Leitura Bíblica: Gênesis 43

Gênesis 43

Os irmãos de José descem outra vez ao Egito

1 A fome persistia e se tornava cada vez pior na terra.

2 Quando acabou o cereal que os
filhos de Israel tinham trazido do Egito, disse-lhes seu pai: “Voltem e comprem um
pouco mais de mantimento”.

3 Mas Judá lhe respondeu: “O homem nos advertiu seriamente: ‘Não me verão se o irmão de vocês não vier com vocês’.

4 Se o senhor enviar o nosso irmão conosco, desceremos e compraremos mantimento.

5 Mas se não o enviar, não desceremos, porque o homem nos disse: ‘Não me verão se o irmão de vocês não vier com vocês’”.

6 Israel perguntou: “Por que me causaram esse mal contando àquele homem que tinham outro irmão?”

7 Eles responderam: “O homem nos perguntou a respeito de nós e de nossa família. Ele perguntou: ‘O pai de vocês ainda está vivo? Vocês têm outro irmão?’ Nós apenas respondemos às perguntas dele. Como poderíamos imaginar que ele faria esta exigência: ‘Tragam o seu irmão?’”

8 Judá voltou a falar com o seu pai Israel: “Deixe o jovem aos meus cuidados e partiremos, para que vivamos e não morramos, nem nós, nem o senhor, nem as nossas crianças.

9 Eu serei responsável por ele. O senhor me fará prestar contas. Se eu não o trouxer de volta e não o colocar diante da sua presença, serei culpado para sempre diante do senhor.

10 Mas não nos faça demorar mais. Se tivéssemos ido, já estaríamos de volta a estas horas!”

11 Então seu pai Israel respondeu: “Parece que não tenho escolha. Se tem de ser assim, assim será. Mas tratem de levar os produtos mais preciosos desta terra, coloquem nos sacos e levem-nos para aquele homem. Levem um pouco de bálsamo e um pouco de mel, perfumes finos e mirra, nozes de pistache e amêndoas.

12 Levem dinheiro em dobro, e devolvam o
pagamento da primeira compra que foi colocado na boca dos sacos de vocês. Pode ser que o dinheiro foi colocado nos sacos por engano.

13 Levem também o irmão de vocês e voltem àquele homem. 14 Que o Todo-poderoso Deus lhes conceda misericórdia diante daquele homem, para que ele libere o seu outro irmão e deixe Benjamim voltar com vocês. Quanto a mim, se eu perder meus filhos, ficarei desolado!”

15 Então os homens pegaram os presentes, o dinheiro em dobro e a Benjamim, desceram para o Egito e se apresentaram a José.

16 Quando José viu que Benjamim estava com eles, disse ao administrador de sua casa: “Leve estes homens para casa, mate umas cabeças de gado e prepare tudo, porque estes homens almoçarão comigo ao meio-dia”.

17 Ele fez como José lhe havia ordenado e levou os homens para a casa de José. 18 Os filhos de Israel ficaram com medo, quando viram que foram levados à casa de José, e diziam: “Estamos aqui por causa do dinheiro que voltou conosco nos sacos de mantimentos. Ele quer nos acusar, tornar-nos escravos e tomar os nossos jumentos”.

19 Resolveram falar com o administrador da casa de José 20 e disseram: “Por favor, senhor! Já estivemos aqui uma vez para comprar mantimento; 21 quando paramos numa hospedaria, abrimos os sacos de mantimento e encontramos todo o dinheiro na boca de cada saco. Agora estamos aqui de novo e trouxemos de volta aquele dinheiro.

22 Além disso trouxemos mais dinheiro conosco, para comprar mantimento. Não sabemos quem colocou o dinheiro nos
sacos”.

23 Mas o administrador disse: “Paz esteja com vocês. Não tenham medo! O seu Deus, o Deus de seu pai, foi quem deu o precioso presente que vocês acharam nos sacos de cereais. O dinheiro de vocês chegou às minhas mãos”. Então soltou Simeão e o levou até onde eles estavam.

24 Depois os levou à casa de José. Ofereceu água para lavarem os pés e deu ração
aos seus jumentos.

25 Então eles prepararam o presente para a chegada de José ao meio-dia, porque ficaram sabendo que iriam almoçar ali.

26 Quando José chegou, eles lhe deram o presente e inclinaram-se diante dele, com os rostos no chão.

27 Ele queria saber como eles estavam, e em seguida perguntou: “Vocês me falaram
do seu pai idoso. Come ele vai? Ainda vive?”

28 Eles responderam: “O seu servo, nosso pai, vai bem e ainda vive”. E novamente baixaram a cabeça e se inclinaram.

29 José dirigiu sua atenção para seu irmão Benjamim, filho de sua mãe, e disse: “É este o irmão mais novo de quem me falaram?” E acrescentou: “Deus conceda graça a você, meu filho”.

30 A essa altura, não suportou mais a emoção em ver o seu irmão e saiu depressa,
procurando um lugar para chorar. Ele entrou no seu quarto e ali chorou.

31 Depois lavou o rosto e saiu. Conseguiu conter suas emoções e disse: “Sirvam a refeição”.

32 Serviram a ele em separado dos irmãos e dos egípcios que estavam com ele, porque os
egípcios não podiam comer com os hebreus. Isso seria um sacrilégio para eles.

33 José determinou que seus irmãos fossem colocados à mesa, diante dele por ordem de idade, do mais velho ao mais novo. Isto causou certo espanto entre eles.

34 Então, lhes serviram a comida. A porção dada a Benjamim era cinco vezes maior do que a dos outros. E eles beberam e se alegraram com ele.

Deus abençoe á todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

– Se você gostou, ajude a divulgar nossa página Curtindo e compartilhando no Facebook: Metamorfose Cristã

 

Leitura Bíblica: Gênesis 32

Gênesis 32

1 Jacó também continuou a viagem. Pouco depois, anjos de Deus vieram ao encontro dele.

2 Quando Jacó viu os anjos, disse: “Deus está acampado aqui!” Por isso deu ao lugar o
nome Maanaim.

Jacó envia mensageiros a Esaú.

3 Depois Jacó mandou mensageiros adiante dele, ao encontro do seu irmão Esaú. Eles foram para a terra de Seir, território de Edom 4 e levaram esta mensagem: “Jacó, seu servo, manda dizer o seguinte: ‘Morei como peregrino com Labão, e na companhia dele fiquei até agora.

5 Estou voltando de lá com bois, jumentos, ovelhas e cabras, servos e servas. Envio estes mensageiros para avisar ao meu senhor, para que me receba de forma amigável’”.

6 Os mensageiros voltaram a Jacó, dizendo: “Fomos até o seu irmão Esaú, e ele está vindo ao seu encontro com quatrocentos homens”.

7 Jacó teve medo e perturbou-se. Ele dividiu em dois grupos as pessoas que estavam com
ele, bem como as ovelhas e cabras, os bois e os camelos, 8 pois pensou: “Se Esaú atacar um dos grupos, talvez o outro consiga escapar”.

9 E Jacó fez esta oração: “Ó Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque! Ó SENHOR que me disse: ‘Volte para a sua terra e seus parentes, e eu farei com que tudo corra bem’.

10 Não mereço nenhuma das suas bondades para comigo. Não sou digno da maneira fiel como o SENHOR tem cumprido a sua palavra com o seu servo. Pois saí de casa e atravessei o rio Jordão trazendo apenas o meu cajado, e agora volto com duas caravanas completas!

11 Não permita que eu seja destruído pelo meu irmão Esaú. Estou com medo de que ele venha matar tanto a mim quanto as mulheres e as crianças”.

12 Mas o SENHOR prometeu: “Esteja certo de que eu farei bem a você e farei com que os seus descendentes sejam tão numerosos como a areia do mar, que de tão numerosa, não se pode contar”.

13 Jacó passou ali aquela noite, e preparou entre os seus rebanhos um presente para dar ao seu irmão Esaú:

14 duzentas cabras e vinte bodes, duzentas ovelhas e vinte carneiros, 15 trinta fêmeas de camelo com seus filhotes, quarenta vacas e dez touros, vinte jumentas e dez jumentos.

16 Ele confiou os rebanhos do presente aos seus servos e disse-lhes: “Vão à minha
frente mas deixem um bom espaço entre um rebanho e outro”.

17 Jacó instruiu ao primeiro servo, dizendo: “Quando meu irmão Esaú encontrar você e
perguntar: ‘Para quem você trabalha? Para onde vai? Quem é o dono deste rebanho à sua frente?’

18 você responderá: ‘É do seu servo Jacó. É um presente para o meu senhor Esaú. Ele está vindo logo atrás de nós’”.

19 Jacó deu a mesma instrução ao segundo, ao terceiro e a cada um dos guias dos rebanhos: “Digam a mesma coisa a Esaú quando o encontrarem, 20 e acrescentem: O seu servo Jacó está vindo atrás de nós”. Ele pensava: “Vou acalmar os ânimos de Esaú com esses presentes que estou enviando na minha frente, e quando nos encontrarmos, talvez ele me receba amigavelmente”.

21 Assim enviou os presentes na frente; ele, no entanto, passou aquela noite no acampamento.

Jacó passa o vau de Jaboque e luta com um anjo.

22 Naquela noite levantou-se, levou as suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos e atravessou o rio Jordão, na passagem chamada Jaboque.

23 Depois de fazê-los atravessar o ribeiro, fez atravessar também tudo o que lhe pertencia.

24 Jacó ficou sozinho. Então veio um homem para lutar com ele até o amanhecer.

25 Quando o homem percebeu que não podia vencer a luta, tocou na articulação da coxa de Jacó, de modo que deslocou a coxa
de Jacó, enquanto lutavam.

26 Então o homem disse: “Deixe-me ir embora, pois já está amanhecendo”. Mas Jacó respondeu: “Não deixarei que vá embora, enquanto não me abençoar”.

27 “Qual é o seu nome?”, perguntou o homem. “Jacó”, foi a resposta.

28 Então o homem disse: “Você não mais se chamará Jacó, mas sim Israel, 47 porque você lutou com Deus e com os homens, e venceu”.

29 “Por favor, diga-me, qual é o seu nome?”, perguntou Jacó. “Por que você pergunta pelo meu nome?”, disse o homem. E o abençoou ali.

30 Jacó chamou àquele lugar Peniel, e disse: “Vi Deus face a face, e continuo vivo!”

31 Quando o sol estava nascendo, Jacó atravessou Peniel, e mancava por causa da coxa deslocada.

32 Por isso até hoje os israelitas não comem o músculo ligado à articulação da coxa, porque foi ali que o homem feriu a Jacó

OBS: Todas as explicações de dúvidas e respostas serão inseridas após o término de todos os capítulos de cada Livro em uma única página!

Deus abençoe á todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

– Se você gostou, ajude a divulgar nossa página Curtindo e compartilhando no Facebook: Metamorfose Cristã