (2 Macabeus 12:44-46).

b) Culto e missa pelos mortos (2 Macabeus 12:43)
c) O próprio autor não se julga inspirado (2 Macabeus 15:38-40; 2:25-27)

Entre outros livros (Tobias) que por exemplo diz que a Salvação será através das Boas Obras, contrariando o que Cristo pregava que a Salvação é através do Arrependimento sincero do coração, entre muitos outros erros.

Todos os livros não inclusos apresentam contrariedades/confusões/distorções nos ensinamentos de todo o contexto biblico, sendo assim a igreja Católica teria então que incluir na Bíblia TODOS os livros apócrifos existentes e não apenas alguns.

OBS: Este texto não se trata de criticas á nenhuma religião, mas sim como uma base explicativa, devido a tantos questionamentos.

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

Deus abençoe á todos!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

Imagem

[Idolatria] Traição e Infidelidade a Deus! Saiba Porque.

Uma pergunta: Para QUEM você esta curvando os joelhos com tanta fé?

Ídolos na Bíblia: Não são somente imagens de deuses, mas todas as coisas que venham ocupar o lugar de Deus. Figuras ou pinturas, pessoas, fitas, pulseiras, correntes, anéis, símbolos, amuletos, fotos, figas, patuás, imagens de ouro, prata, pau, pedra, gesso, barro de qualquer objeto, coisas semelhantes a estas que tenham algum vínculo de fé e confiança espiritual, confeccionados por mãos humanas, ao qual devotamos alguma crença, confiança, objetos que tomem o lugar de Deus. Em palavras diretas, TUDO AQUILO QUE VOCÊ SE CURVA E REVERÊNCIA SE TORNA O SEU DEUS! (REVERÊNCIA: É veneração pelo que se considera sagrado, venerar, render culto, cultuar, adorar)

“Mas os deuses de outros povos não passam de estátuas de ouro e de prata, feitas por mãos humanas. Têm boca, mas não falam: olhos, mas não veem. Têm ouvidos, mas não ouvem: nariz, mas não sentem cheiro. Têm mãos, mas não seguram; pés, mas não andam; e são totalmente mudos! Aqueles que fazem essas imagens e as adoram tornam-se como elas.” (Salmos 115:4-8)

A idolatria é um dos maiores pecados porque Jesus afirmou que o maior de todos os mandamentos é amar a Deus de todo o coração, alma e mente (Mt 22.37). Nenhuma imagem construída pelas mãos humanas jamais pode representar com precisão a totalidade, a transcendência e a majestade de Deus. Não podemos nunca modelar, pintar ou esculpir nada que seja uma representação adequada do que Deus é. E qualquer coisa que você der mais valor que a Deus, isso é o seu deus!

“Deus disse tudo o que segue: Eu sou o Senhor, seu Deus. Eu tirei você do Egito, onde você foi um povo escravo. Não creia nem adore outros deuses, além de mim. Não faça ídolos. Não ofereça cultos a imagens de qualquer coisa em cima no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra. Não adore nem se prostre diante de nenhuma imagem, pois eu sou o Senhor, seu Deus…” (Êxodo. 20:1-5)

Qualquer imagem ou objeto que nos apegamos como representação divina é incapaz de retratar a plenitude da identidade de Deus. Isso certamente nos levará ao caminho tortuoso da desobediência, da rebeldia perante Deus. “Pois a “REBELDIA” é como o pecado da feitiçaria; a arrogância, como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do Senhor, ele o rejeitou como rei.” (1 Samuel 15:23)
A idolatria é vista na Bíblia como adultério/prostituição espiritual – (Jz 2:17; 1Cr 5:25…)
“E a escolher mulheres para os seus filhos dentre as moças daqueles povos. Quando elas se “PROSTITUÍREM” com seus deuses, poderão passar a “INFIDELIDADE” deles para seus filhos.” (Êx 34:16) – Deus considera este comportamento como uma traição, infidelidade.

“Então, perdidos no meio de outros povos, escravos de outras nações, eles se lembrarão de mim; lembrarão como fiquei muito triste porque seus corações “ADÚLTEROS” se desviaram de mim, porque eles foram “INFIÉIS” a mim e correrão atrás e outros deuses. Mas depois do castigo eles terão vergonha e nojo de si mesmos, por causa de todos os pecados horríveis que praticaram. Eles compreenderam que eu sou o Senhor, seu único Deus….” (Ezequiel 6: 9,10)

Deus proibiu fabricar as imagens, proibiu crer nelas e proibiu adorá-las, Deus manda quebrar e destruir tudo que for imagem, dizendo que são maldição, toda idolatria para Deus é uma abominação (1 Pe 4:3). Desde Gênesis a Apocalipse a Bíblia condena TODAS as imagens e a idolatria.

“Vocês queimarão as imagens de escultura desses povos, e não cobicem a prata e o ouro que as revestem. Para o Senhor, o seu Deus, isso é detestável. Não levem coisa alguma que seja detestável para dentro de casa, para que vocês não sejam amaldiçoados por causa dessas imagens. Considerem tudo isso detestável e rejeitem-nas completamente, pois elas são amaldiçoadas.” (Deuteronômio. 7:25,26)

“Maldito aquele que fizer imagem de escultura, seja de madeira ou de metal fundido, obra de artesão, mesmo que a levante secretamente. O Senhor não tolera essas coisas…” (Deuteronômio. 27:15.) Nada fica em oculto, nada é secreto aos olhos de Deus, você pode esconder dos olhos do homem, mas não dos olhos de Deus, que é “Onipresente” (Aquele que está presente em toda parte!)

Quando se pratica a idolatria o ser humano não consegue enxergar o quanto está cego de entendimento! Assim, o ser humano procura fazer uma loucura ainda maior, tentar moldar Deus a sua própria imagem. Deus não quer que transformemos Seu culto em ritos supersticiosos. O culto a Deus deve ser espiritual (“em espírito e em verdade”)

A Bíblia que é a própria boca de Deus, relata como loucura, fazer de um objeto qualquer, ser o seu Deus! Veja:

“Dizendo-se sábios, tornaram-se “LOUCOS” e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.” (Romanos 1:22,23) 

Veja este exemplo das Sagradas Escrituras: “O escultor derruba cedros (Árvores), talvez escolha um cipreste, ou ainda um carvalho. Ele planta um pinheiro no bosque, e a chuva faz a árvore crescer. Depois de todo esse trabalho, ele usa as árvores para lenha; parte da madeira serve para aquecer sua casa e assar o seu pão, e com o resto, ele faz um deus para si mesmo e se ajoelha diante dele! Com a parte da árvore que derrubou, esquenta sua casa, prepara sua refeição, assa um pedaço de carne, come á vontade e diz: “Ah! Um belo fogo para não sentir frio: que fogo bom! Com o que sobrou da madeira ele faz um deus, seu ídolo! Ajoelha-se diante dele e o adora. Ora a ele, dizendo: Proteja-me! Você é o meu deus. Que estupidez, que “LOUCURA”!

Seus olhos foram fechados de tal forma que não podem mais ver, e as suas mentes não são capazes de compreender. Ninguém para para pensar, ninguém tem o conhecimento ou o entendimento para dizer a si mesmo: Ora, isso não passa de um pedaço de pau! Eu usei uma parte para esquentar minha casa, um pouco para cozinhar meu pão e assar carne. Como é que iria fazer disso um ídolo, para ofender Deus? Como é que eu iria me ajoelhar diante de um pedaço de madeira? Mas o homem que faz isso é como quem se alimenta de cinza! Ele está confiando em coisas sem valor que não podem salvar sua alma. E o seu coração está tão iludido que ele nem é capaz de pensar: “Será que este ídolo, que eu mesmo fiz com as minhas próprias mãos, não é uma mentira?” (Isaías 44:14,20)

“Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:24)

Não existe vida, espírito dentro de estátuas! “Que aproveitará a imagem de escultura, que a esculpiu o seu artífice? A imagem de fundição, que ensina a mentira, para que o artífice confie na sua obra, fazendo ídolos mudos? Ai daquele que diz ao pau: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode isso ensinar? Eis que está coberta de ouro e de prata, mas dentro dela não há espírito algum.” (Habacuque 2:18,19)

O que muitos usam como argumento é que quando estão a adorar imagens, na verdade estão intercedendo. Mas não é isto que a Bíblia ensina! Em nenhum lugar nas Sagradas Escrituras se diz que deve-se interceder a Deus através de imagens. Muito pelo contrário a Bíblia nos esclarece que nosso único intercessor é SOMENTE JESUS! “Há um só Deus e só um só mediador (Ou seja, aquele que faz a ponte entre Deus e os homens), entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus.” (1 Tim 2,5-6). Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém pode chegar ao Pai, a não ser por mim.” (João 14:6)

Outro argumento muito utilizado por quem cultua imagens é que eles não estão “Adorando” e sim “Venerando”

ADORAR é cultuar algo que você considera sagrado (divindade) e VENERAR é respeitar!

Bom, se analisar bem a Palavra VENERAR é sinônimo de ADORAR, ou seja, é a mesma coisa. Mas, mesmo que passamos a analisar com o sentido de “RESPEITO”, não inválida em nada quando você se prostra, pois tudo o que você se curva e adora, conversa, beija, chora e faz petições se torna o seu “deus”.

O problema não é a veneração (Respeito), o problema e se curvar diante de estátuas e conversar com elas, isso se torna adoração (tornar o objeto uma divindade com poderes). Até porque em NENHUM lugar na Bíblia Deus ordenou que se respeitasse ou venerasse imagens.

Os evangélicos veneram (Respeitam), todos os personagens bíblicos (TODOS), mas nenhum faz imagens para se ajoelhar e rezar para elas. É justamente neste ponto que entra a idolatria!

Os judeus fiéis dos tempos bíblicos adoravam imagens?

“Não deves fazer para ti imagem esculpida, nem semelhança de algo que há nos céus em cima, ou do que há na terra embaixo, ou do que há nas águas abaixo da terra. Não te deves curvar diante delas, nem ser induzido a servi-las.” — Êxodo 20:4, 5.

Ou seja, nem Jesus que era Judeu se curvou diante de imagens para adora-las!

E como a Bíblia é a própria boca de Deus e a Palavra Dele não cai por terra e nem se perde ao vento, em Apocalipse diz: “Mas, quanto aos tímidos e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicários, e aos feiticeiros, e aos idolatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” (Apocalipse 21:8) – “Segunda morte” é “A condenação eterna dos que não foram salvos”.

MAS E OS QUERUBINS EM CIMA DA ARCA DA ALIANÇA?

(Eis aí um argumento muito usado também voltado para adoradores de imagens), onde citam Josué 7:6

“Então Josué e os líderes de Israel rasgaram as suas roupas, lançaram-se ao chão, com o rosto em terra, e jogaram poeira sobre as cabeças, diante da arca do Senhor, até o início da noite”. (Josué 7:6)

Alegam que Josué se prostrou e adorou as imagens…

Primeiro ponto a se observar é que em nenhum momento diz que Josué fez adoração ou petições as imagens dos querubins.

Porque Querubins, e não outros tipos de anjos? Por que os querubins são guardiões da Glória de Deus e também são anjos que ficam no trono do Senhor.

Primeiro: Deus mandou colocar os anjos na arca mas nunca mandou adorar os anjos. E Josué não se prostou perante imagem nenhuma, mas se prostrou de rosto no chão em sinal de humilhação perante Deus por causa do pecado de Acã. A arca da aliança representa a justiça de Deus e não um objeto para ser adorado.

Os querubins feitos por ordem de Deus, não foram objetos de adoração. Representavam criaturas que servem a Deus, sempre próximos ao trono do Senhor. O propiciatório, que ficava em cima da arca da aliança, representava o trono de Deus. Os querubins serviam para lembrar o sumo sacerdote, quando entrava no Santo dos Santos, que esta sala do tabernáculo representava a presença de Deus. Mas jamais adoraria os próprios querubins.

Os querubins guardam a Glória de Deus!

Deus Ele permite a arte, mas não a arte com a finalidade de adoração/veneração. É preciso fazer distinções entre a arte para fins decorativos e a arte com o intuito de prestar reverências!

DEUS AUTORIZOU ADORAR A SERPENTE DE BRONZE? (Número 21:8,9)

“E o Senhor respondeu a Moisés: “Faça uma serpente de bronze e a coloque no alto de um poste. Quando alguém for mordido por uma serpente e olhar para a serpente no alto do poste, escapará com vida”. Moisés fez uma serpente de bronze e a colocou no alto de um poste. Todas as pessoas que eram mordidas por uma serpente e olhavam para a serpente de bronze, permaneciam vivas”. (Números 21:8,9)

Um questionamento ou argumento muito comum é justamente sobre a serpente esculpida e colocada em um poste, para que as pessoas olhassem assim que fossem picadas e só assim seriam curadas ou morreriam. Muitos alegam que o fato de Deus ter mandado fazer a serpente significa que Ele olha com bons olhos quem adora imagens e que a mesma tem poder de cura! E assim está dando permissão para adorarmos ou venerarmos imagens de escultura!

A serpente no deserto no qual o próprio Deus mandou que fizessem, era apenas um RECURSO segundo Sua perfeita vontade. A serpente no deserto também serviu como prenúncio (Anúncio) da missão de Cristo e de Cristo crucificado.

A proibição de Deus é para toda imagem feita com o propósito de ser prestado culto de adoração para ela. Quando o povo estava confundindo tudo e idolatrando, adorando a imagem da cobra, o rei Ezequias fez o que era bom aos olhos do Senhor, ele destruiu a imagem da serpente!

“Ele fez o que era bom aos olhos do Senhor, conforme o que tinha feito o seu antepassado Davi. Ele retirou retirou os altares idólatras do alto das colinas, quebrou em pedaços as colunas, derrubou os vergonhosos postes-ídolos (Ou imagem de Aserá) e despedaçou a serpente de bronze que Moisés tinha feito, porque o povo de Israel vinha adorando essa serpente e queimava incenso a ela. Neustã foi o nome que deram a essa serpente” (II Reis 18:3,4)

Sejamos entendidos amigos, é óbvio que Deus orientou a criação de algumas imagens, porém, devemos considerar a que propósito foram feitas.

AFINAL A BÍBLIA É UM LIVRO E TODO LIVRO TEM COMEÇO, MEIO E FIM, PORTANTO É PRECISO LER OS TEXTOS PARA ENTENDER O CONTEXTO. A BÍBLIA NÃO É FEITA DE VERSÍCULOS ISOLADOS!

Quando disse “Não adore outros deuses, além de mim. “Não faça ídolos. Não preste culto a imagens de qualquer coisa em cima no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não adore nem se prostre diante de NENHUMA imagem, pois eu sou o Senhor, o seu Deus…” (Dt 5:6,9)

É muito claro no texto do porquê e para quê não deveriam ser feitas imagens:
– Para ninguém se prostar diante delas.
– Para ninguém prestar culto a elas.

A SERPENTE SIMBOLIZAVA CRISTO QUE SERIA ERGUIDO NA CRUZ

E como sabemos que a serpente representava Cristo? Em João 3:14,15

“E como Moisés no deserto levantou numa estaca uma serpente de bronze, assim também é necessário que o filho do homem seja levantado, para que todo aquele que nele crer tenha a vida eterna”. (Jo 3:14,15)

(veja a importância da leitura dos textos para entender o contexto). Algo que aconteceu nos primeiros livros do Velho Testamento sendo explicado no Novo Testamento!

Agora como uma serpente que é o símbolo de Satanás pode representar Cristo? Lembre-se de Romanos 8:3 que diz que Cristo veio em semelhança de carne pecaminosa!

“Não estamos a salvo das garras do pecado só pelo fato de conhecermos os mandamentos de Deus, pois não podemos guardá-los, mas Deus pôs em ação um plano diferente a fim de nos salvar. Ele enviou seu próprio Filho, em corpo humano como o nosso, a fim de destruir o controle do pecado sobre nós, dando-se a si mesmo como sacrifício por nossos pecados” (Romanos 8:3)

Então, aquele objeto representou apenas Cristo em seu aspecto físico, não com a natureza física perfeita de Adão homem!

Em Apocalipse 5:5 Cristo é simbolizado como um leão e em 1Pedro 5:8 o diabo também é representado como um leão.

“Porém um dos anciãos me disse: “Pare de chorar! O Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu e mostrou que é digno de abrir o livro e quebrar os sete selos” (Apocalipse 5:5)

“Estejam alertas e vigilantes porque o inimigo de vocês, o diabo, ronda em volta, como um leão faminto, que ruge à procura de alguma vítima para devorar” (1Pedro 5:8)

Então um mesmo símbolo pode ser aplicado a seres antagônicos (Antagônico significa: Contrário, adverso, ou seja, tudo que se apresenta de forma contrária, que faz oposição entre duas noções, dois conceitos, duas ideias. Antagônicos são conceitos ou opiniões contrárias sobre um mesmo tema, um mesmo argumento, mas com significados diferentes). E a serpente erguida no deserto simboliza o Cristo com o seu corpo afetado pelo pecado, mas não o “SER” infectado ao ser erguido no Cristo para todo aquele que o contemplasse seria salvo!

Este é o símbolismo, Deus não é contra a arte, Ele é contra a adoração “endeusamento” daquele arte.

No entanto que em Êxodo 30, 35 e 36 Deus dá Dons aos homens para que desenhe, para que elaborem artes, pois Deus é artista, Ele cria até hoje, o mundo é projeto de Deus, a natureza é projeto de Deus, os animais são projeto de Deus eu e você somos projetos da criação de Deus!

Devemos ser atraídos UNICAMENTE para Cristo e não para imagens…
“E, quando eu for levantado (Isto é, na cruz) atrairei todo o mundo a mim”. (João 12:33)

Se em toda a Bíblia pessoas se prejudicaram e até morreram por conta do pecado da idolatria porque Deus ia confundir a cabeça das pessoas – ora dizendo que abomina imagens e ora dizendo para adorá-las?…não tem lógica nisso!

Deus não é Deus de confusão, a Palavra Dele não faz curva.

Mas cabe aquele que crê e tem temor (obediência) á Deus, se arrepender de seus pecados e pedir perdão á Deus pelas faltas cometidas contra Ele! A misericórdia de Deus nesta terra sempre alcançará um coração arrependido.

“Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria.” (1 Coríntios 10:14)

Deus abençoe à Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

*** PARA LER OUTRO TEMA CLIQUE AQUI ***

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇