Imagem

Para Onde Vamos Após a Morte? O Purgatório Existe?

Só existem dois destinos após a morte:

“CÉU OU INFERNO”

A Bíblia diz que somente há dois caminhos…o céu e o inferno. Cabe ao homem escolher qual caminho seguir. Pois é exatamente para um deles que você irá após a sua morte. No Novo Testamento, o Senhor Jesus fala claramente sobre o horror deste lugar. Podemos encontrar vários versículos que nos alertam a fugir deste lugar terrível, onde serão lançados todos aqueles que não querem aceitar Jesus como seu Único Salvador.

Jesus falou mais sobre o inferno, que qualquer outro pregador dos tempos bíblicos. Os seus avisos contra as terríveis consequências do pecado, foram os mais diretos e agudos (Intensos) da Bíblia. Jesus se referiu ao inferno como um lugar de vermes e fogo eterno, “onde os vermes nunca morrem e o fogo nunca se apaga.” (Mc 9:48). O inferno é um lago de fogo eterno que arde com enxofre. “(…) E serão atormentados com fogo e enxofre incandescente, na presença dos santos anjos do Cordeiro. A fumaça do tormento deles sobe para todo o sempre, e eles não terão alívio de dia nem de noite, porque adoraram a besta e a sua estátua, e foram marcados com o sinal do nome dela”. (Ap 14:10,11). O inferno é o lugar que representa a ira de Deus sobre a impiedade e o pecado. O inferno foi preparado para o diabo e seus anjos. “Então ele se voltará para aqueles que estiverem à sua esquerda e dirá: ‘Fora daqui, malditos, para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos.” (Mt 25:41)

São dadas duas escolhas para a humanidade: As duas escolhas são: PERECER ou TER A VIDA ETERNA. A vida eterna é EXCLUSIVIDADE daqueles que creem em Jesus Cristo e segue os seus mandamentos. Já os que forem considerados ímpios perante Deus, terão a sua parte no lago que arde com fogo e enxofre, o qual é a segunda morte. “Mas os covardes, aqueles que são infiéis a mim, os corruptos, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, aqueles que praticam feitiçaria, os adoradores de ídolos (imagens/estátuas) e todos os mentirosos, o destino deles é o lago de fogo que arde como enxofre. Esta é a segunda morte” (Ap 21:8). A segunda morte é a morte final e irreversível.

(Segunda Morte: É a morte definitiva, pois a primeira foi física e só por um período de tempo! – Todos os não salvos desde o princípio da humanidade serão lançados no lago de fogo, e ali morrerá, esta será a segunda morte)

O fato é que o pecado esta relacionado ao inferno. O inferno é o resultado do pecado do ser humano. Pessoas vão para o inferno porque têm de ir, não porque Deus as odeie. É o próprio ser humano que se joga no inferno e não Deus. Deus não criou ninguém para ficar queimando no fogo eterno, as pessoas que escolhem ir para lá. Com certeza! Deus não nos colocou no mundo para ir pro o inferno. Mas sim viver conforme a Sua Palavra e depois herdar os céus. Depende de você para qual lugar ir. Quando Deus nos fez à Sua imagem e semelhança, não foi no sentido físico que assim nos fez, mas com capacidade de raciocínio, livre arbítrio, inteligência, sentimentos.

A questão não é “Por que nascemos?” e sim “O que faremos com esta benção chamada VIDA que Deus nos concedeu?”

Ele criou o homem e lhe deu a opção de escolha sobre o que fazer. Deus é amoroso, gentil e misericordioso, mas Ele é primeiramente um Deus Santo e Justo. Tão Santo que Ele, na verdade, não pode tolerar pecado. Ele é um Deus cuja ira queima contra os perversos e aqueles que O desobedecem. Ele não só é um Deus amoroso; Ele é o Próprio Amor! No entanto, a Bíblia também nos diz que Ele odeia todo tipo de pecado. “Há seis coisas que o Senhor odeia, e uma última que ele simplesmente detesta: olhos arrogantes, a língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que só pensa em fazer mal, a testemunha falsa que profere mentiras para prejudicar alguém, e o que espalha discórdia entre irmãos”. (Pv 6:16,19)

Mesmo sendo tão misericordioso, ainda há limites para a Sua misericórdia. “Busquem o Senhor enquanto podem achá-lo. Peçam sua ajuda, enquanto Ele está perto. Os pecadores devem abandonar seus maus caminhos; devem deixar de lado seus maus pensamentos. Todos devem se voltar para o Senhor, arrependidos, e Ele mostrará a Sua grande misericórdia. Voltem-se para o nosso Deus, pois ele mostrará como é imenso o seu perdão”. (Is 55: 6,7). Mas porque Deus também é justo e correto, Ele não pode deixar de punir o pecado. Em Sua grande misericórdia e amor, Deus providenciou o Seu próprio pagamento para o nosso pecado, Ele enviou o Seu Filho Jesus Cristo para pagar por nossos pecados ao morrer na cruz por nós. “Porque Deus amou tanto o mundo que deu o seu filho único para que todo aquele que crer Nele não pereça, mas tenha vida eterna.” (Jo: 3:16)

Se confessarmos nossos pecados, pedir pelo perdão de Deus, colocando nossa fé em Cristo, seremos, perdoados, purificados e receberemos a garantia de um lar eterno no céu, se assim você for fiel até o fim. Deus nos amou tanto que providenciou um meio de salvação, mas se rejeitarmos o Seu presente de vida eterna, teremos que encarar as consequências eternas dessa decisão. Deus criou o homem com a capacidade de decisão e deu a ele o livre arbítrio. Portanto preste atenção “Em quem ou “Em que você crê, ou ainda “Como você crê. Nada pode justificar a sua decisão errada diante de Deus. Ele não pode aceitar os seus… “Eu achava que …”, “Eu pensava que …”, pois a Palavra de Deus é Única e Ele não muda, Ele não volta atrás no que diz! “Deus não é homem, pois não mente, nem um filho de homem para que se arrependa (mude de ideia). Ele faz o que promete e cumpre o que diz”. (Nm: 23:19). A Palavra de Deus é reta, ela não faz curva!

A Bíblia deixa bem claro que existe apenas um caminho para o céu através de Jesus Cristo, todo homem para entrar no céu, deve reconhecer que Jesus é Seu Único Salvador (Ele morreu por você), todo homem deve se arrepender verdadeiramente, ou seja, de coração e não da boca pra fora, deve amar somente a Deus (Não se curvar, não adorar e nem prestar culto para outros deuses além Dele), deve ser fiel aos seus mandamentos conforme orienta a Bíblia, e se batizar (O batismo em si, não garante a salvação, não significa que só porque você está batizado já está Salvo. Não! Nada disso! Mas ele caminha lado a lado com a salvação), Jesus se batizou para nos servir de exemplo. “Jesus respondeu: O que eu estou lhe dizendo é verdade: Se alguém não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.” (João 3: 3:5)

Deus não deseja que qualquer pecador se perca. Ele não está sendo vagaroso com a sua volta prometida, embora por vezes pareça assim. Mas ele está esperando com paciência, porque não quer que ninguém pereça, e está dando mais tempo para os pecadores se arrependerem. Arrependa-se hoje perante o Senhor Jesus e escape dos tormentos do inferno. “Diga-lhes: Juro pela minha vida, palavra do Soberano, o Senhor: Vocês podem ter absoluta certeza de que não fico contente quando o pecador morre com a culpa dos seus pecados. Minha maior alegria é ver o pecador se arrepender, deixar seu mau caminho e viver. Por isso, povo de Israel, arrependa-se! Arrependa-se! Abandone seus maus caminhos! Para que morrer sem razão, Israel?” (Ez 33:11)

Quem é obediente e fiel a Deus tem o céu na sua alma, tem a paz no coração e a alegria da boa consciência. Isto dá uma felicidade que contenta muito mais a alma que os prazeres mundanos. Uma pessoa que sofre muito, mas tem na alma a certeza de estar na graça de Deus, de cumprir seus deveres, é como uma casa toda iluminada numa noite escura de tempestade. Tudo ao redor está triste, mas dentro há luz, calor e alegria. Mas quem procura a felicidade no pecado vive cheio de angústia de consciência e maldade no coração, parece mais com uma casa toda podre, caindo aos pedaços, cheia de imundícies, numa manhã muito linda de primavera. Que adianta a luz, o canto dos pássaros e as flores em redor, se por dentro da casa está àquela sujeira e tristeza?

INFERNO

O inferno tem seu caminho neste mundo e este caminho se chama “pecado”. Fazer todos os caprichos, seguir os maus instintos, procurar em tudo o seu prazer, ser imoral, orgulhoso e vingativo. “Ora, as obras da natureza humana (da carne) produzirão os seguintes resultados: imoralidade sexual; impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio e discórdia; ciúme e ira; esforço constante para conseguir o melhor para si próprio; queixas e críticas, dissensões, facções, inveja, embriagues, orgias (relação sexual com várias pessoas ao mesmo tempo) e toda essa espécie de coisas. Vou dizer-lhes novamente, como já o fiz antes, que todo aquele que levar esse tipo de vida não herdará o reino de Deus.” (Gálatas 5.19, 20, 21). Este caminho mal do pecado, atrai os homens porque promete felicidade neste mundo. “(…) Firmem seus pensamentos naquilo que é verdadeiro, nobre e direito. Pensem em coisas que sejam puras e agradáveis e detenham-se nas coisas excelentes. Pensem em todas as coisas pelas quais vocês possam louvar a Deus.” (Filip: 4:8)

CÉU

Os Cristãos têm um destino celestial. A nossa cidadania é no céu. “Mas a nossa pátria está no céu, com o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo; e nós estamos aguardando esperançosos a sua volta.” (Filip 3:20), porque os nossos nomes lá estão escritos. “Contudo, o maior motivo de alegria não é que os demônios obedecem a vocês, mas que os seus nomes estão registrados nos céus.” (Lc 10:20). O Senhor Jesus está a preparar-nos uma morada eterna na cidade celestial, a nova Jerusalém, que é a casa de Seu Pai. “Existem muitas moradas na casa do meu Pai; se não fosse assim, eu lhes diria. Vou preparar moradas para vocês. E quando tudo estiver pronto, então eu virei buscar todos, para que possam sempre estar onde eu estiver.” (Jo 14: 2,3). Isto é parte da nossa herança celestial. “E Deus reservou para os seus filhos a herança inestimável da vida eterna; essa herança está guardada no céu para vocês, pura e imaculada, sem perigo de sofrer alteração ou de estragar-se.” (1 Pe 1:4) e a sua beleza é indescritível. “Este é o significado das Escrituras: “Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, nem jamais o coração do homem percebeu, as coisas maravilhosas que Deus preparou para aqueles que amam o Senhor” (1 Co: 2:9). Há alegria no céu por cada pessoa que é salva e se torna assim membro deste reino divino. “Eu afirmo a vocês que da mesma forma há alegria entre os anjos de Deus quando um pecador se arrepende.” (Lc 15:10)

Nossa fé na Palavra divina nos dá a segurança de que este mundo passa, mas que à nossa vida não termina com a morte: Continuam nossas almas a viver e viverão eternamente: A alma não morre com o corpo: É imortal. Porém a vida na terra tem muita importância, porque nela é que se decide onde você vai passar a eternidade. A vida de amizade com Deus começa neste mundo. “Porque este mundo não é nossa pátria; nós estamos aguardando a nossa pátria eterna no céu.” (Hb 13,14). Como há dois lugares para onde se pode ir, também há dois caminhos por onde seguir. O diabo engana as pessoas que não conhecem a Palavra de Deus, levando-as a acreditar que o inferno é aqui na terra mesmo, ou que é um lugar indefinido e fantasmagórico, onde pode haver talvez desconforto, mas onde não há sofrimento consciente ou tormento físico. E, desta forma, todo o temor dos julgamentos de Deus é apagado das suas mentes. É difícil para muitos compreender, que os mais severos tormentos esperam aquelas almas condenadas, que rejeitaram Cristo. O caminho estreito leva ao céu, enquanto que o caminho largo leva inevitavelmente ao lago de fogo e lá é eterno, não há como voltar atrás! “Só se pode entrar no céu pela porta estreita! O caminho que leva a perdição é amplo, e sua porta é bastante larga; multidões escolhem passar por ela. Mas a porta que leva á vida é estreita e o caminho é apertado, e poucos o encontram.” (Mt 7:13,14). Então meus irmãos, se o caminho que você estiver seguindo, não tiver muitos espinhos, se tudo lhe parece fácil demais “Suspeite” e reveja seus conceitos!

A realidade de condenação eterna, inferno eterno e punição eterna são assustadoras e assim devem ser. No entanto, ficar tão atemorizado é para o bem do pecador. Enquanto isso pode até soar amargo (e é!). O homem que rejeita Cristo e ama o pecado, sem se converter/arrepender, esses pecadores vão para o inferno, não tem como amar a Deus e ao mundo ao mesmo tempo! Não há comunhão entre Deus e o pecado. “Deus na sua ira os levará vivos numa tempestade. Sumirão mais depressa do que o tempo que o fogo leva para esquentar uma panela. Os justos ficarão felizes quando o castigo de Deus cair sobre os maus. Eles andarão em segurança quando lavarem os pés no sangue dos ímpios. “Então se comentará: “De fato ser justo e obedecer a Deus traz uma grande recompensa, porque há um Deus que julga a terra”. (Sl 58:9,11). “Quem obedece aos mandamentos protege sua própria vida, mas quem despreza os seus ensinamentos morrerá” (Pv 19:16)

Se todas aquelas pessoas estavam no inferno, é por que não eram salvos. Se não eram salvos, os seus nomes não estão no Livro da Vida, e para entrar no céu seu nome deve estar escrito nele. “E se o nome de alguém não estava registrado no Livro da Vida, esse foi lançado no lago de fogo.” (Ap 20:15). Todo aquele sofrimento no inferno não pode pagar a salvação de suas almas, só o sangue de Cristo poderia os comprar, e quando eles estavam vivos, eles o rejeitaram!!! – Eles, serão lançados VIVOS para queimar por toda a eternidade no Lago de Fogo, junto com a besta, e o falso profeta (Falso Profeta: São pessoas que usam o nome de Deus, se dizendo ser instrumento Dele, mas que na verdade, estão agindo conforme a carne, sem revelação ou ordem alguma da parte de Deus). “E a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta, que podia fazer poderosos milagres em nome dela, milagres que enganavam a todos os que tinham aceitado o sinal da besta e adoravam a estátua dela. Ambos, a besta e o seu falso profeta, foram jogados vivos no lago de fogo que queima com enxofre.” (Ap 19:20)

JÁ PENSOU? Se passará mil anos, e eles estão lá!! – Se passará um milhão de anos, e eles estão lá!! – Se passará um bilhão, um trilhão de anos, e eles estão lá!! – Eles estarão lá para todo o sempre! Nenhum homem pode mudar o seu destino final, após a sua morte!

formacao_e-se-nao-existisse-purgatorio

Mas e o tal PURGATÓRIO? Se JESUS disse que só havia dois caminhos e dois destinos (céu e inferno) porque alguns acreditam na existência de um PURGATÓRIO? Para a igreja Católica, este é um lugar onde as pessoas recebem uma segunda chance após a morte, onde ficam pagando pelos erros cometidos aqui na terra em vida, para um processo de purificação de seus pecados e após isso entram para o Reino dos Céus. Então “Haverá uma segunda chance de salvação após a morte?”.

Biblicamente este lugar, não existe! A ideia do purgatório, não tem qualquer base bíblica, Jesus nunca se referiu a esse lugar.

Se o fogo do purgatório salvasse, então não precisaria Jesus ter morrido na cruz para nos salvar da condenação eterna, os homens seriam salvos depois de serem purificados dos seus pecados no purgatório. Também não haveria necessidade de ninguém ser ensinado por Jesus a se arrepender de seus pecados, e obedecer à Palavra de Deus, pelo contrário, todos poderiam pecar á vontade e depois passariam pelo purgatório e os pecados seriam queimados. Ao homem esta destinado morrer uma vez (corpo físico), vindo depois o juízo (Julgamento Final). “E tal como está determinado que os homens morram só uma vez, e depois disso vem o julgamento.” (Hebreus 9.27).

Na Bíblia não se fala em três caminhos, mas dois caminhos somente, não há nada na Bíblia para este lugar intermediário. A Bíblia é clara em dizer que existe céu ou inferno (inferno às vezes chamado de Hades), a morte é o fim de todas as chances e é aqui neste mundo que você decide seu destino eterno!

SÓ EXISTEM DOIS CAMINHOS OU VAI PARA O CÉU OU VAI PARA O INFERNO E OS DOIS SÃO PARA TODA A ETERNIDADE!

“Esses homens maus serão destruídos, mas quem confia no Senhor herdará a terra.” (Sl.37:9)

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

Deus Abençoe á Todos!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

Porque devemos nos batizar nas águas? E Porque a Igreja Evangélica Não Reconhece o Batismo de Crianças?

[READ IN ENGLISH]

A Bíblia é bem clara sobre a necessidade de uma pessoa nascer de novo para receber a vida eterna. Jesus frisou esse termo quando disse ao líder religioso Nicodemos: “Jesus respondeu: Verdadeiramente, digo-lhe isto: Se alguém não nascer de novo, nunca poderá ver o Reino de Deus. Nascer de novo! – Exclamou Nicodemos – O que o Senhor quer dizer? Como pode um homem velho voltar para o ventre da mãe e nascer outra vez? – Jesus respondeu: O que eu estou lhe dizendo é verdade: Se alguém não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.” (João 3: 3:5)

Como se pode nascer de novo?
Através das Águas do SANTO BATISMO!

A palavra BATISMO vem do grego “baptizo” e significa “imergir ou mergulhar”. Só pelo significado da palavra já sabemos como deve ser realizado o batismo bíblico. Mas é comum vermos outras formas de batismo, tais como, ASPERSÃO (borrifamento) que é a prática de chuviscar água em gotas sobre a pessoa, usado na Igreja Católica / AFUSÃO (derramamento) que é a prática de jogar água sobre a pessoa, usado na Igreja Tradicional / IMERSÃO (mergulhamento) que é a prática que se segue segundo os ensinamentos bíblicos de mergulhar na água a pessoa, usado na Igreja Evangélica. A igreja evangélica segue dessa forma justamente porque na Bíblia não há outro tipo de forma de batismo á não ser por IMERSÃO, Jesus desceu nas águas do rio Jordão e o Eunuco também foi batizado assim.

No batismo e na Conversão somos Justificados pela Graça! O que é “Justificação pela Graça?

É o que acontece no momento da conversão. No momento da conversão somos justificados gratuitamente pelo sacrifício de Jesus. Então não somos justos, somos justificados.

A Justificação é o “ato pelo qual Deus declara justo o pecador mediante os méritos de Cristo Jesus. A partir de então o pecador passa a ser tratado por Deus como se jamais tivesse cometido qualquer transgressão”

Na conversão, somos justificados e regenerados. Antes disto, estávamos mortos e perdidos em delitos e pecados, mas, após a conversão ou novo nascimento, passamos a viver uma nova vida em cristo.
Assim como Jesus ressucitou e viveu em um corpo glorioso, devemos viver como se já estivéssemos em um novo corpo andando em novidade de vida.

Por isso a igreja evangélica não aceita o batismo de crianças, além de não ter batismo de criança na Bíblia a conversão deve acontecer na idade em que a pessoa já sabe discernir o que é certo e o que é errado!

O Batismo é fruto da obediência ao mandamento de Jesus Cristo, é uma ORDENANÇA clara de Jesus para todo aquele que n’Ele crê: “Aqueles que crerem e forem batizados serão salvos. Porém aqueles que se recusarem a crer serão condenados” (Mc 16: 15:16). Esta é a razão porque não batizamos e nem tampouco validamos o batismo de crianças, entendemos que para ser batizada e perdoada, a pessoa precisa ter idade suficiente para saber discernir o certo do errado, “entender” o evangelho, “Arrepender-se” dos seus pecados e “Crer” em Jesus Cristo como Seu ÚNICO e SUFICIENTE SALVADOR. É necessário crer primeiro e então se batizar, crer é um ato de fé e se a criança morrer sem consciência de pecado está salva, pela criança responde a sua inocência: “Mas Jesus chamando-os para si disse: Deixai vir a mim os meninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus.” (Luc. 18:15-17). Na Bíblia também não há registro de batismo em criança.

Crianças não têm pecado! Quem segue esta prática de batizar crianças alega que sem batismo a criança é pagã! Isto não é verdade! Pagão é uma pessoa que acredita em vários “deuses”, ou seja, se trata de uma pessoa que sabe discernir\entender o que é certo e errado e mesmo assim prefere acreditar em vários deuses.

O batismo em águas também nada tem a ver com o batismo no Espírito Santo (Falar em novas línguas). O ato de se batizar também marca as pessoas como novos membros da igreja, e é a partir do batismo que a pessoa passa a ser parte do corpo de Cristo (Membro na igreja), Jesus determinou o batismo em nome da Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo). “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os no nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo.” (Mateus 28:19). Assim, o significado do batismo é: Morte, Sepultamento e Ressurreição! O Batismo é um acontecimento de suma importância na vida de todos os crentes em Jesus Cristo, no ato do batismo, dão testemunho público da fé e salvação em Jesus Cristo. Crente é todo aquele que acredita em Deus, independente de religião! Se você crê em Deus você é um crente! E quando se aceita Jesus na sua vida, então você também é Cristão!

Ao se batizar, proclamamos sem dizer nada e publicamente diante da Igreja, a salvação e a transformação que Jesus realizou em nosso interior, o batismo é um testemunho público da nossa fé em Jesus, é a nossa identificação com Cristo, ele revela não apenas que eu tenho fé, mas que tipo de fé eu tenho, ao ser mergulhado na água estamos espiritualmente morrendo para o mundo e nascendo espiritualmente para Deus, a imersão simboliza o sepultamento de Jesus e por nós simboliza a nossa morte para o pecado. As águas representam a terra, sair das águas representa a ressurreição de Cristo e a nossa ressurreição para uma nova vida. É através do batismo que nós testificamos, que não vivemos mais para o “mundo” (pecado), ressaltando que o batismo é um símbolo de “sepultamento/sepultura”, ali enterramos todos os nossos pecados, enterramos o nosso “velho homem” a nossa velha vida e ressurgimos com um corpo novo, pois o velho ficou lá na sepultura, digo no batismo.

Por isso é comum ouvir os que foram batizados nas águas dizendo: “Quando eu era do mundo…” Esta expressão quer dizer que agora deixamos todos os prazeres carnais que o mundo nos oferecia, para agora viver uma vida voltada para os propósitos do Evangelho de Cristo!

Dessa maneira o batismo passa a ser a nossa atitude de demonstração pública diante dos homens, do inimigo da nossa alma e de Deus, ali declaramos que nos arrependemos de nossos pecados e que cremos pela fé e aceitamos a Cristo e Seu sacrifício como único meio de salvação e também que recebemos o perdão pelos nossos pecados, dizendo que estamos dispostos a servi-lo e segui-lo todos os dias da nossa vida. Deixamos claro que reconhecemos Jesus como Filho de Deus e que cremos pela fé que os nossos pecados o crucificaram. E a partir do nosso RENASCIMENTO em Cristo que passaremos a nos submeter a Ele e lhe entregamos a nossa vida.

“O poder do pecado sobre nós foi quebrado quando fomos batizados em sua morte. No batismo fomos sepultados com ele na morte para que, assim como Cristo foi ressuscitado pelo Pai com poder glorioso, também nós vivamos uma vida nova.” (Romanos 6:3 e 4)

“Pedro responde: Cada um de vocês deve abandonar o pecado, voltar-se para Deus e ser batizado no Nome de Jesus Cristo para o perdão dos seus pecados.” (Atos 2:38) – Ao nascer da água nós recebemos perdão: “Agora Deus diz que nos aceitará e nos absolverá. Ele nos declarará sem culpa mediante a fé em Jesus Cristo, justiça para todos os que creem, sem qualquer distinção. Pois todos pecaram; todos fracassaram, e estão afastados da glória de Deus; no entanto, Deus nos declara agora justificados das ofensas que lhe fizemos, através da redenção que há em Jesus Cristo, aquele que em sua graça (favor) tira os nossos pecados gratuitamente.” (Rm 3.23 e 24)

Muitos resistem ao batismo e combatem alegando de que o “batismo não salva”, dizendo que aquele ladrão que estava ao lado de Jesus na cruz, não foi batizado e foi salvo, pois Jesus lhe disse: “Eu afirmo a você: Hoje você estará comigo no paraíso” (Lucas 23:43) – A diferença é que, o ladrão da cruz mesmo em seus últimos suspiros de vida reconheceu que Jesus era o Filho de Deus e ali pendurado em uma cruz se arrependeu dos seus pecados. Avaliem: O Ladrão estava na cruz, o ladrão estava perto da morte, o ladrão não teve tempo de se batizar….neste caso o ladrão na Cruz estava simbolizando aquelas pessoas que estão no “leito da morte” que se arrependem de seus pecados, aceitando Jesus como seu único Salvador, não dando tempo assim para se batizarem, neste único caso a pessoa é salva! – Então avalie novamente: Você esta em uma cruz? Você não tem tempo também? Você esta perto da morte também?

Infelizmente algumas pessoas acreditam e ensinam que nascer de novo significa mudar de vida. Se você conseguir mudar sua vida sem a ajuda de Cristo, logo, você não precisa Dele. Mas Jesus disse: “porque sem mim, nada podeis fazer” (João 15:5) e também disse: “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14:6). Quando Jesus disse “quem crer e for batizado, será salvo” Ele mostra que a nossa parte a fazer é crer e ser batizado. Não existe outra forma de entrar no reino dos céus se não morrer para o mundo através da “fé e do arrependimento”. O batismo é lícito (Permitido) a todo o que crê, isto é, que tem certeza da salvação.

“Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16:16)

JESUS FOI BATIZADO ELE É O NOSSO MAIOR EXEMPLO – Jesus não precisava se batizar, pois Ele não tinha pecados, o batismo é para o arrependimento dos pecados, então por que Jesus foi batizado? Jesus foi batizado para servir de exemplo para nós. Após seu batismo aconteceu que “Assim que Jesus foi batizado, saiu da água.” Naquele momento o céu se abriu, e Ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre Ele. Então uma voz dos céus disse: “Este é o meu Filho amado, em quem me agrado”. (Mateus 3: 16 e 17) – O batismo de Jesus marca o início do seu ministério público, Jesus batizou-se com quase 30 anos. “Jesus estava com cerca de 30 anos de idade, quando começou o seu ministério público…” (Luc. 3:23) Tenho certeza que logo após o batismo, ainda que não escutemos a voz de Deus, com certeza Deus terá prazer em você também, pois o filho que obedece é o filho que dá prazer ao Pai.

Primeiro Ele chama ao ARREPENDIMENTO, depois, ao BATISMO e, finalmente, apresenta o PERDÃO. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1João 1:9)

Mas se faz necessário saber que só o batismo em si, não salva, mas ele é parte do processo de salvação que vem através de “Crer em Jesus” e nem por isso deixa de ser importante e necessário; A maioria das pessoas crê que Jesus existe, mas não entendem o que Ele “FEZ”. São duas coisas completamente diferentes; O que nos salva da perdição eterna e da condenação dos pecados é o sacrifício de Cristo na cruz em nosso lugar, (recebendo nossos pecados sobre si). Ao morrer na cruz, o Senhor Jesus não morreu porque mereceu morrer, pelo contrário, como justo e inocente, Ele nos substituiu, sofrendo o que nós deveríamos sofrer a fim de que recebêssemos a salvação de Deus, Sua graça (favor não merecido), derramada sobre nossas vidas, para que pudéssemos alcançar a salvação. O batismo é o sinal e o selo de quem foi lavado no sangue de Jesus e de quem ressurgiu para uma vida nova.

“Será que vocês não sabem que o seu corpo é a morada do Espírito Santo que Deus lhe deu? Seu próprio corpo não lhes pertence. Porque Deus comprou vocês por preço elevado. Portanto glorifiquem a Deus com seu corpo.” (1 Cor 6:19 e 20).

O BATISMO É A CONVERSÃO QUE VEM DO CORAÇÃO É O ARREPENDIMENTO SINCERO DE TODOS OS SEUS PECADOS! O arrependimento leva à vida; à salvação, Com o sacrifício de Jesus na cruz, para reconciliar com Deus, Deus deu o que havia de melhor no céu, e muitas vezes temos negado nosso melhor na terra. A salvação é dada gratuitamente, mas somente para aqueles que creram genuinamente.

Deus esta disposto a perdoar os seus pecados. Não duvide disso! – É comum ouvir argumentos do tipo “Haaa mais como posso me batizar, tenho ainda tantos vícios e defeitos…!” Mas Jesus não disse que venham até a mim os que estão libertos, ele disse: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.” (Mateus 11:28 e 29)

Ele não veio para os SÃO e sim para os DOENTES: “Jesus respondeu-lhes: São os doentes que precisam de médico, não aqueles que têm boa saúde. Meu propósito é convidar os pecadores a se arrependerem dos seus pecados, e não aqueles que se acham muito justos”. (Lucas 5: 31)

Mas sou traficante (Ele te ama), sou ateu (Ele te ama), eu Bebo (Ele te ama), eu Fumo (Ele te ama), eu uso Drogas (Ele te ama), sou amante (Ele te ama), já Matei, Roubei, Menti (Ele te ama) – Deus não olha para o que você é hoje, Ele olha para o que você será amanhã! E o que estiver em você que não agradar aos olhos Dele, Ele vai te limpando!

“Mas quem beber da água que eu dou nunca mais terá sede. Porque a água que eu dou se tornará dentro de todos uma fonte a jorrar para a vida eterna.” (Jó 4:14)

Só quero que você saiba que DEUS TE AMA !!!!

Deus Abençoe á Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

[Natal] Celebração Pagã – Jesus Não Nasceu Em 25/12!

Mais uma das comemorações inseridas em nossa cultura e que tem sua raiz no Paganismo!

PORQUE UM CRISTÃO AUTÊNTICO NÃO DEVE COMEMORAR O NATAL?

– Na Bíblia Jesus pediu que fosse comemorada sua morte e não seu nascimento!

A Bíblia não diz em nenhuma página que Jesus nasceu em (25 de Dezembro). E a Bíblia não manda celebrar o nascimento de Cristo. Não se sabe a data precisa do nascimento de Jesus, de acordo com o calendário Judaico Jesus nasceu entre Setembro ou Outubro. Os primeiros cristãos (Cristãos Primitivos) não celebravam Seu nascimento porque considerava a comemoração de aniversário um costume pagão.

“Ele tomou um cálice de vinho e, depois que deu graças, disse: “Tomem isto e partilhem entre vocês. Porque eu lhes digo que não beberei do fruto da videira outra vez até que venha o Reino de Deus”. A seguir ele pegou um pão; depois que deu graças partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: “Isto é o meu corpo, entregue por vocês. Comam dele em memória de mim”. Depois da ceia, Jesus tomou o cálice de vinho, dizendo: “Este cálice é a nova aliança do meu sangue, derramado em favor de vocês.” (Lc 22:17,20)

A solicitação de Jesus tem o propósito de nos fazer recordar o que consideramos ser o maior ato de amor jamais realizado por outro ser humano, ou seja, a entrega voluntária da vida do filho de Deus, em sacrifício, para redenção da humanidade.”(…) E o dia da morte é melhor que o dia do nascimento! É melhor estar num velório do que ir a uma festa, pois todos vão morrer um dia, e é bom pensar nisso enquanto ainda há tempo. A tristeza é melhor que a alegria porque o rosto triste melhora o coração. É verdade, o homem sábio está na casa onde há luto, mas o tolo só quer saber de se divertir. É melhor ser corrigido por um homem sábio do que ouvir a canção dos tolos! (Eclesiastes 7:1,5) – NOTEM NESTE VERSÍCULO QUE PARA DEUS O DIA DA MORTE É MAIS IMPORTANTE QUE O DIA DO NASCIMENTO!

Naturalmente que para ‘morrer’ Jesus teria que nascer. Mas enquanto as nações pagãs promovem o nascimento, o cristianismo promove exatamente o contrário. Comemorar a morte parece até incoerente (Contraditória), mas para o homem ‘espiritual’ este entende perfeitamente o seu real significado. A data do dia 25 de Dezembro foi criada por Roma numa “ALIANÇA PAGÔ com o catolicismo no século IV (04).

Panteão e Baal“A data atual [25 de dezembro] foi fixada a fim de cristianizar grandes festas pagãs realizadas neste dia: A festa mitraica, que celebrava o “natalis invicti Solis” (“Nascimento do Vitorioso Sol”) – O que isso significa? Baal era o abominável deus dos cananeus, e seu nome significa “senhor”. Considerado o deus das montanhas, das tempestades e da chuva, ele simbolizava a plenitude da vida. Quando o Império Romano conquistou várias partes do mundo, essa divindade acabou entrando no “Panteão Romano” (O Panteão Romano ou Panteão de Agripa é o único edifício construído na época greco-romana. Desde que foi construído se manteve em uso: primeiro como templo dedicado a todos os deuses do panteão romano e, desde o século VII (07), como templo cristão. É famoso pela sua cúpula). – Ele ainda existe! – Os romanos procuravam “novas experiências espirituais na época”. No seu culto crianças e adolescentes eram sacrificados.

                     Quanto ao Mitraísmo:

MITRA SOLMitra deus indo-iraniano, era muito apreciado no exército romano, onde apenas homens participavam em recintos fechados, grutas, muito comum dentro de Roma (Semelhante á Maçonaria, que faz reuniões secretas). Mitra era adorado como “deus-sol” e comemorado entre os dias 24 e 25 de dezembro, quando, segundo a lenda, teria nascido de uma enorme rocha. Como Baal e Mitra já eram conhecidos dos romanos, o imperador de Roma, estabeleceu, no ano de 273 D.C., o dia do nascimento do Sol em 25 de dezembro – “Natalis Solis Invicti” – que significa: “nascimento do Sol invencível”. Foi a partir desse ponto que todas as forças do paganismo se uniram para atacar frontalmente a igreja do Senhor Jesus, aliciando (Subornando), enganando e infiltrando as doutrinas para dentro da igreja.

O catolicismo romano foi um dos resultados disso. Mas, para que o plano desse certo apareceu Constantino (317-337 D.C.), imperador de Roma, com uma nova maneira de abordar os cristãos. Segundo uma lenda, antes da batalha contra Maxêncio, ele teve uma visão da cruz contra o sol, e uma mensagem que dizia, “com este sinal vencerás”. Constantino era adorador do Sol, porém ele se converteu às vésperas de sua morte, ocorrida em 12 de maio de 337, quando finalmente recebeu o batismo cristão. Ele retardou o ato de seu batismo até as vésperas de sua morte, porque cria que a ato do batismo lavava todos os pecados cometidos anteriormente. (Mas esta é outra história!) Assim que Constantino conseguiu a vitória, aparentemente, apoiou os cristãos e decretou uma Lei, Édito de Milão em 313, dando liberdade de culto aos cristãos e trocando, dessa forma, a perseguição pela tolerância tão desejada. Mas também “estava resolvido a recompensar a religião de seu novo povo de maneira digna de um Imperador Romano”.

Privilégios e grandes somas de dinheiro foram doados às igrejas de todas as municipalidades. Ele “legalizou” o cristianismo perante o mundo pagão, e os cristãos tiveram direito à mesma ISENÇÃO FISCAL, logo então não precisavam mais pagar impostos, assim como era concedido aos de outras religiões. Como adorador do Sol, não resta dúvida da sua influência: Ele fez do dia 25 de Dezembro uma festa cristã, para que se celebrasse o nascimento de Cristo. Ele fez da festa de Mitra, Baal e outros deuses, a festa do nascimento de Cristo. A comemoração do Natal em 25 de Dezembro não foi aceita por todas as igrejas cristãs, justamente por identificar que a festa tinha uma ligação pagã do solstício. “Acaso há notícia que alguma nação tenha trocado os seus deuses? E eles, na realidade, nem sequer são deuses! Contudo, o meu povo trocou a minha Glória por um punhado de deuses nulos e inúteis.” (Jeremias 2:11)

Infelizmente o maior inimigo do ser humano é a sua ignorância. A ignorância tem cegado o entendimento, a lucidez da mente. “Eles estão com o entendimento mergulhado nas trevas e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, devido ao embrutecimento do seu coração.” (Efésios 4:18). (Embrutecer significa bruto, estúpido)

Deus declara com muita rigidez em sua Palavra as seguintes advertências damente cauterizada, pois hoje vivemos “Na era do…”Isso não tem nada a ver”, e é comum vermos muitas mentes “cauterizadas” – (Que significa mente morta, fechada para o pecado), e a Bíblia relata que nos finais dos tempos será tão comum fazer o que o inimigo quer, que nem mesmo a CONSCIÊNCIA os incomodará. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão (Abandonaram) alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo “cauterizada” a sua própria consciência.” (1 Timóteo 4: 1,2)

Ouvimos também comentários do tipo: Mas adorar um “deus pagão” era antigamente no atual momento devemos ver como o “aniversário de Jesus” – É preciso entender que Deus não segue a moda, cultura ou costumes. E não muda, embora muitas coisas tenham mudado em nossa sociedade.

É comum também nessa época o seguinte comentário: “Então se eu nasci no dia 25 de Dezembro eu não posso comemorar meu aniversário, pois estaria comemorando o aniversário do deus mitra?”

Entenda que uma coisa não tem nada a ver com a outra!

Uma coisa é você celebrar uma festa pessoal, outra coisa é você celebrar um festejo pagão – Eu posso ter nascido no dia 25/12 e comemorar meu aniversário e não comemorar o aniversário inexistente pagão e idolatra que o homem inventou e adotou dizendo ser cristã. Dá muito bem pra separar as duas coisas, até porque Deus sabe o que realmente está se passando na sua mente e no seu coração. Deus sabe qual é o seu intento (INTENÇÃO) – “não o teria Deus percebido tal afronta? Pois Ele é quem conhece todos os segredos” (Salmos 44:21)

Portanto, o natal é uma festa PAGÃ (Pagão, são pessoas que pertencem a alguma denominação que idolatram outros deuses!) e no caso do natal atual não estão comemorando o nascimento de Cristo, mas sim do deus Mitra, estão celebrando o dia do nascimento do sol! Cada item utilizado na comemoração do natal tem um significado, não tão agradável assim (Papai Noel, Guirlandas, Árvore de Natal). “Vocês acham que, vendo isso, eu ainda deveria perdoar? Seus filhos me abandonaram e adoraram ídolos que não são deuses…” (Jr 5:7)

Vale ressaltar que descobrir a verdade machuca, principalmente quando observamos algo que parece ser tão singelo aos nossos olhos! “Deus punirá o pecado em qualquer situação. Ele castigará os pagãos quando pecarem, embora eles nunca tenham ouvido a respeito da Lei; E Deus castigará aqueles que pecarem sob a Lei; pela Lei eles serão julgados. Porque não são aqueles que ouvem a Lei que são justos aos olhos de Deus; mas os que obedecem á Lei, estes são considerados justos.” (Romanos 2:12 e 13) Pensamos…Jesus teve mais de 30 anos para anunciar ou comemorar seu aniversário, mas sabemos que Ele não deu importância para isso.

Para eles Jesus Cristo é o verdadeiro deus “Sol Invicto”. BOM! ANTES QUE VOCÊ PENSE QUE É INVENÇÃO DA MINHA PARTE, ESTA HISTÓRIA E QUE PENSE QUE ESTOU BLASFEMANDO, segue o link de um vídeo onde um padre da igreja católica afirma e explica claramente sobre o que foi citado acima!

O dia do nascimento de Jesus é o dia em que você entrega seu coração para Ele, é o dia que Ele nasce em seu coração!

ORIGENS DOS SÍMBOLOS NATALINOS

O PAPAI NOEL: Dentre todos os símbolos, este é o que aparentemente não tem ligação com o paganismo das civilizações antigas. A sua criação baseia-se nas lendas sobre Nicolau, um santo do séc. III a IV (03 e 04) da era cristã. bdf787b3a1d9403fd7a8c9081aabb1e7

São Nicolau Taumaturgo foi uma pessoa de carne e osso – um arcebispo turco\bispo católico. Ele costumava ajudar pessoas pobres da cidade de Mira colocando moedas de ouro nas chaminés de suas casas durante a época de Natal. Mais tarde, diversos milagres foram atribuídos á ele. Fazendo-o por se tornar um santo, razão pela qual foi escolhido para dar origem à figura de Papai Noel. Sua imagem como símbolo natalino teve origem na Alemanha, no século XIX devido à influência da Coca-Cola, que na época lançou um comercial do bom velhinho com as vestes vermelhas, a imagem se manteve reforçada por meio da mídia. Portanto ele é considerado um santo na igreja católica!

Outra lenda conta que ele é um Gnomo: O que é Gnomo? O gnomo de acordo com o “dicionário Aurélio” é um demônio da floresta, bochechudo e de barba branca. É um ser gerado através da natureza, e também podem ser chamados de “encantados”. Os gnomos surgiram na mitologia pagã, também chamado de bruxarias, e influenciou diversos países, como a Escandinávia. Na mitologia eles estão ligados a todos os elementos da terra, como água, areia, céu, e também estão presentes no zodíaco, representando alguns signos. Os gnomos são regidos por um rei chamado Ghob, que é chamado durante os rituais. Com as histórias e desenhos, os gnomos acabaram sendo estereotipados como um ser bem pequeno, um anão. Geralmente, além da baixa estatura, eles também são idosos, com barbas brancas e vivem em locais escondidos.

ÁRVORE DE NATAL, SEMÍRAMES E BACOÁRVORE DE NATAL: “Pois os costumes dos povos são vaidade; corta-se do bosque um madeiro e se lavra com machado pelas mãos do artífice. Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova.” (Jeremias 10:3,4). Civilizações antigas que habitaram os continentes europeu e asiático no terceiro milênio antes de Cristo já consideravam as árvores como um símbolo divino. Eles as cultuavam e realizavam festivais em seu favor. Essas crenças ligavam as árvores a entidades mitológicas. Sua projeção no sentido vertical como as raízes fincadas no solo, marcava a simbólica aliança entre os céus e a mãe terra. Na Assíria a deusa Semíramis havia feito uma promessa aos assírios, de que quem montasse uma árvore com enfeites e presentes em casa no dia do nascimento dela, ela iria abençoar aquela casa para sempre. Na Roma antiga, os Romanos penduravam máscaras do deus Baco (Baco era o deus do vinho, chamadas bacanais e “Bacanais” quer dizer orgia com muita desordem e tumulto) em pinheiros para comemorar uma festa chamada de “Saturnália“, que coincidia com o nosso Natal.

NINRODES E TOTEMNas vésperas do solstício de inverno, os povos pagãos da região dos países bálticos cortavam pinheiros, levavam para seus lares e os enfeitavam de forma muito semelhante ao que faz nas atuais árvores de Natal. Tinha também quem evocava “Ninrodes” um mortal que gostava de orgias, inclusive tinha relações sexuais com sua própria mãe (Semíramis). Depois de sua morte prematura, sua “mãe-esposa” espalhou a doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual. Ela alegava que um grande pinheiro havia crescido da noite para o dia, de um pedaço de árvore morta, que simbolizava o desabrochar da morte de Ninrode para uma nova vida. A árvore foi plantada em seu túmulo por sua mãe a pedido do próprio Ninrodes. que era adepto do “Totem” uma crença de que espíritos habitavam nas árvores. O nome Ninrode, em hebraico, deriva de “Marad” que significa “ele se rebelou, rebelde”.

No início do século XVIII (18), o monge Beneditino São Bonifácio tentou acabar com essa crença pagã que havia na Turíngia, lugar para onde foi como missionário, então com um machado cortou um pinheiro. Como não conseguiu eliminar esta crença entre os povos, ele decidiu associar o formato triangular do pinheiro à Santíssima Trindade e suas folhas resistentes e perenes à eternidade de Jesus.

No ocultismo oriental os espíritos são invocados por meio de uma árvore. De acordo com a enciclopédia Barsa, a árvore de natal é de origem germânica, onde adorava-se uma árvore em homenagem ao Deus menino.

“Eles construíram altares idólatras, estátuas e imagens em cada monte e debaixo de cada árvore frondosa. Por toda parte havia prostitutos cultuais nos lugares pagãos de adoração e o povo de Judá ficou corrompido com as práticas detestáveis das nações que adoravam deuses falsos, nações que o Senhor tinha expulsado de diante do seu povo. (I Reis 14:23,24) – (Prostitutos cultuais, está relacionado à idolatria – A Bíblia sempre se refere á idolatria como prostituição, traição, infidelidade)


Guirlanda e deusa Viking FriggaGUIRLANDA DE NATAL: 
É uma coroa de folhas e/ou flores, utilizada para honrar deuses do paganismo. Em todas as culturas, o ato de pendurar a guirlanda na porta é um sinal de legalidade (autorização) para movimentação espiritual. Esse adorno é um símbolo memorial de consagração, utilizado como oferenda, enfeite funeral, adoração ao mundo vegetal, homenagem a vítimas sacrificadas aos deuses, chamada de “adorno de chamamento” (Adorno de chamamento: É porta de entrada de deuses. Razão pela qual, geralmente, é colocada nas portas de entrada). Divindades pagãs utilizavam a guirlanda (ou coroa) em honra a si mesmo (Os deuses Osíris, Osis, Isva, Dionísio, Júpiter, Semíramis, Ninrote, etc) Mais tarde, foi inventado que as ervas utilizadas na formação das guirlandas, protegiam as casas contra bruxas, o que não era muito lógico, uma vez que as próprias bruxas são adeptas aos tais produtos. Em algumas culturas, a coroa ou guirlanda de visco tem significado sexual e está ligado à deusa Viking Frigga, deusa do amor, da fertilidade e da união. O que podia significar que as casas marcadas com guirlandas estavam abertas a “orgias sexuais” (Orgia: Realização de ato sexual entre 5 ou mais indivíduos). As guirlandas, são símbolos da celebração memorial aos deuses, significam um adorno de chamamento e legalidade da entrada de deuses. Então você está chamando e autorizando a entrada destes deuses na sua casa!

A Bíblia nunca anunciou que Jesus pediu guirlandas, ou que tenha recebido guirlandas no seu nascimento, porque em Israel já era sabido que fazia parte de um ritual pagão, (Ela é uma analogia e referência a deuses e rituais pagãos). A única citação que a Bíblia Cristã faz sobre coroas de material “vegetal” (ramos, folhas, flores, galhos) é com referência aos romanos e judeus em relação a Jesus. Ela foi a coroa feita na crucificação de Jesus, que simbolizou o escárnio (zombaria, menosprezo, desacato) sobre Ele. Nenhuma outra coroa desse tipo é citada\utilizada na Bíblia. Na Alemanha e Escandinávia as pessoas recolhiam folhas de pinheiro em pleno inverno porque eram as únicas que permaneciam verdes. Com elas, preparavam uma guirlanda, que refletia a esperança do retorno do Sol, depois da escuridão do inverno. O formato circular simbolizava o ciclo anual das estações do ano. E velas eram colocadas ao redor, cada uma guardando a promessa de luz e de renovação da vida. Na Escandinávia, mesmo em tempos pré-cristãos, era costume dispor velas em um círculo e acendê-las, as preces eram dirigidas ao deus da luz e pediam que ele fizesse girar a “roda da terra” de volta em direção ao Sol, para que os dias voltassem e a longa noite fosse embora. Dizia a antiga lenda que se as pessoas passassem sob ela atrairá sorte para si. E como é de origem pagã, ela trás os costumes pagãos de adornar (Enfeitar) lugares de adoração para a festividade que se celebrava no mesmo tempo do Natal.

VELAS NATALAS QUATRO VELAS NATALINAS ACESAS: Assim como muitas outras tradições natalinas as velas são de origem pagã. Nas igrejas que tem na sua doutrina comemorar á risca o natal, acendem uma vela em cada domingo durante as quatro semanas que precedem o Natal. As velas acendidas faz renascer o ritual dos cultos ao deus sol, sua origem esta relacionada aos tempos anteriores a Cristo, aos frios e tenebrosos invernos do norte da Europa, quando dentro das moradias se acendiam velas ao “deus sol”, pedindo o retorno de sua luz e de seu calor, e ao seu redor colocavam-se folhas verdes, chamando de volta a primavera.


presepio-natalO PRESÉPIO:
Esta representação foi criada por São Francisco de Assis em 1223 que, em companhia de  Frei Leão e com a ajuda de Giovanni Vellina, montou em uma gruta da floresta na região de Greccio, Itália, a encenação do nascimento de Jesus. Na época já havia 16 anos que a Igreja tinha proibido a realização de dramas litúrgicos nas Igrejas, mas São Francisco pediu a dispensa da proibição. O povo foi convidado para a missa e ao chegarem à gruta encontraram a cena do nascimento vivenciada por pastores e animais. São Francisco morreu dois anos após, mas os Frades Franciscanos continuaram a representação do presépio utilizando imagens. Sabe-se que imagens construídas por mãos humanas, nos traz em mente um incentivo à idolatria, Jesus não nos mandou fazer isso! “Destruam por completo todos os altares nas altas montanhas, no alto dos morros e debaixo de árvores frondosas, nos quais as nações que vocês estão expulsando adoram seus deuses. Derrubem os seus altares, despedacem as suas colunas (monumentos) e queimem os seus postes-ídolos; despedacem as imagens esculpidas dos seus deuses. Não deixem nenhum rastro dessas coisas!.” (Dt 12:2,3). Não há nenhuma ordenança Bíblica para a realização de presépios!

troca de presentes natalinos

TROCA DE PRESENTES À MEIA NOITE: É mais uma perpetuação do culto a Tamuz, onde as oferendas (presentes) a ele eram colocadas por seus súditos aos pés da tal renascida árvore. E ainda hoje, onde são colocados os presentes de natal? Aos pés da árvore, nada mudou…Na mitologia Romana era a festa da colheita, todos vinham para a rua e traziam seus produtos e havia uma troca de presentes entre os camponeses. Na mitologia significa eternizar o pacto com os “deuses”. Este é o mês em que a obra de Deus mais fica escandalizada. Aparentemente as pessoas estão tão ocupadas trocando presentes natalinos que não se lembram de Cristo nem de Sua obra, algumas em sabe por que Cristo teve que nascer, morrer e ressuscitar!

CEIA DE NATAL: Um convite à glutonaria nas festas pagãs ao deus-sol o banquete era servido à meia-noite. (Glutonaria é comer em excesso, gula!) E o que vemos por ai? Mesas cheias e pessoas vazias!

Na época do Natal, quando muitas pessoas mostram uma religião superficial e falam sobre um Jesus desconhecido para elas, nós devemos lembrar que é possível ser só cristãos, seguidores de Jesus. Não devemos ensinar ou defender doutrinas de homens. Temos que simplesmente seguir a Jesus e encorajar outros a fazerem o mesmo. Que possamos adorar a Cristo de acordo com a vontade Dele!

Portanto a Bíblia não revela a data do nascimento de Cristo, nem mesmo o número de magos que o visitaram em Belém. As Escrituras não autorizam uma comemoração especial na igreja, nem um dia santo para comemorar o nascimento de Jesus. Evidentemente também a Bíblia não dá aprovação ao materialismo (Comércio) nessa época do ano. O natal de Jesus não tem nenhum sentido profético, pois na verdade todas as profecias que apontavam para sua primeira vinda a terra já se cumpriram. Agora nossa atenção deve se voltar para sua Segunda vinda!

Jesus nasceu, por um motivo muito bom. Ele veio para salvar-nos do pecado “Que deu a sua vida em resgate por toda a humanidade” (1 Ti 2:6).  Sua grande vitória veio, não com seu nascimento, mas com sua morte e ressurreição. Esta é a vitória que faz nosso Redentor ser digno de toda honra e adoração.

Não podemos nos contentar com as crenças tradicionais e doutrinas humanas, idealizadas á sua própria maneira. Antes, Devemos examinar as Escrituras “Entretanto o povo de Bereia tinha a mente mais aberta do que o de Tessalônica, de modo que ouviram com mais interesse a mensagem. E examinaram dia a dia as Escrituras, para conferir  as declarações de Paulo e Silas, a fim de ver se tudo o que diziam era verdade.” (At 17:11). Temos que aceitar o que é certo e rejeitar o que é errado “Mas ponham à prova tudo e fiquem com o que é bom. Afastem-se de toda espécie de mal.” (1 Tess 5:21,22). Temos que estar certos de que Jesus veio a esta Terra uma vez, e que Ele voltará!

Aproveito para deixar a seguinte reflexão ao cristão: “Ninguém sabe o dia e a hora da volta de Cristo para o ARREBATAMENTO, agora imagina se Jesus resolve voltar bem na hora da virada do dia 24 para o dia 25/12 e você está lá comemorando um festejo pagão e idolatra?”

Portanto, tal festa é uma tradição que NÃO se fundamenta na Palavra de Deus, mas em tradições e ensino dos homens!

Quando se trata de adoração para outros deuses, logo se caracteriza como idolatria!

“Vigiem! Que a minha vinda repentina não apanhe vocês desprevenidos e eu não encontre vocês vivendo á toa, em festas e bebedeiras…” (Lc 21:34)

Deus Abençoe á Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!!!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

Imagem

[Halloween] Festa Pagã – Você precisa saber!

[ READ IN ENGLISH ]

O Halloween é um disfarce de brincadeira de doces e travessuras!

Todos vocês adoradores de um só Deus, e do Senhor Jesus Cristo deverão saber que esta comemoração não é Bíblica. Não deixem ser enganados por celebrações onde não se sabe de onde e como surgiram. Hoje o Halloween se popularizou no mundo todo como um evento de entretenimento bilionário, perdendo apenas para o Natal (antibíblico!).

Atente-se, pais e mães com seus filhos nestes eventos acrescentados a cultura de várias escolas como algo “religioso”. Não se deixem enganar, a Festa Junina, Corpus Christi, PáscoaCarvanal, e o próximo evento de Novembro que já esta logo aí Dia de Finados infelizmente é um grupo de datas que fazem parte de datas comemorativas PAGÃS! Caso queira saber sobre estes, cliquem no link que estão sobre cada um deles.

“Se alguém for ensinar a vocês e não crê no que Cristo ensinou, nem sequer o convidem a entrar nas suas casas, nem o saúdem. Se vocês o fizerem, estarão tornando-se companheiros dele e das suas obras malignas.” (2 Jo: 2:10,11)

Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passando a ser conhecido como o “Dia das Bruxas”. Ele foi criado no século V (5) antes de Cristo, pelo povo celta que habitava nos países da Irlanda (maioria), Inglaterra e França. Quando esta celebração surgiu, não haviam pessoas fantasiadas, guloseimas e nem crianças pedindo doces nas casas ou fazendo travessuras.

Os Celtas são o primeiro povo civilizado da Europa. A religião celta possui algumas características xamãnicas (Xamanismo é um conjunto de crenças ancestrais que tem á prática de magia e evocações para estabelecer contato com o mundo espiritual), então os celtas estavam sempre em contato com a natureza e os espíritos. Eles acreditavam que, à medida que os dias encurtavam, era preciso revitalizar o Sol por meio de vários rituais e sacrifícios. E que o Samhain abria a porta entre o mundo humano e o sobrenatural, e os espíritos, tanto bons quanto maus, vagavam pela Terra. Hoje, a cultura celta ainda sobrevive em parte, principalmente nas línguas tradicionais da Irlanda, País de Gales e Bretanha (França)

Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano!

halloween perigo espiritual cuidado criancas fantasiadas

Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casas, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir. Algumas histórias contam que os Celtas queimavam pessoas na estaca, acreditando que elas já estavam possuídas pelos espíritos maus. Isso serviria como uma “lição” para eles não voltarem mais para aquele lugar.

Eles acreditavam que em “Samhain” o mundo dos vivos e dos mortos se misturavam e durante aquela noite, fantasmas, demônios e fadas ficavam à solta e as almas dos mortos retornavam aos seus lares. Para eles as almas dos mortos retornavam a suas casas para visitar os familiares, para buscar alimento e se aquecerem no fogo da lareira e assim as famílias separavam comida e bebida para seus visitantes do Além, na esperança de apaziguá-los e escapar da má sorte (Digamos purgatório)

samhain altar

Uma mesa para receber espíritos na sua casa? “Vocês não podem beber do cálice á mesa do Senhor e também à mesa dos demônios. Não podem comer pão tanto à mesa do Senhor como à mesa dos demônios. Vocês estão provocando o Senhor a irar-se contra vocês? Será que vocês são mais forte do que ele?” (I Co 10:21,22)

Na Bíblia há algum registro que Jesus participou da mesma mesa que demônios ou que tenha se fantasiado para assustar espíritos? “Não entrem debaixo do mesmo jugo daqueles que não amam o Senhor, pois que tem o povo de Deus em comum com o povo do pecado? Como pode a luz conviver com as trevas quando se fala da adoração á outros deuses, que não seja o nosso Único Deus? E que harmonia pode haver entre Deus e deuses? E que união pode existir entre o templo de Deus e os ídolos? Pois você é o templo de Deus, a casa do Deus vivo, e Deus disse a respeito de vocês: “Eu morarei neles e andarei entre eles; serei seu Deus e eles serão meu povo.” É por isso que o senhor disse: “Larguem deles; separem-se deles; não toquem nas suas coisas imundas e eu receberei vocês.” (2 Co 6:14,17)

AGORA, O QUE TEM HAVER ESSA COMEMORAÇÃO COM O
CALENDÁRIO VERMELHO?

Os cristãos chegaram à Grã-Bretanha, converteram os Celtas, especialmente com o trabalho de São Patrício no século IV e São Columbano no século VI. Com isso, a Igreja Católica transformou este ritual pagão em uma “festa religiosa”. Ela passou a ser celebrada nesta mesma época e, ao invés de honrar espíritos e forças ocultas, o povo recém catequizado deveria honrar “os santos”. Daí veio o “All Hallows Day”: o dia de Todos os Santos. E assim, ficou o dia 31 de Outubro como o dia das bruxas, 1 de Novembro dia de todos os santos, 2 de Novembro dia de finados.

A origem destas celebrações estão carregadas de superstições, lendas, paganismo, ocultismo, bruxaria e todas as atividades relacionadas ao mundo das trevas. O autor da bíblia satânica Anton Lavey, ministro da igreja de Satanás diz que 31 de outubro é um dos dias mais importantes para os satanistas.

Com o tempo a igreja Católica determinou que o feriado do dia 1º de Novembro seria o “Dia de Todos os Santos” (All Saints) também chamado de “All Hallow’s Eve”, introduzido pelo Papa Bonifácio IV (4), no século VII (7). Após mais de um século instituir o “Dia de Todos os Santos”, a Igreja Católica, através da sua Abadia de Cluny, na França, determinou que o melhor dia para se comemorar o “Dia de Mortos” era logo após o “Dia de Todos os Santos“. Assim, aderindo ao sincretismo religioso, ficando estabelecido o “Dia de Finados” no dia 2 de novembro.

É observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas “almas do purgatório.

PURGATÓRIO: O purgatório é considerado um lugar para onde uma alma vai depois da morte, a fim de ser purificada dos pecados que não foram completamente pagos durante a vida. Porém, na Bíblia não diz em uma linha se quer, nada referente á existência de um lugar intermediário chamado purgatório, entre (Céu e Inferno), neste ponto a Bíblia é bem específica em dizer que após a morte só existe dois destinos ou sua alma vai para o CÉU ou vai para o INFERNO! Não há base, em nenhum trecho das Sagradas Escrituras, dizendo que existe o purgatório. Como se pode ver, a doutrina do purgatório elimina a obra expiatória de Cristo na cruz do Calvário, se o purgatório existisse então porque Jesus precisaria morrer por nossos pecados? A Bíblia nos diz que o que Jesus fez é definitivo!

Portanto, “PURGATÓRIO” NÃO EXISTE!

A Bíblia é clara ao afirmar que após a morte só resta o juízo de Deus, “Todas as nações serão reunidas diante dele, e ele separará as pessoas, como um pastor separa as ovelhas dos bodes.” (Mt 25:32), alertando para o fato de toda e qualquer decisão por Cristo deve ser tomada em VIDA. Não há base bíblica para se orar, rezar ou se penitenciar (fazer sacrifícios) pelos mortos, mas sim um mandamento de Jesus para anunciar o Evangelho para os VIVOS, “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações” – Mt 28:19

"Os vivos sabem ao menos que irão morrer; os mortos, porém, não sabem, e nem terão recompensa, porque sua memória cairá no esquecimento. Seu amor, ódio e ciúmes já pereceram, e eles nunca mais participarão de tudo o que se faz debaixo do sol (Ec 9, 5-6)."

O RITUAL SAMHAIN

Samhain-Ritual-01O ritual Samhain ainda existe nos dias atuais na America do Norte.

Samhain foi inventado por volta do século 18 pelos druídas, nos cultos modernos, celebra-se na verdade a morte do deus, que irá renascer da deusa em Yule. Deusa, Yule, o Solstício do Inverno, representa o estado de morte e de hibernação, quando a vida se recolhe no interior das camadas e camadas de neve e de terra, protegida do gelo e dos ventos frios, esperando adormecida que chegue a Primavera para renascer. As aves de rapina limpam até ao osso os cadáveres dos animais cuja vida chegou ao fim;

Portanto, Samhain não é um deus da morte! Samhain é na verdade a representação da morte de um deus (Chamado de deus Cornífero). Tradições de comidas para adorá-los: Alimentos: bolos de frutas, nozes e pães variados, Bebidas: vinho quente e frio, e champanhe, Frutas: uvas, maçãs, melões e ameixas, Incenso variados que também são utilizados na entrada do Sol em alguns signos!

YULE E CORNÍFERO

O deus Cornífero é o deus da fertilidade. Geralmente é representado como um homem de barba com casco e chifres de cervo ou alce (Lembrando a figura do diabo). Ele é o guardião das entradas e do círculo mágico que é traçado para o ritual começar. É o Deus dos bosques, senhor das matas. É o Deus que morre e sempre renasce.
.

A REALIDADE POR TRÁS DAS FANTASIAS!..

Halloween 1

A noite de 31 de outubro (Dia das Bruxas), é a data da comemoração que indicava o início doSamhain, uma importante celebração que marcava três fatos: o fim da colheita, o Ano-Novo celta e também o início do inverno, “a estação da escuridão e do frio”, um período associado aos mortos. O dia que “as almas” dos mortos perambulavam pela terra. Nesta noite, a deusa Yuu Byeol (símbolo antigo da perfeição celta) em sua face escura, como a Anciã (a senhora da morte e da sabedoria), tinha como objetivo dar culto aos mortos, buscando contato com os espíritos dos familiares e dos ancestrais.

Este contato é feito com fogueiras, rituais para os ancestrais, uso de adivinhações (bola de cristal, espelho negro, caldeirão com água) e oráculos. É o único dia em que os celtas procuravam o intercâmbio com o além, “invocando” espíritos e se comunicando com aqueles que estavam no “País do Verão”, a terra onde as almas esperam a reencarnação

A Bíblia também nos ensina que não existe reencarnação!

“Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus” (Deuteronômio 18:10,13)

No dia de Samhain quando os véus separam os mundos para a travessia das fronteiras, as fogueiras (também serviam para expulsar os maus espíritos.), velas e as lanternas de abóbora eram acesas, para guiá-los nessa passagem. Os Celtas costumavam se vestir com máscaras assustadoras para afastar os espíritos e as bruxas. Nestes casos, as fogueiras eram consideradas como típicas da imortalidade, e imaginava-se serem eficazes, como sinal exterior e visível, pelo menos, para iluminar as almas [isto é, ajudá-las a se libertar] do purgatório.”

Pela Bíblia, aprendemos que os mortos NÃO se comunicam com os vivos!

“Por que vocês vão consultar feiticeiros e médiuns para saber o futuro? Eles falam, resmungam, mas não dizem nada. Por acaso precisamos receber mensagens de espíritos? Por acaso aos mortos podem revelar o futuro aos vivos?.” (Is 8:19)

stonehenge

[Stonehenge] – Quando acontece o dia mais longo do ano, magos, druidas, bruxas e toda a sorte de espiritualistas/esotéricos lotam o local cantando e dançando ao som de tambores e apitos, com tochas de fogo na mão.

Os Druídas foram os sacerdotes dos Celtas. Localizavam-se na região indo-européia. Extinto pelos Romanos, os druidas, assim como os xamãs, faziam contatos com o Outro Mundo, praticavam a adivinhação e faziam o uso do tambor, da dança e do cogumelo amanita buscaria em seus rituais.

Portanto, a época do Samhain era especialmente favorável para desvendar os segredos do futuro. Onde usavam maçãs e avelãs e até pedaços de corpos humanos (os Druitas, “sacerdotes dos Celtas” faziam sacrifícios com humanos e animais), para revelar o futuro! Então se observava os restos mortais dos animais e das pessoas sacrificadas, onde o formato do fígado do morto, em especial, era estudado para se fazer adivinhações sobre o novo ano que se iniciava, para adivinhar informações referente a casamento, doença e morte.

Os celtas pensavam ser uma fonte de força espiritual e física comer a carne de seus inimigos (os romanos). Essa prática aparece no Velho Testamento sendo realizada pelo rei da Babilônia: “Porque o rei da Babilônia para na encruzilhada, na entrada dos dois caminhos, para consultar os oráculos: sacode as flechas, interroga os ídolos do lar, examina o fígado” (Ezequiel 21:21)

“Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; o Senhor não rejeitará um coração humilde e arrependido.” (Sl 51:17)POMONA 1

Eles também usavam maçãs e avelãs para fazer uso destas práticas de adivinhação! Consideradas produtos de árvores sagradas para adivinhar informações referentes a casamento, doença e morte. O império romano também absorveu o dia de pomona (Na Mitologia Romana, Pomona é a deusa da abundância e dos pomares), dos gauleses, transformando as duas festas numa só.

Existe também a crendice de que os adultos também podem cruzar barreiras culturais e mudar a identidade (mudar de sexo), entregando-se a uma noite de futilidades, sem inibições. Acreditavam que a fronteira entre o Outro Mundo e o mundo real desaparecia. Como achavam que as barreiras entre o mundo físico e o sobrenatural eram derrubadas, as pessoas acreditavam ser possível que humanos passassem facilmente para o mundo dos espíritos.

O QUE NORMALMENTE ERA PROIBIDO PASSAVA A SER PERMITIDO!

O Samhain também se caracterizava por festanças, bebedeiras e abandono de inibições, ou seja, os valores tradicionais eram desconsiderados ou invertidos (Tudo era “liberado”)

“Ora, as obras da natureza humana (carne), produzirão os seguintes resultados: imoralidade sexual, impureza e libertinagem, idolatria e feitiçaria, ódio e discórdia, ciúme e ira, esforço constante para conseguir o melhor para si próprio, queixas e criticas, dissensões, facções, inveja, embriaguez, orgias e toda essa espécie de coisas. Vou dizer-lhes novamente, como já o fiz antes, que todo aquele que levar esse tipo de vida não herdará o reino de Deus.” (Gálatas 5:19)

O Samhaim era também a época em que o Sídhe (Sídhe é uma palavra irlandesa e escocesa que se refere a montes de terra, o qual se imaginava como o lar de um povo sobrenatural vinculado às fadas e elfos) deixava com que eles vissem o outro mundo e o fé-fiada (o nevoeiro mágico) que deixava as pessoas invisíveis, se dispersava e os elfos (Elfos: Gênio do ar) podiam ser vistos pelos humanos.

Nós sabemos que eles ofereciam sacrifícios humanos para seus deuses sangrentos. Também temos evidência que eles fizeram suas crianças passarem por fogo para Moloque, e isso faz com que seja grande a probabilidade deles terem oferecido essas crianças como sacrifício. Comparando Jeremias 32:35 com Jeremias 19:5, descobrimos que apesar dos sacrificios serem para deuses diferentes, ainda e considerado o mesmo sistema.” É importante ressaltarmos outra parte do livro: “os padres de Nimrod ou Baal eram requeridos deles que eles comessem do sacrifício humano oferecido, daí a palavra Canibal ou Cahna-Bal, (Cahna é a palavra enfática para Chan que quer dizer padre), querendo dizer o padre de Baal, no qual hoje em dia é uma palavra usada para descrever o devorador de carne humana.” (Retirado do livro: The Two Babylons, Hislop. Ver página 232).

“E se, como vocês acusam, estou expulsando demônios por invocação de poderes de Belzebu…” (Mt 12:27), Jesus chama Satanás de “Belzebu”, ligando o diabo a Baal-Zebube, uma divindade filisteia “Acazias, o novo rei de Israel, tinha caído do terraço do andar de cima do seu palácio em Samaria, e ficou muito machucado. Aflito, mandou mensageiros ao templo de Baal-Zebube, deus de Ecron, para saber se ele se recuperaria da queda sofrida.” (2 Reis 1:2). O Baal do Velho Testamento era nada mais do que demônios disfarçados de deuses, e toda a idolatria é, em última análise, uma forma de adoração ao diabo “(…) O que estou dizendo é que aqueles que oferecerem alimentos a esses ídolos estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus…” (1 Coríntios 10:20)

Para a Igreja Católica o “Dia de Todos os Santos” e o “Dia de Finados” são uma só seqüência e celebram coisas parecidas – a honra e a alma dos mortos. O contrário do que a Bíblia ensina! Para ler o texto de Finados click aqui e saiba o porquê não devemos celebrar o dia de finados!

SÍMBOLOS DO HALLOWEEN

child halloween crianças fantasiasFANTASIAS: Quando as crianças de hoje, vestidas de fantasmas ou bruxas, vão de casa em casa exigindo guloseimas de Halloween ou ameaçando fazer travessuras, elas sem saber estão perpetuando os antigos rituais do Samhain. Ao receber um doce, elas estabelecem, de um modo simbólico que não entendem, uma troca fraternal entre o mundo visível e o invisível. É por isso que as festividades de Halloween, são caracterizadas pelo uso de fantasias.

halloween aboboras lanterna jackABÓBORAS (JACK DA LANTERNA): A prática de cortar a abóbora e colocar uma vela acesa dentro dela surgiu da lenda de Jack, um homem que bebia muito e este, certa noite de Holloween convidou o diabo para beber com ele. Na hora de pagar a conta Jack convenceu o diabo a se transformar em uma moeda. Mas ao invés de pagar a conta Jack pregou a moeda em um crucifixo. Para se livrar da prisão o diabo prometeu a Jack que nunca mais o perturbaria. Quando Jack morreu, não foi aceito no céu por ter realizado um trato com o demônio. No inferno foi rejeitado pelo Diabo por conta do trato que possuíam. Vendo Jack solitário, o demônio lhe entregou um nabo com carvão que lhe serviu de lanterna. A partir daí a alma de Jack passou a perambular pelo mundo. Os nabos, abóboras iluminados então passaram a ser utilizadas por Jack para ajudar na escuridão de seu caminho.
travessuras ou gostosura

TRAVESSURAS OU GOSTOSURAS? (TRICK-OR-TREAT): A brincadeira de “doces ou travessuras” é originária de um costume europeu do século IX (9), chamado de “souling” (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas (ou Finados aqui no Brasil), os cristãos iam de vila em vila pedindo “soul cakes” (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha. Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo (purgatório) por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-nas a irem para o céu.

  • CALDEIRÃO: Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.
  • VASSOURA: Simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da energia negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.
  • MOEDAS: Devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.
  • BILHETES: Com os pedidos, devem ser incinerados (queimados) para que aquilo que é solicitado através da mensagem escrita seja mais rapidamente atendido, pois se elevará através da fumaça.
  • ARANHAS: Simboliza o destino e os fios que tecem suas teias, o caminho e suporte para seguir em frente.
  • MORCEGOS: Simbolizam a clarividência (mediunidade), pois eles conseguem ver além das formas e das aparências, sem a necessidade da visão ocular, ou seja, ver com os olhos. Conseguem captar as formas e as distâncias através de sua própria energia, emitindo sinais ultra-sônicos (Que ultrapassa a barreira do som)
  • SAPO: Está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.
  • FOGUEIRAS: Usavam-se também fogueiras em diferentes horas e lugares, na noite de todos os santos, pois as fogueiras também serviam para expulsar os maus espíritos. Nestes casos, as fogueiras eram consideradas como típicas da imortalidade, e imaginava-se serem eficazes, como sinal exterior e visível, pelo menos, para iluminar as almas [isto é, ajudá-las a se libertar] do purgatório.
  • VELAS: Indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
  • BRUXAS: Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.
  • GATO PRETO: É constantemente associado às bruxas devido às lendas, as quais citam que elas podem transformar-se em gatos e também devido às crenças, que os gatos são na realidade espíritos de pessoas mortas. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.

bruxa e gato preto halloween

CORES

  • Laranja Cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.
  • Preto – Cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral.
    – Cor do mestre.
  • Roxo Cor da magia ritualística.

Infelizmente as pessoas preferem acreditar mais em tradições humanas do que procurar estudar a Bíblia para verificar o que ela realmente diz a respeito do assunto. O evangelho sempre foi uma pedra de tropeço para muitos, justamente porque a Bíblia vai contra o que muitos pensam e se acostumaram a acreditar!

“O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vem de demônios” (1 Timóteo 4:1)

Deus Abençoe á Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

[Carnaval] É a Festa da Carne, Festa do Pecado, Festa Pagã?

O que diz a Palavra sobre o Carnaval (Carnaval uma festa da carne)!
.
A palavra Carnaval tem sua origem no latim “carnelevamen”, interpretado como carnis levamen, “prazer da carne”. “Porque vocês, caros irmãos, receberam a liberdade: não a liberdade para dar lugar á vontade da carne (Isto é da natureza pecaminosa), mas a liberdade para amarem e servirem uns aos outros.” (Gálatas 5: 13) – Ao estudarmos a origem do Carnaval, vemos que foi uma festa instituída para que as pessoas pudessem se esbaldar com comidas e festa antes que chegasse o momento de consagração e jejum que precede a Páscoa, a Quaresma, pois para comemorar a Páscoa (a morte e ressurreição de Jesus, na chamada Semana Santa, pela Igreja Católica), as pessoas deveriam ficar quarenta dias sem comer carne e sem usar bebidas fortes, como se fosse um período de purificação. Então, eles contavam o dia que antecedia há estes 40 dias (chamado de Quaresma), e faziam neste dia uma grande festa de despedida do uso de carne e bebidas. Neste dia podiam fazer toda e qualquer extravagância. Diziam que neste dia a Carne Valia, “Era o “Carne Vale”. Dai a palavra Carnaval. 

Em contra partida vemos que isso era apenas um pretexto para que os romanos e gregos continuassem com suas comemorações pagãs, apenas com outro nome, já que a Igreja Católica era quem ditava as ordens na época e não era nada ortodoxo (Ortodoxo é uma igreja cristã, considerada, com uma doutrina mais reta, mais rígida), então não era nada ortodoxo se manter uma comemoração pagã em meio a um mundo que se dizia Cristão.

A Igreja Católica, no anos de 590 D.C (Depois de Cristo), reconheceu e aceitou o feetejo pagão – e assim não adotou o carnaval, como teve para com ele alguma benevolência, alguns membros da igreja católica e o papa Inocêncio II foram grandes inimigos do carnaval, mas, no século XV, o papa Paulo II chegou a permitir em Roma, a “Via Lata”, diante de seu palácio (Via Lata – É um desfile alegórico de carros, com batalhas de confetes e lançamento de ovos, além de corridas de cavalos ou de corcundas, entre outros folguedos populares). Os romanos adoravam comemorar com orgias, bebedices e glutonaria (Comilança).

Na Enciclopédia Grolier, esta exemplifica muito bem o que é na verdade, o carnaval. “Uma festa pagã que os católicos tentaram mascarar para parecer com uma festa cristã, assim como fizeram com o Natal. “Uma festa pagã? – Sim! – Dedicado ao Momo, Na mitologia grega, Momo era o deus do sarcasmo e do delírio, representa a zombaria. Usando um gorro com guizos e segurando em uma mão uma máscara e na outra uma boneca, ele vivia rindo e tirando sarro dos outros deuses. Ele aprontou tantas que acabou expulso do Olimpo (Olimpo na mitologia é morada dos deuses).

Ainda antes da era cristã, gregos e romanos incorporaram essa figura mitológica a algumas de suas comemorações, principalmente as que envolviam sexo e bebida. Na Grécia, registros históricos mostram que os primeiros reis Momos de que se tem notícia desfilavam em festas de orgia (Orgia – Significa: Realização de ato sexual entre 5 ou mais indivíduos) e geralmente o Momo escolhido era alguém gordinho e extrovertido (No carnaval eles sempre escolhem alguém para ser o Rei Momo) – O Momo sempre desfrutava de todas as regalias durante a festa, como comidas, bebidas e mulheres.” No seu reinado, o Rei Momo recebe a chave da cidade, que simbolicamente governa durante o Carnaval.

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, entregou na manhã de hoje, a chave da cidade ao Rei Momo e sua Corte, abrindo oficialmente o Carnaval carioca 2012. Imagem: Luiz Gomes/D.A Press
Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, entregou na manhã de hoje, a chave da cidade ao Rei Momo e sua Corte, abrindo oficialmente o Carnaval carioca 2012. Imagem: Luiz Gomes/D.A Press (Link)

Também é uma festa dedicada ao culto de Isis no Egito (deusa da fertilidade), festas romanas em homenagem ao deus Baco (Baco era o deus do vinho, chamadas bacanais e “Bacanais” quer dizer Orgia com muita desordem e tumulto), em devoção aos Lupercais (Festas dos antigos romanos em honra ao deus Pã) e festas saturnais romanas (Era uma festa da Roma antiga em honra de Saturno, o deus romano da colheita), porém muito semelhante ao deus Baco havia o deus Dionísio e estas festas também eram em homenagem á ele, na Grécia Dionísio era também o deus do vinho e das orgias. Falando nestes dois deuses mitológicos, o Bacchanalia, ou Bacanal, Baco: “O Bacanal ou Bacchanalia era o Festival romano que celebrava os três dias de cada ano em honra a Baco, deus do vinho.

Bebedices e orgias sexuais e outros excessos caracterizavam essa comemoração, o que ocasionou sua proibição em 186 D.C.” E durante as festividades gregas em honra a Dionísio, multidões de foliões “bebiam desenfreadamente, e consideravam desprovidos de juízo aqueles que não o perdiam o juízo, ou seja, tinha que perder o juízo e marchavam em tumultuosa procissão, e enquanto bebiam e dançavam, entregavam-se a uma excitação no qual todos os preconceitos eram abandonados”. (Orgia total, em fim…não preciso entrar em detalhes, afinal como disse a frase, todos os preconceitos eram abandonados nestas festas, daí você já pode imaginar tudo o que devia acontecer!?!)

A alegria do cristão vem da fé num Deus vivo e não num deus morto (Momo é um deus morto que conforme a mitologia foi expulso do Olimpo para ser na Terra o rei dos loucos). “As pessoas sem juízo zombam do pecado, mas aos que obedecem, Deus oferece o seu perdão.” (Provérbios 14:9)

Estas eram festas pagãs, incluindo orgias, que se faziam em homenagem aos deuses como agradecimento pelas colheitas. Eram realizadas procissões que com o tempo se transformaram nos desfiles que conhecemos como Carnaval. Por isso meu querido irmão celebre ao Senhor com o vinho novo que foi derramado em nossos corações. E não com o velho vinho onde muitos se embriagam e afastam-se de Deus. A Bíblia fala claramente sobre as obras da carne e as obras do espírito: “Ora, as obras da natureza humana (carne), produzirão os seguintes resultados: imoralidade sexual, impureza e libertinagem, idolatria e feitiçaria, ódio e discórdia, ciúme e ira, esforço constante para conseguir o melhor para si próprio, queixas e criticas, dissensões, facções, inveja, embriaguez, orgias e toda essa espécie de coisas. Vou dizer-lhes novamente, como já o fiz antes, que todo aquele que levar esse tipo de vida não herdará o reino de Deus.” (Gálatas 5:19)

Há um vazio nos corações e as pessoas vivem uma falsa alegria e durante alguns dias cedem ao prazer carnal regados a bebidas alcoólicas e sexo sem limites, precisam de drogas, álcool e música para ficar contentes, enchem ilusoriamente seus o corações na esperança de poderem neste espaço de tempo ceder sem nenhum temor a Deus às suas luxúrias carnais, na ignorância de que na quarta-feira de cinzas confessando os seus pecados ou seus excessos pecaminosos, serão perdoados pelas suas ofensas ao Deus vivo, como se Deus tivesse permitido, dado o Seu aval, Sua autorização para outros deuses serem venerados e adorados nesta celebração, como se Deus tivesse dado autorização para as pessoas se autodestruírem e destruírem suas famílias com adultérios, mortes, vícios, entre outros!

“Gente Infiel! Vocês não percebem que o envolvimento com os prazeres pecaminosos deste mundo torna vocês inimigos de Deus? Eu volto a dizer que se o objetivo de vocês é desfrutar o prazer pecaminoso do mundo perdido, vocês também se tornam inimigos de Deus. (Tiago 4:4)

Apoiada pela televisão sem nenhuma censura, induz na cabeça das pessoas esta festa e o governo alimenta ainda mais esta ideia ao distribuir gratuitamente camisinhas aos foliões com o dinheiro dos contribuintes fiéis às suas esposas (Com o seu, com o meu dinheiro), como quem diz: “Pequem á vontade, vamos lá se droguem, cometam adultérios e destruam seus lares, engravidem inconsequentemente, peguem AIDS, andem nus, bebam e depois dirijam atropelando, matando ou se matando, pratiquem orgias….!” – Até mesmo dentro dessas escolas de samba têm muitas desavenças, então é tudo que o inimigo se agrada, pode perceber que é no Carnaval, que aumenta os índices de Violência, de Gravidez, de Prisão, de Morte e doenças. Como pode ser uma festa de alegria? Não dá né?

“Deixem de amar este mundo mau e tudo o que ele lhes oferece, pois quando vocês amam estas coisas mostram que realmente não amam ao pai; porque todas estas coisas mundanas, os maus desejos da natureza humana, os maus desejos dos olhos, a ambição pelas coisas desta vida, não provém de Deus, e sim do próprio mundo pecaminoso. E este mundo está perecendo, e essas coisas más e proibidas perecerão com ele, mas todo aquele que perseverar em fazer a vontade de Deus viverá para sempre. (1 João 2: 15 ao 17)

A carne sempre luta contra o espírito e vence aquele que você alimentar mais. “Eu os aconselho a obedecerem somente ás instruções do Espirito Santo. Ele lhes dirá aonde ir e o que fazer, e assim vocês não estarão sempre satisfazendo os desejos da natureza pecaminosa. Porque nós por natureza gostamos de fazer as coisas ruins que são justamente o oposto das coisas que o Espírito nos manda fazer; e as coisas boas que desejamos fazer quando o Espírito nos domina são justamente o oposto dos nossos desejos naturais. Estas duas forças dentro de nós estão lutando constantemente uma contra a outra, a fim de ganharem o domínio sobre nós, e os nossos desejos nunca estão livres de suas pressões.” (Gálatas 5.16-17).

O Senhor nos faz sentir o prazer pela Sua Palavra e perder o prazer pelas coisas da carne, saindo da “roda dos escarnecedores”. A Palavra de Deus diz que há uma festa no céu quando um pecador se arrepende (Lucas 15.10), mas quando o mundo festeja a carne, o que será que acontece no céu? E quando um cristão que recebe o Espírito de Deus se deixa participar ou assistir tal ‘festa’ será que há uma festa no céu? O cristão não pode servir a dois senhores? Que parceria tem a luz com a escuridão? Que acordo/parceria tem o templo de Deus com os ídolos?

Nosso corpo é templo do Espirito Santo “Eis por que eu digo: Fujam da imoralidade sexual. Nenhum outro pecado atinge o corpo como este. Quando vocês cometem este pecado, é contra o seu próprio corpo que vocês estão pecando. Será que vocês não sabem que o seu corpo é morada do Espírito Santo que Deus lhe deu? Seu próprio corpo não lhes pertence. Porque Deus comprou vocês por preço elevado (Sangue de Cristo). Portanto, glorifiquem a Deus com o seu corpo. (1 Coríntios 6:18 ao 20). Como o Espirito do próprio Deus, vai habitar em templo sujo? É preciso santidade para sermos morada de Deus.

“Aqueles que se deixam controlar por sua natureza humana vivem tão somente para agradar a si próprios; mas aqueles que vivem de acordo com o Espírito constatam que têm a sua mente controlada pelo Espírito. Seguir o Espírito Santo conduz á vida e á paz, mas seguir á velha natureza leva á morte (Morte da Alma, Inferno), porque a velha natureza pecaminosa dentro de nós é inimiga de Deus. Ela nunca se submete á Lei de Deus, e nunca o fará. É por essa razão que aqueles que ainda estão sob o controle de sua própria natureza pecaminosa não podem agradar a Deus.” (Romanos 8: 5 ao 8)

Infelizmente o maior inimigo do ser humano é a sua ignorância. A ignorância tem cegado o entendimento, a lucidez da mente, porém Deus declara com muita rigidez em Sua Palavra as seguintes advertências da mente cauterizada, pois hoje vivemos “Na era do…”Isso não tem nada a ver”, e é comum vermos muitas mentes “cauterizada” (Que significa mente morta, fechada), e a Bíblia relata que nos finais dos tempos será tão comum fazer o que o inimigo quer, que nem mesmo a CONSCIÊNCIA os incomodará. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão (Abandonaram) alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo “cauterizada” a sua própria consciência.” (1 Timóteo 4: 1 á 2)

Não devemos confundir alegria com felicidade, nem sexo com amor. Em Cristo está nosso prazer e a nossa alegria, que não termina na quarta-feira de cinzas, mas continua para sempre. “Quando o coração do homem está aflito, todos os dias são escuros e cinzentos. Quando o coração esta alegre, todo dia é dia de festa.” (Provérbios 15:15)

Deus Abençoe á Todos!

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!!!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

[Corpus Christi] Celebração Pagã – Qual seu Significado?

Antes de ler, queremos deixar claro que todas as imagens usadas são para melhor entendimento na “comunicação visual” e não uma adoração. 

Corpus Christi é um nome que vem do latim e significa “Corpo de Cristo”. É celebrado 60 dias após a páscoa, podendo cair entre 21 de Maio e 24 de Junho. A festa é celebrada anualmente, mas não tem um dia fixo, ou seja, sua data é móvel e deve sempre ocorrer numa quinta-feira. Esta Data não está na Bíblia, porque não foi ordenada por Jesus! Festa de comemoração católica, que tem por objetivo celebrar o “MISTÉRIO” da Eucaristia (Eucaristia: É quando através das palavras pronunciadas pelo padre o pão e o vinho se transformam, no corpo e sangue de Cristo), tudo ocorre solenemente, ou seja, são celebrados todos os anos com cerimonias públicas. As tradições muitas vezes, são repetidas, sem o conhecimento dos por quês, principalmente quando se tratam de tradições religiosas.

ORIGEM: Tudo começou em 1243 Liège, na Bélgica, no século XIII, com a freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, onde alegou que teve visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque. Juliana afirmava que a festa seria instituída para honrar a presença real de Jesus na hóstia, ou seja, o corpo místico de Jesus na Eucaristia (Místico: Que se refere à vida religiosa. Se trata de um fenômeno que ocorre para o catolicismo de forma sobrenatural). Juliana, afirmava que a festa seria instituída para honrar a “presença real” de Jesus na hóstia, ou seja, o corpo místico de Jesus na Eucaristia. Ainda quando era Bispo, o Papa Urbano IV (4) teve conhecimento dessas “Visões” e resolveu estendê-la à Igreja. Através da publicação da bula “Transituru do Mundo”, publicada em 11 de agosto de 1264, Urbano a consagrou em todo o mundo, com a finalidade de “Prestar as mais excelsas honras a Jesus Cristo – Pedir perdão a Jesus Cristo pelos ultrajes (insultos, ofensas) cometidos pelos ateus – E Protestar contra as “HERESIAS” dos que negavam a presença de Deus na hóstia consagrada”. (HERESIA: Que nega ou contrária à doutrina estabelecida)

Conta á história, que existia um sacerdote chamado Pedro de Praga, que vivia angustiado por duvidar sobre a presença de Cristo na Eucaristia. E decidiu ir em peregrinação (caminhada) ao túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, para pedir o dom da fé. Ao passar por Bolsena, na Itália, enquanto celebrava a Santa Missa, foi novamente acometido da dúvida e na hora da Consagração veio-lhe a resposta. A hóstia branca transformou-se em carne viva, respingando sangue, manchando seu corpo, e as toalhas do altar sem no entanto manchar as mãos do sacerdote, pois, a parte da hóstia que estava entre seus dedos, conservou as mesmas características. O Papa Urbano IV pediu que os objetos fossem levados para a cidade de Orviedo em uma grande procissão, quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orviedo, teria então pronunciado diante da relíquia eucarística as palavras “Corpus Christi”, foi nesse momento que a festa de Corpus Christi foi decretada.

A festa mundial de Corpus Christi foi decretada em 1264. O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas. No Brasil, a comemoração de Corpus Christi chegou com os colonizadores portugueses e espanhóis. A festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília em 1961.

Biblicamente a Ceia é uma ordenança e não uma Eucaristia. (Eucaristia: Significa, Reconhecimento, “Ação de graças”, É a Ceia do Catolicismo, onde através das palavras pronunciadas pelo padre, o pão e o vinho se transformam, no corpo e sangue de Cristo). É uma celebração da Igreja Católica, para lembrar-se da morte e ressurreição de Jesus Cristo, é também chamada de comunhão e a hóstia substitui o pão e o vinho. Antes da comunhão, as pessoas têm que estar livres dos seus pecados, fazendo a confissão para um padre.

Eucaristia610O significado da Eucaristia é receber a hóstia como o corpo de Cristo que Ele ofereceu na cruz, e o vinho é seu sangue derramado para remissão da humanidade, para eles é Jesus corpo e espírito na hóstia.

A Eucaristia é um dos sete sacramentos da igreja católica (Sacramentos: É cada um dos ritos sagrados que segundo o catolicismo foram instituídos por Jesus para, confirmar ou aumentar a graça “graça é favor não merecido”).

Os sacramentos são: Batismo, confissão (reconciliação, penitência), eucaristia, confirmação (ou crisma), matrimônio, ordens sagradas e unção dos enfermos. Para os evangélicos só existem duas ordenanças, dois fatos a serem obedecidos: O batismo nas águas, que vem através do ato de arrependimento e que demonstra ao mundo a nossa separação para Cristo, e a Ceia de Cristo, que é um memorial onde se tem apenas dois elementos (Pão e Vinho), significando o corpo e o sangue de Cristo, pois não é perceptível nenhuma definição bíblica para as outras seis ordenanças que a igreja católica segue!

A igreja evangélica também não festeja o Corpus Christi porque entende que o corpo de Jesus está fisicamente no nosso meio e que devemos lembrar de Jesus todos os dias. JESUS NÃO ESTA MAIS ENTRE OS MORTOS MAS ELE VIVE! A igreja evangélica realiza anualmente/mensalmente para lembrar de Jesus, “A Ceia do Senhor” que é uma comunhão entre os fiéis em memória ao momento em que Jesus deu a vida por nós”, onde o pão e o vinho são uma representação do sacrifício de Cristo, um símbolo, para não nos esquecermos do que nosso Deus fez por nós. O pão é a memória de Cristo, para evangélicos é uma festa de “preceito” (ensinamento; lição), e para os católicos é de “Comparecimento obrigatório.

Vejamos o real sentido da expressão “corpo de Cristo” nas Escrituras Sagradas: A Bíblia esclarece que a igreja forma o corpo de Cristo, ou seja, Cristo é o cabeça e cada membro da igreja forma o corpo de Cristo, pense no seu corpo humano, agora pense nos seus membros (mãos, pés…), é assim que a Bíblia se refere ao Corpo de Cristo, tudo vivo, conectado e ligado á Ele! Para cristãos evangélicos biblicamente, o Corpo de Cristo é a Igreja, ela é a expressão do amor de Deus. “Isso produz harmonia entre os membros, não havendo divisão no corpo. Todos os membros têm o mesmo interesse uns pelos outros. Se um membro sofrer, todos os outros sofrem com ele, e se um membro for honrado, todos os outros se alegram com ele. Eis o que eu estou procurando dizer: TODOS VOCÊS JUNTOS SÃO O CORPO DE CRISTO, E CADA UM DE VOCÊS É UM MEMBRO SEPARADO E NECESSÁRIO DESSE CORPO.” (I Co 12: 25,27)

TRANSUBSTANCIAÇÃO: No inicio do texto está assim “Festa de comemoração católica, que tem por objetivo celebrar o ‘MISTÉRIO’ da Eucaristia, que é quando através das palavras pronunciadas pelo padre o pão e o vinho se ‘TRANSFORMAM’, no corpo e sangue de Cristo”. A Transubstanciação é a transformação de uma substância em outra! O catolicismo romano ensina que na Eucaristia está o mesmo Jesus Cristo que se encontra no céu. Esclarece também que essa mudança, conhecida como transubstanciação, acontece no ato em que o sacerdote durante a missa, pronuncia as palavras de consagração: ‘Isto é o meu Corpo; este é o meu sangue’. E após estas palavras acredita-se que o pão (Hóstia) servido na cerimônia seja o próprio corpo real de Jesus “presença real e substancial de Cristo na Eucaristia”. (Substancial: O que é nutritivo ou tem capacidade de alimentar). A Igreja ensina que há uma transformação da substância (pão e vinho), mas não dos sentidos, ou seja, o odor, sabor, textura permanecem, mas já não são mais pão e vinho e sim corpo e sangue, isso por um milagre de Cristo após citar as palavras que para eles é sagrada.

Quem é contra a transubstanciação diz que essa doutrina é contrária ao bom senso, pois não se pode admitir que o pão e o vinho oferecidos pelo Senhor aos seus discípulos na Ceia fossem a sua própria carne e o seu próprio sangue, ao mesmo tempo em que Ele permanecia em pé diante deles vivo em carne e osso! A razão humana não pode admitir tampouco o pensamento de que o corpo de Jesus, tal qual se encontra no céu, esteja nos elementos da Ceia. “Olhem para as minhas mãos! Olhem para os meus pés! Vocês podem ver que sou eu mesmo! Toquem-me e vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como estão vendo que eu tenho!” (Lc 24:39). Não há, nos ensinos de Jesus Cristo, nem nos ensinos apostólicos nenhuma instrução sobre essa “presença mística” (sobrenatural) de Cristo na chamada Ceia do Senhor. É comum também questionarem o catolicismo quanto ao fato de que somente o sacerdote bebe do cálice, se a instrução do Senhor foi: “(…) Bebei dele todos” (Mt 26:27). Logo também se observa que na Ceia foi partilhado o pão e não a hóstia. “De igual modo, ele tomou o cálice de vinho depois da ceia, dizendo: “Este cálice é a nova aliança do meu sangue. Façam isso em memória de mim, toda vez que o beberem”. Porque cada vez que comerem esse pão e beberem esse cálice, estão anunciando a mensagem da morte do Senhor, morte que ele sofreu por vocês. Façam isso até que ele venha.” (1 Co 11:25,26)

deusa ceres e Hóstia

A HÓSTIA: IDOLATRIA/PAGANISMO: Mas de onde surgiu este nome HÓSTIA e qual a história para hoje fazer parte do catolicismo? A hóstia para os católicos é o pão ázimo, ou seja, é a substituta do pão sem fermento (Na verdade para eles ela é um pão). A confecção da hóstia teve sua origem no paganismo, suas raízes, assim como seu nome são de origem pagã. A palavra “Hóstia” vem do latim. Em latim, “hóstia” é praticamente sinônimo de “vítima”. Ao animal sacrificado em honra dos deuses, à vítima oferecida em sacrifício à uma divindade, os romanos (que falavam latim) chamavam de “hóstia” ao soldado tombado na guerra vítima da agressão inimiga, defendendo o imperador e a pátria, sempre a vítima fatal de uma agressão, por conseguinte, é uma “hóstia”. Então estes eram chamados de HÓSTIA! O catolicismo então associou a morte brutal de Cristo as suas doutrinas com a inclusão da hóstia, ela é fabricada com trigo e sempre de forma redonda. Ceres era a deusa das plantas que brotam (particularmente dos grãos), ela tinha doze deuses menores que a assistiam, e estavam encarregues de cuidados específicos da lavoura.Conta-se que a deusa Ceres era adorada como a “descobridora do trigo”, era representada com uma espiga de trigo nas mãos que correspondia à deusa Mãe e seu filho. O filho de Ceres que se encarnou no trigo era o deus Sol. Então perceba que a doutrina católica transformou Jesus em um pedaço de pão de trigo no formato arredondado do sol e cujo ostensório (que vamos explicar logo abaixo) também tem um formato do sol e seus raios solares.

A Igreja Protestante / Evangélica crê que os elementos (pão e vinho) simbolizam o corpo e o sangue de Cristo, mas não que se transformam no próprio corpo e sangue. O sacrifício de Jesus Cristo (morte na cruz) e depois ressurreição foi único e suficiente.

O catolicismo justifica a festa de Corpus Christi com a Bíblia citando partes dela para manter esta doutrina. Os textos mais frequentes são: (Mateus 26:26,29; Lucas 22:14,20 e João 6:53,56). “Então Jesus disse outra vez: “Com toda a sinceridade eu afirmo: Se vocês não comerem a carne do Filho do homem e não beberem o seu sangue, não terão a vida. Mas todo aquele que realmente come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeira comida, e o meu sangue é verdadeira bebida. Todo aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue está em mim, e eu nele.” (João 6:53,56)

Jesus usou por várias vezes linguagens figurativa (FigurativasMetáforas: Ex: Esse moço é um “GATO!” – Bom é apenas um moço “BONITO”, não necessariamente ele é um animal felino). Assim Jesus também disse “Eu sou a porta”, “Eu sou a videira verdadeira”, e nem por isso compreendemos que Ele seja como uma porta de madeira, ou como uma árvore. Outra expressão figurada usou Jesus na instituição da Santa Ceia, Ele disse, referindo-se ao pão: “(…) Tomai, comei, isto é o meu corpo”. E, referindo-se ao vinho disse: “(…) Isto é o meu sangue” (Mt 26:26,28). Jesus segundo seu costume usou uma linguagem simbólica, que queria dizer: “Este pão que parto representa o meu corpo que vai ser partido por vossos pecados; o vinho neste cálice representa o meu sangue, que vai ser derramado para apagar os vossos pecados.

“Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” Ao dizer que o ser humano não viverá apenas do alimento físico (pão), mas também do alimento espiritual (de toda palavra que procede da boca de Deus), Cristo afirma que temos que alimentar nosso espírito com seus ensinamentos. Assim, as palavras de Jesus Cristo sobre “comer sua carne” e “beber o seu sangue” são uma linguagem figurativametáfora, com o significado de que o que alimenta nosso espírito é nossa fé Nele. Quem tiver fé em Cristo, quem viver segundo seus ensinamentos, quem entregar sua vida a Ele, “(…) quem comer este pão viverá para sempre” (João 6:58). A questão básica é que o trigo continua trigo e vinho continua vinho, segundo os originais das Escrituras Sagradas. E a ceia é apenas um “MEMORIAL” onde pão e vinho são usados para exemplificar e lembrar o povo do sofrimento de Jesus na cruz. Quando Jesus mencionou na última Ceia os elementos “pão” e “vinho”, não deu qualquer motivo para se crer na transubstanciaçãotransformação de uma substânciamatéria em outra!

Nosso andar é diário com santidade, pureza, obediência e todas as características que a Bíblia nos recomenda. Todos os dias devemos comer e beber do corpo e do sangue de Jesus que nos limpa de todo o pecado.


ostensório e deus mitra

OSTENSÓRIO: IDOLATRIA/PAGANISMO – Ostensório, Hostiário ou Custódia é uma peça de ouro ou prata usada nos culto e procissão da igreja Católica para transportar á hóstia. Trata-se de uma esculturaimagem semelhante o “SOL”. O catolicismo ensina que se deve ter veneração e respeito por este objeto. Eles acreditam que não se trata apenas de um objeto em si, mas que ali está o Próprio Deus. Ao se passar diante do Santíssimo Sacramento, deve-se inclinar a cabeça em sinal de respeito. A Palavra de Deus nos ensina que tudo o que você se curva e adora se torna o seu deus, e se tratando de objetos se torna idolatria! “Embruteceu-se todo o homem, e não tem ciência; envergonhou-se todo o ourives de imagem de escultura; porque a sua imagem de fundição é mentira, e não há espírito em nenhuma delas” (Jr 51:17) – (Embrutecer quer dizer que ficou ou permanece estúpido, bruto)

Quando a “luz” da Palavra de Deus entra em nosso coração e mente, entendemos que imagem é só mais um produto vendido em qualquer comércio, que se parte ao cair ao chão e que dá lucro apenas para os que os fabricam e comercializam. “Os ídolos são prata e ouro, obra das mãos dos homens.” (Sl 115:4). Se Ele deve ser adorado em espírito e em verdade, então por que adorar em um pedaço de ouro? Deus não está em forma de objeto e nem espiritualmente dentro deles! “Que aproveitará a imagem de escultura, que a esculpiu o seu artífice? A imagem de fundição, que ensina a mentira, para que o artífice confie na sua obra, fazendo ídolos mudos? Ai daquele que diz ao pau: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode isso ensinar? Eis que está coberta de ouro e de prata, mas dentro dela não há espírito algum.” (Habacuque 2:18,19)

O ostensório usado para transportar a hóstia lembra o “SOL” e não é mera coincidência, o catolicismo cristianizou tudo que era pagão, conhecido como “Sincretismo Religioso”, que quer dizer a mistura de uma religião em outra. Para o catolicismo “Jesus é o deus Mitra” do paganismo, Mitra era adorado como deus-sol, da sabedoria e da guerra na mitologia persa. Representava a luz, significando, literalmente, em persa, “divindade solar”. Era identificado com o sol, viajando todos os dias pelo céu com sua carruagem para espantar as forças das trevas. Mitra nasceu perto de uma fonte sagrada, debaixo de uma árvore sagrada, a partir de uma rocha. Nos séculos III (3) e IV (4) da era cristã, as religiões romanas, identificando-se com o caráter viril e luminoso do deus, transformaram o culto a Mitra no mitraísmo.

Em Roma, foi objeto de culto de alguns imperadores, ao lado do “Sol Invicto”, que significa “SOL INVENCÍVEL”, ambos eram os protetores do Império e a partir do século II, o culto a Mitra era dos mais importantes no Império Romano e numerosos santuários (mitreus), foram construídos. Algumas peculiaridades do mitraísmo foram agregadas a outras religiões, como o cristianismo. Por exemplo, desde a antiguidade, o nascimento de Mitra era celebrado em 25 de Dezembro a mesma data do Natal adotado no calendário atual. Mitra passou a ser “um deus do bem” criador da luz e em luta constante contra a divindade obscura do mal. A igreja católica argumenta com alguns versículos o fato de considerar Jesus o Sol, “Porque o nosso Deus é misericordioso e bondoso, e o sol nascente vai raiar sobre nós…” (Lc 1:78)

Para eles Jesus Cristo é o verdadeiro deus “Sol Invicto”, ele venceu as trevas da morte e reina soberano sobre a vida de todos os homens como a verdadeira Luz do Mundo. “Mas enquanto eu ainda estiver no mundo, eu sou a luz do mundo” (Jo 9:5). BOM! ANTES QUE VOCÊ PENSE QUE É INVENÇÃO DA MINHA PARTE ESTA HISTÓRIA E QUE PENSE QUE ESTOU BLASFEMANDO CONTRA DEUS ÚNICO, segue o link de um vídeo onde um padre da igreja católica afirma e explica claramente sobre o que foi citado acima!

“Então Deus lhes deu as costas e abandonou a todos eles, deixando que servissem ao sol, à lua e às estrelas como deuses deles, conforme foi escrito no livro dos profetas: ‘Foi a mim que vocês ofereceram sacrifícios naqueles quarenta anos no deserto, ó povo de Israel? Não! O interesse verdadeiro de vocês estava nos seus deuses pagãos, em Moloque, na estrela do seu Deus Renfã e em todas as imagens que vocês fizeram para adorar. Portanto, eu enviei vocês para o exílio, para além da Babilônia’” (Atos 7:42,43)

Procissão e deus Freyr

PROCISSÕES: PAGANISMO – O que marca a festa de Corpus Christi são as procissões, quando ocorrem as ornamentações das ruas com tapetes feitos de vários tipos de materiais, como papel, papelão, latinhas de bebidas, serragem colorida, isopor, etc. Desenhos são elaborados nos tapetes com as figuras de Jesus, do cálice da Ceia e virgem Maria. Para o catolicismo o momento mais majestoso é quando o ostensório, onde estão guardadas as hóstias ainda não consagradas, é conduzido nas procissões por um líder da alta hierarquia católica (bispo), para testemunhar e adorar publicamente a veneração para com imagem da Eucaristia. No momento em que o Ostensório HostiárioCustódia passa, um silêncio profundo é observado por todos os presentes e, de uma extremidade a outra, toca-se a sineta que anuncia a passagem do cortejo. As reações das pessoas são as mais variadas, algumas se comovemchoram, outras se ajoelham diante do ostensório, outras querem toca-la. De ponto em ponto, há uma parada, quando, então, se entoam cânticos tradicionais. Segundo a liderança da igreja, os tapetes são feitos para que o Corpo de Cristo possa passar por um local digno. Segundo ensinamento católico a procissão para eles traz a lembrança da caminhada do povo de Israel no deserto, que é peregrino, em busca da Terra Prometida.

No movimento religioso existe a rejeição de muitos no quesito “procissão”, pois seu significado é: Marcha solene (majestosa) em que padres desfilam pelas ruas carregando imagens, seguidos pelos fiéis entoando rezas ou cânticos religiosos.

ALGUMAS FOTOS: Tapetes coloridos / Figuras de Jesus / Em Paris / Em Roma

“(…) nada sabem os que conduzem em “procissão” as suas “imagens de escultura”, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.” (Is 45:20)

Quando a tradição separa o homem de Deus? Na mitologia nórdica (os povos nórdicos são chamados de escandinavos), existia o deus Freyr ou Frey era um dos deuses mais celebrados, representado como belo e forte que comanda o tempo, responsável pela chuva, pelo brilho do sol e por todos os frutos da terra. É o deus chefe da agricultura e seu nome significa “senhor”. Ele foi responsável por inspirar a tradição de procissões de carruagem. Como deus da fertilidade, a procissão seguia pelos campos, para abençoá-los, e o sacerdote seguia até o templo pisando sobre tapetes de flores, semente e frutos da terra. Tapetes de flores no Festival da Colheita, em honra á Wotan (Odin).“Assim vocês anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram…” (Mc 7:13). Para Deus pouco importa se o chão está ou não pintado, bordado, colorido ou se tem centenas de metros de cobertura artística, para Deus o que importa é o “CORAÇÃO”.

Quando o próprio homemlíderes que definem por interesses obscuros, o que deve ser comemorado e não a BÍBLIA, qualquer prática que não esteja estabelecida sobre o alicerce sólido da Palavra de Deus, deve ser examinada e questionada, tanto na sua “extensão” quanto na sua “aplicação” quando o assunto é FÉ e SALVAÇÃO, principalmente quando não se tem coerência nos ensinos Sagrados!

“Se olhei para o sol quando resplandecia ou para a lua, quando se movia gloriosa, e me deixei enganar em segredo, adorando um ou outro, e jogando beijos com a mão para o céu, isso também seria julgado como pecado, merecedor de condenação, porque eu estaria sendo infiel a Deus, que está nas alturas” (Jó 31: 26,28)

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

Deus Abençoe á Todos!

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!!!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE LINGUAGEM FÁCIL E DE SIMPLES COMPREENSÃO 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇

[Páscoa] Celebração Pagã – Saiba o porque!

A palavra Páscoa vem do hebraico é chamada de (Pessach, que significa Passagem)! A “Páscoa judaica”, também conhecida como “Festa da Libertação”, que celebra a fuga dos hebreus da escravidão no Egito. “Por isso, a noite desse dia ficou marcada para sempre na história de Israel, porque foi nessa noite que o Senhor tirou seu povo do Egito. Essa é a noite do Senhor! Deve ser comemorada por todos os israelitas, por todas as suas gerações. O Senhor disse ainda a Moisés e Arão: “Esta é a ordenança da Páscoa: ‘Nenhum estrangeiro poderá comê-la. (Êxodo 12:42,43). A Páscoa foi instituída por Deus SOMENTE para o povo de Israel, também registrada com a morte dos primogênitos (Filho mais velho) dos egípcios. “Quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘Que comemoração é esta?’ respondam-lhes: É o sacrifício da Páscoa ao Senhor. Isto nos faz lembrar que o Senhor passou por cima das casas dos israelitas no Egito e poupou nossas casas quando matou os egípcios…”. (Êxodo 12:26,27). Tem-se aí, portanto, o motivo da páscoa na Bíblia.

Para os judeus ela é comemorada como a libertação (saída) do Egito, após 430 anos sob domínio e escravidão do Faraó. Para nós, os evangélicos a Páscoa é comemorada de uma maneira muito especial, ela também nos faz lembrar a nossa saída do mundo de pecado (Egito) para uma nova vida. Portanto, se vê, que o seu significado é bem diferente daquele que o mundo vê: “A ressurreição do Senhor Jesus”. Pois, não existem bases sólidas para tal argumento, visto que a ressurreição foi uma consequência da perfeição do Senhor Jesus, uma vez que Ele não cometeu nenhum pecado, portanto, não poderia permanecer morto. E também, a garantia da Sua vitória sobre a Morte, fazendo valer assim a Sua promessa de vida eterna, para todos aqueles que creram e se entregaram a Ele. Mas em nenhuma parte das Escrituras diz que a páscoa é a comemoração da ressurreição do Senhor; Nem no Velho, nem no Novo Testamento. Portanto, ao se tratar de definir um sentido diferente daquilo que Deus estabeleceu para uma festa por Ele ordenada, é o mesmo que estivesse torcendo e distorcendo a Sua Palavra. Sejam quais os motivos apresentados.

Nós não comemoramos a verdadeira Páscoa (Libertação do povo do Egito) porque quando o senhor Jesus tomou sua última páscoa ele substituiu esse evento grandioso pela Santa Ceia. O próprio Senhor Jesus, quando instituiu a Ceia do Senhor, esta se deu no dia da Páscoa “No primeiro dia da festa da Páscoa, quando o pão feito com fermento era retirado de todos os lares dos judeus, os discípulos vieram a Jesus e perguntaram: “Onde faremos os preparativos para comermos a Páscoa? Ele respondeu: “Vão á cidade e procurem determinado homem, e digam-lhe: ‘O nosso Mestre falou: Chegou a minha hora, e eu celebrarei a festa da Páscoa com meus discípulos em sua casa’. Então os discípulos fizeram como ele havia instruído e prepararam a ceia da Páscoa.”, (Mateus 26:17,19), vemos esta parte também em (Marcos 14:12,16; Lucas 22:7,13)

E não foi pela Sua ressurreição que Ele a instituiu, e sim, em memorial a Ele (Memorial é homenagear a memória de alguém), anunciando a Sua morte, até que Ele venha nos buscar “Porque cada vez que vocês comerem esse pão e beberem esse cálice estão anunciando a mensagem da morte do Senhor, morte que ele sofreu por vocês. Façam isso até que ele venha.” (I Coríntios 11:26). Isto é, a Ceia do Senhor se deu justamente na páscoa porque, a verdadeira páscoa era Ele que estava preparado para morrer pelos nossos pecados (Ser crucificado). “Livrem-se do fermento velho, para que vocês sejam massa nova e sem fermento, como vocês de fato são. Pois Cristo, o Cordeiro de Deus, foi sacrificado por nós. Portanto, celebremos a festa com esse Cordeiro, não com fermento velho…” (I Coríntios 5:7). Por isso que foi chamado de Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo “(…) João viu Jesus caminhando em sua direção e disse: Vejam! Aí está o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo! (João 1:29), porque Ele é o Cordeiro a ser sacrificado, a páscoa, para derramar o Seu sangue pelos nossos pecados; pois, sem tal sacrifício, nenhum homem poderia se aproximar de Deus, e entrar em comunhão com Ele, ganhando assim a vida eterna. O antigo pacto foi consumado. Foi por essa razão que o Senhor Jesus se reuniu com os seus discípulos, para realizar a última páscoa (A Válida) e estabelecer o novo pacto, debaixo da graça: A Ceia do Senhor.

Em Sua última Páscoa, Jesus tomou o pão, abençoou-o, repartiu entre Seus discípulos!

“Enquanto eles estavam comendo, Jesus tomou um pão, deu graças, e partiu-os; depois deu a eles e disse: “Comam-no. Isto é o meu corpo. “Depois tomou um cálice de vinho, deu por ele graças e lhes ofereceu; e todos beberam. Em seguida disse-lhes: Isto é o meu sangue, derramado em favor de muitos, para firmar a nova aliança entre Deus e o homem.” (Marcos 14:22,24)

Não foi o coelho que morreu na cruz para nos salvar e sim o cordeiro de Deus. Aliás, se observamos a Bíblia vemos que o coelho ou lebre é um animal considerado imundo para Deus, pois Ele mesmo instruiu o povo de Israel sobre isso “O coelho, embora rumine, não tem unhas fendidas, portanto, é impuro para vocês. A Lebre, embora, rumine, também não tem unhas fendidas: Considerem-na impura.” (Levítico 11:5,6).

Mas de onde surgiu então a figura do Coelho da Páscoa e seus Ovos?

Infelizmente muitas das datas comemorativas em nosso calendário estão relacionadas ao paganismo (Por isso é importante procurar saber!)

O ovo e o coelho, são símbolos que vieram dos antigos povos, estão relacionados ao paganismo do Egito. Os ovos são emblemas da imortalidade, sendo considerado o “princípio da geração”, “o mistério da vida”. O ovo é o símbolo cósmico na maioria das tradições. Para os egípcios, o deus Re nasceu de um ovo; para os hindus, Brahma surgiu de um ovo de ouro – Hiranyagarbha – e que depois, com a casca, fez o Universo. Para os chineses, P’an Ku, nasceu de um ovo cósmico. O ovo é o símbolo de fertilidade, usado como talismã pelos agricultores, existem diversas superstições ligadas ao seu uso!

Na mitologia grega, os gêmeos Castor e Pólux, nasceram de ovos “botados” por uma mortal, Leda, quando fora seduzida por Zeus, que lhe apareceu sob a forma de um cisne! O ovo era, na verdade, considerado por diversos pagãos, como a origem dos seres humanos!

EOSTRE

Quanto ao coelho da páscoa, provém da lebre sagrada da deusa Eostre/Ostera, uma deusa germânica da primavera!

A tradição do “Coelho da Páscoa” foi trazida para a América pelos imigrantes alemães. No Antigo Egito, o coelho simbolizava o nascimento e a nova vida. Alguns povos da Antiguidade consideravam o coelho como o símbolo da Lua, onde a Lua determina a data da Páscoa. Como os coelhos são notáveis por sua capacidade de reprodução, e geram grandes ninhadas, eram considerados símbolos da fertilidade, devido à grande capacidade de se reproduzir. É interessante notar que a lebre (ou o coelho) pela Bíblia é considerado como um animal imundo. “Contudo, dos que ruminam ou têm o casco fendido, vocês não poderão comer o camelo, o coelho e o rato silvestre. Embora ruminem, não têm casco fendido; são impuros para vocês.” (Dt 14:7)

Os egípcios tinham como deusa “Ostera ou Eostre” significa “A deusa da Aurora”, Eostre/Ostera estava relacionada à aurora e posteriormente associada à luz crescente da primavera, momento em que trazia alegria e bênçãos a Terra. Está é a deusa da Fertilidade, da Ressurreição e do Renascimento na mitologia uma deusa da Primavera. Na primavera, lebres e ovos coloridos eram os símbolos da fertilidade e renovação a ela associados. Então de seus cultos pagãos originou-se a Páscoa, que foi absorvida e misturada pelas comemorações judaico-cristãs.

Eostre/Ostera tinha uma especial afeição por crianças. Onde quer que ela fosse, elas a seguiam e a deusa adorava cantar e entretê-las com sua magia. Um dia, Eostre/Ostera estava sentada em um jardim com suas amadas crianças, quando um amável pássaro voou sobre elas e pousou na mão da deusa. Ao dizer algumas palavras mágicas, o pássaro se transformou no animal favorito de Eostre/Ostera, uma lebre. Isto maravilhou as crianças. Com o passar dos meses, elas repararam que a lebre não estava feliz com a transformação, porque não mais podia cantar nem voar. As crianças pediram a Eostre/Ostera que revertesse o encantamento. Ela tentou de todas as formas, mas não conseguiu desfazer o encanto. A magia já estava feita e nada poderia revertê-la. Eostre/Ostera decidiu esperar até que o inverno passasse, pois nesta época seu poder diminuía. Quem sabe quando a Primavera retornasse e ela fosse de novo restituída de seus poderes plenamente e pudesse ao menos dar alguns momentos de alegria à lebre, transformando-a novamente em pássaro, nem que fosse por alguns momentos. A lebre assim permaneceu até que então a Primavera chegou. Nessa época os poderes de Eostre/Ostera estavam em seu apogeu (Mais alto grau) e ela pôde transformar a lebre em um pássaro novamente, durante algum tempo. Agradecido, o pássaro botou ovos em homenagem a Eostre/Ostera. Em celebração à sua liberdade e às crianças, que tinham pedido a Eostre/Ostera que lhe concedesse sua forma original, o pássaro, transformado em lebre novamente, pintou os ovos e os distribuiu pelo mundo. Seus símbolos são a lebre ou o coelho e os ovos, todos representando a fertilidade e o início de uma nova vida.

Posteriormente, a igreja católica acabou por substituir às festividades pagãs de Eostre/Ostera pela Páscoa, absorvendo muitos de seus costumes, tais como os ovos e o coelhinho da Páscoa, com o sincretismo religioso (Sincretismo Religioso é a mistura de uma religião na outra).

Infelizmente devido a influência do paganismo inserida ainda hoje no nosso meio, o mundo tenta adoçar o sofrimento de Cristo na Cruz com chocolates e substituem o Cristo da Cruz por um coelho! Em todo o ocidente é vendido um produto que espiritualmente nada tem haver com a história de Cristo. Pois não foi chocolate que Jesus verteu na cruz!

A verdadeira páscoa, o Senhor Jesus, já foi consumado lá na cruz. A verdadeira páscoa foi consumada quando o nosso Mestre e Senhor foi crucificado na cruz!

Jesus não esta mais pendurado em uma cruz, agora Ele está sentado à destra do pai…(Marcos 16.19). Jesus é a nossa páscoa (Ele nos libertou desse mundo de escravidão quando morreu na cruz pelos nossos pecados).

Portanto, a Pàscoa que atualmente o mundo comemora, nada tem a ver com a Pàscoa de Israel (Pessach ou saída do povo de Israel do Egito), com a Pàscoa Católica da Ressurreição de Cristo. A Pàscoa do atual mundo está ligada ao paganismo do sincretismo religioso e não ao cristianismo. (Sincretismo Religioso é a mistura de uma religião com outra), no caso caso de comemorações realizadas pela igreja Católica – tais como: Natal, Carnaval, Quaresma, Pàscoa, Corpus Christi, Festa Junina, Dia de Finados / Paralelo ao Halloween, estas comemorações foram resultados das misturas de “deuses pagãos” com o Cristianismo, trazendo assim a idolatria para o meio Católico com a adoração, veneração e homenagens a “deuses” estranhos a nossa fé.

Jesus antes de sua morte substituiu a Pàscoa pela Santa Ceia e em nenhum momento mandou observarmos a sua ressurreição (Não, que não seja importante), porém é fundamental não acrescentarmos nada as suas ordenanças, para evitar seguir doutrinas de homens “Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’” (Mateus 15:9) – Jesus mandou observarmos a Sua morte, através do ritual da SANTA CEIA.

A VERDADEIRA PÁSCOA NO TEMPO DA GRAÇA É A SANTA CEIA!

Deus Abençoe à Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!!!

VOCÊ DESEJA LER E ENTENDER A BÍBLIA, PORÉM TEM DIFICULDADES PARA COMPREENDER OS TEXTOS? AGORA VOCÊ JÁ PODE INICIAR SUA LEITURA BÍBLICA DE FORMA FÁCIL E SIMPLES 😉 É DE GRAÇA 😄 PARA INICIAR BASTA CLICAR NO LINK ABAIXO👇