[ READ IN ENGLISH ]

O Halloween é um disfarce de brincadeira de doces e travessuras!

Todos vocês adoradores de um só Deus, e do Senhor Jesus Cristo deverão saber que esta comemoração não é Bíblica. Não deixem ser enganados por celebrações onde não se sabe de onde e como surgiram. Hoje o Halloween se popularizou no mundo todo como um evento de entretenimento bilionário, perdendo apenas para o Natal (antibíblico!).

Atente-se, pais e mães com seus filhos nestes eventos acrescentados a cultura de várias escolas como algo “religioso”. Não se deixem enganar, a Festa Junina, Corpus Christi, PáscoaCarvanal, e o próximo evento de Novembro que já esta logo aí Dia de Finados infelizmente é um grupo de datas que fazem parte de datas comemorativas PAGÃS! Caso queira saber sobre estes, cliquem no link que estão sobre cada um deles.

“Se alguém for ensinar a vocês e não crê no que Cristo ensinou, nem sequer o convidem a entrar nas suas casas, nem o saúdem. Se vocês o fizerem, estarão tornando-se companheiros dele e das suas obras malignas.” (2 Jo: 2:10,11)

Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passando a ser conhecido como o “Dia das Bruxas”. Ele foi criado no século V (5) antes de Cristo, pelo povo celta que habitava nos países da Irlanda (maioria), Inglaterra e França. Quando esta celebração surgiu, não haviam pessoas fantasiadas, guloseimas e nem crianças pedindo doces nas casas ou fazendo travessuras.

Os Celtas são o primeiro povo civilizado da Europa. A religião celta possui algumas características xamãnicas (Xamanismo é um conjunto de crenças ancestrais que tem á prática de magia e evocações para estabelecer contato com o mundo espiritual), então os celtas estavam sempre em contato com a natureza e os espíritos. Eles acreditavam que, à medida que os dias encurtavam, era preciso revitalizar o Sol por meio de vários rituais e sacrifícios. E que o Samhain abria a porta entre o mundo humano e o sobrenatural, e os espíritos, tanto bons quanto maus, vagavam pela Terra. Hoje, a cultura celta ainda sobrevive em parte, principalmente nas línguas tradicionais da Irlanda, País de Gales e Bretanha (França)

Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano!

CalabazasFlickrThe-Bs_BrujaFlickrLumiago_DemonioFlickrAdrianScottow_151015

Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casas, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir. Algumas histórias contam que os Celtas queimavam pessoas na estaca, acreditando que elas já estavam possuídas pelos espíritos maus. Isso serviria como uma “lição” para eles não voltarem mais para aquele lugar.

Eles acreditavam que em “Samhain” o mundo dos vivos e dos mortos se misturavam e durante aquela noite, fantasmas, demônios e fadas ficavam à solta e as almas dos mortos retornavam aos seus lares. Para eles as almas dos mortos retornavam a suas casas para visitar os familiares, para buscar alimento e se aquecerem no fogo da lareira e assim as famílias separavam comida e bebida para seus visitantes do Além, na esperança de apaziguá-los e escapar da má sorte (Digamos purgatório)

samhain altar

Uma mesa para receber espíritos na sua casa? “Vocês não podem beber do cálice á mesa do Senhor e também à mesa dos demônios. Não podem comer pão tanto à mesa do Senhor como à mesa dos demônios. Vocês estão provocando o Senhor a irar-se contra vocês? Será que vocês são mais forte do que ele?” (I Co 10:21,22)

Na Bíblia há algum registro que Jesus participou da mesma mesa que demônios ou que tenha se fantasiado para assustar espíritos? “Não entrem debaixo do mesmo jugo daqueles que não amam o Senhor, pois que tem o povo de Deus em comum com o povo do pecado? Como pode a luz conviver com as trevas quando se fala da adoração á outros deuses, que não seja o nosso Único Deus? E que harmonia pode haver entre Deus e deuses? E que união pode existir entre o templo de Deus e os ídolos? Pois você é o templo de Deus, a casa do Deus vivo, e Deus disse a respeito de vocês: “Eu morarei neles e andarei entre eles; serei seu Deus e eles serão meu povo.” É por isso que o senhor disse: “Larguem deles; separem-se deles; não toquem nas suas coisas imundas e eu receberei vocês.” (2 Co 6:14,17)

AGORA, O QUE TEM HAVER ESSA COMEMORAÇÃO COM O
CALENDÁRIO VERMELHO?

Os cristãos chegaram à Grã-Bretanha, converteram os Celtas, especialmente com o trabalho de São Patrício no século IV e São Columbano no século VI. Com isso, a Igreja Católica transformou este ritual pagão em uma “festa religiosa”. Ela passou a ser celebrada nesta mesma época e, ao invés de honrar espíritos e forças ocultas, o povo recém catequizado deveria honrar “os santos”. Daí veio o “All Hallows Day”: o dia de Todos os Santos. E assim, ficou o dia 31 de Outubro como o dia das bruxas, 1 de Novembro dia de todos os santos, 2 de Novembro dia de finados.

A origem destas celebrações estão carregadas de superstições, lendas, paganismo, ocultismo, bruxaria e todas as atividades relacionadas ao mundo das trevas. O autor da bíblia satânica Anton Lavey, ministro da igreja de Satanás diz que 31 de outubro é um dos dias mais importantes para os satanistas.

Com o tempo a igreja Católica determinou que o feriado do dia 1º de Novembro seria o “Dia de Todos os Santos” (All Saints) também chamado de “All Hallow’s Eve”, introduzido pelo Papa Bonifácio IV (4), no século VII (7). Após mais de um século instituir o “Dia de Todos os Santos”, a Igreja Católica, através da sua Abadia de Cluny, na França, determinou que o melhor dia para se comemorar o “Dia de Mortos” era logo após o “Dia de Todos os Santos“. Assim, aderindo ao sincretismo religioso, ficando estabelecido o “Dia de Finados” no dia 2 de novembro.

É observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas “almas do purgatório.

PURGATÓRIO: O purgatório é considerado um lugar para onde uma alma vai depois da morte, a fim de ser purificada dos pecados que não foram completamente pagos durante a vida. Porém, na Bíblia não diz em uma linha se quer, nada referente á existência de um lugar intermediário chamado purgatório, entre (Céu e Inferno), neste ponto a Bíblia é bem específica em dizer que após a morte só existe dois destinos ou sua alma vai para o CÉU ou vai para o INFERNO! Não há base, em nenhum trecho das Sagradas Escrituras, dizendo que existe o purgatório. Como se pode ver, a doutrina do purgatório elimina a obra expiatória de Cristo na cruz do Calvário, se o purgatório existisse então porque Jesus precisaria morrer por nossos pecados? A Bíblia nos diz que o que Jesus fez é definitivo!

Portanto, “PURGATÓRIO” NÃO EXISTE!

A Bíblia é clara ao afirmar que após a morte só resta o juízo de Deus, “Todas as nações serão reunidas diante dele, e ele separará as pessoas, como um pastor separa as ovelhas dos bodes.” (Mt 25:32), alertando para o fato de toda e qualquer decisão por Cristo deve ser tomada em VIDA. Não há base bíblica para se orar, rezar ou se penitenciar (fazer sacrifícios) pelos mortos, mas sim um mandamento de Jesus para anunciar o Evangelho para os VIVOS, “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações” – Mt 28:19

"Os vivos sabem ao menos que irão morrer; os mortos, porém, não sabem, e nem terão recompensa, porque sua memória cairá no esquecimento. Seu amor, ódio e ciúmes já pereceram, e eles nunca mais participarão de tudo o que se faz debaixo do sol (Ec 9, 5-6)."

O RITUAL SAMHAIN

Samhain-Ritual-01O ritual Samhain ainda existe nos dias atuais na America do Norte.

Samhain foi inventado por volta do século 18 pelos druídas, nos cultos modernos, celebra-se na verdade a morte do deus, que irá renascer da deusa em Yule. Deusa, Yule, o Solstício do Inverno, representa o estado de morte e de hibernação, quando a vida se recolhe no interior das camadas e camadas de neve e de terra, protegida do gelo e dos ventos frios, esperando adormecida que chegue a Primavera para renascer. As aves de rapina limpam até ao osso os cadáveres dos animais cuja vida chegou ao fim;

Portanto, Samhain não é um deus da morte! Samhain é na verdade a representação da morte de um deus (Chamado de deus Cornífero). Tradições de comidas para adorá-los: Alimentos: bolos de frutas, nozes e pães variados, Bebidas: vinho quente e frio, e champanhe, Frutas: uvas, maçãs, melões e ameixas, Incenso variados que também são utilizados na entrada do Sol em alguns signos!

YULE E CORNÍFERO

O deus Cornífero é o deus da fertilidade. Geralmente é representado como um homem de barba com casco e chifres de cervo ou alce (Lembrando a figura do diabo). Ele é o guardião das entradas e do círculo mágico que é traçado para o ritual começar. É o Deus dos bosques, senhor das matas. É o Deus que morre e sempre renasce.
.

A REALIDADE POR TRÁS DAS FANTASIAS!..

Halloween 1

A noite de 31 de outubro (Dia das Bruxas), é a data da comemoração que indicava o início doSamhain, uma importante celebração que marcava três fatos: o fim da colheita, o Ano-Novo celta e também o início do inverno, “a estação da escuridão e do frio”, um período associado aos mortos. O dia que “as almas” dos mortos perambulavam pela terra. Nesta noite, a deusa Yuu Byeol (símbolo antigo da perfeição celta) em sua face escura, como a Anciã (a senhora da morte e da sabedoria), tinha como objetivo dar culto aos mortos, buscando contato com os espíritos dos familiares e dos ancestrais.

Este contato é feito com fogueiras, rituais para os ancestrais, uso de adivinhações (bola de cristal, espelho negro, caldeirão com água) e oráculos. É o único dia em que os celtas procuravam o intercâmbio com o além, “invocando” espíritos e se comunicando com aqueles que estavam no “País do Verão”, a terra onde as almas esperam a reencarnação

A Bíblia também nos ensina que não existe reencarnação!

“Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus” (Deuteronômio 18:10,13)

No dia de Samhain quando os véus separam os mundos para a travessia das fronteiras, as fogueiras (também serviam para expulsar os maus espíritos.), velas e as lanternas de abóbora eram acesas, para guiá-los nessa passagem. Os Celtas costumavam se vestir com máscaras assustadoras para afastar os espíritos e as bruxas. Nestes casos, as fogueiras eram consideradas como típicas da imortalidade, e imaginava-se serem eficazes, como sinal exterior e visível, pelo menos, para iluminar as almas [isto é, ajudá-las a se libertar] do purgatório.”

Pela Bíblia, aprendemos que os mortos NÃO se comunicam com os vivos!

“Por que vocês vão consultar feiticeiros e médiuns para saber o futuro? Eles falam, resmungam, mas não dizem nada. Por acaso precisamos receber mensagens de espíritos? Por acaso aos mortos podem revelar o futuro aos vivos?.” (Is 8:19)

stonehenge

[Stonehenge] – Quando acontece o dia mais longo do ano, magos, druidas, bruxas e toda a sorte de espiritualistas/esotéricos lotam o local cantando e dançando ao som de tambores e apitos, com tochas de fogo na mão.

Os Druídas foram os sacerdotes dos Celtas. Localizavam-se na região indo-européia. Extinto pelos Romanos, os druidas, assim como os xamãs, faziam contatos com o Outro Mundo, praticavam a adivinhação e faziam o uso do tambor, da dança e do cogumelo amanita buscaria em seus rituais.

Portanto, a época do Samhain era especialmente favorável para desvendar os segredos do futuro. Onde usavam maçãs e avelãs e até pedaços de corpos humanos (os Druitas, “sacerdotes dos Celtas” faziam sacrifícios com humanos e animais), para revelar o futuro! Então se observava os restos mortais dos animais e das pessoas sacrificadas, onde o formato do fígado do morto, em especial, era estudado para se fazer adivinhações sobre o novo ano que se iniciava, para adivinhar informações referente a casamento, doença e morte.

Os celtas pensavam ser uma fonte de força espiritual e física comer a carne de seus inimigos (os romanos). Essa prática aparece no Velho Testamento sendo realizada pelo rei da Babilônia: “Porque o rei da Babilônia para na encruzilhada, na entrada dos dois caminhos, para consultar os oráculos: sacode as flechas, interroga os ídolos do lar, examina o fígado” (Ezequiel 21:21)

“Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; o Senhor não rejeitará um coração humilde e arrependido.” (Sl 51:17)POMONA 1

Eles também usavam maçãs e avelãs para fazer uso destas práticas de adivinhação! Consideradas produtos de árvores sagradas para adivinhar informações referentes a casamento, doença e morte. O império romano também absorveu o dia de pomona (Na Mitologia Romana, Pomona é a deusa da abundância e dos pomares), dos gauleses, transformando as duas festas numa só.

Existe também a crendice de que os adultos também podem cruzar barreiras culturais e mudar a identidade (mudar de sexo), entregando-se a uma noite de futilidades, sem inibições. Acreditavam que a fronteira entre o Outro Mundo e o mundo real desaparecia. Como achavam que as barreiras entre o mundo físico e o sobrenatural eram derrubadas, as pessoas acreditavam ser possível que humanos passassem facilmente para o mundo dos espíritos.

O QUE NORMALMENTE ERA PROIBIDO PASSAVA A SER PERMITIDO!

O Samhain também se caracterizava por festanças, bebedeiras e abandono de inibições, ou seja, os valores tradicionais eram desconsiderados ou invertidos (Tudo era “liberado”)

“Ora, as obras da natureza humana (carne), produzirão os seguintes resultados: imoralidade sexual, impureza e libertinagem, idolatria e feitiçaria, ódio e discórdia, ciúme e ira, esforço constante para conseguir o melhor para si próprio, queixas e criticas, dissensões, facções, inveja, embriaguez, orgias e toda essa espécie de coisas. Vou dizer-lhes novamente, como já o fiz antes, que todo aquele que levar esse tipo de vida não herdará o reino de Deus.” (Gálatas 5:19)

O Samhaim era também a época em que o Sídhe (Sídhe é uma palavra irlandesa e escocesa que se refere a montes de terra, o qual se imaginava como o lar de um povo sobrenatural vinculado às fadas e elfos) deixava com que eles vissem o outro mundo e o fé-fiada (o nevoeiro mágico) que deixava as pessoas invisíveis, se dispersava e os elfos (Elfos: Gênio do ar) podiam ser vistos pelos humanos.

Nós sabemos que eles ofereciam sacrifícios humanos para seus deuses sangrentos. Também temos evidência que eles fizeram suas crianças passarem por fogo para Moloque, e isso faz com que seja grande a probabilidade deles terem oferecido essas crianças como sacrifício. Comparando Jeremias 32:35 com Jeremias 19:5, descobrimos que apesar dos sacrificios serem para deuses diferentes, ainda e considerado o mesmo sistema.” É importante ressaltarmos outra parte do livro: “os padres de Nimrod ou Baal eram requeridos deles que eles comessem do sacrifício humano oferecido, daí a palavra Canibal ou Cahna-Bal, (Cahna é a palavra enfática para Chan que quer dizer padre), querendo dizer o padre de Baal, no qual hoje em dia é uma palavra usada para descrever o devorador de carne humana.” (Retirado do livro: The Two Babylons, Hislop. Ver página 232).

“E se, como vocês acusam, estou expulsando demônios por invocação de poderes de Belzebu…” (Mt 12:27), Jesus chama Satanás de “Belzebu”, ligando o diabo a Baal-Zebube, uma divindade filisteia “Acazias, o novo rei de Israel, tinha caído do terraço do andar de cima do seu palácio em Samaria, e ficou muito machucado. Aflito, mandou mensageiros ao templo de Baal-Zebube, deus de Ecron, para saber se ele se recuperaria da queda sofrida.” (2 Reis 1:2). O Baal do Velho Testamento era nada mais do que demônios disfarçados de deuses, e toda a idolatria é, em última análise, uma forma de adoração ao diabo “(…) O que estou dizendo é que aqueles que oferecerem alimentos a esses ídolos estão unidos no sacrifício aos demônios, e não a Deus…” (1 Coríntios 10:20)

Para a Igreja Católica o “Dia de Todos os Santos” e o “Dia de Finados” são uma só seqüência e celebram coisas parecidas – a honra e a alma dos mortos. O contrário do que a Bíblia ensina! Para ler o texto de Finados click aqui e saiba o porquê não devemos celebrar o dia de finados!

SÍMBOLOS DO HALLOWEEN

child halloween crianças fantasiasFANTASIAS: Quando as crianças de hoje, vestidas de fantasmas ou bruxas, vão de casa em casa exigindo guloseimas de Halloween ou ameaçando fazer travessuras, elas sem saber estão perpetuando os antigos rituais do Samhain. Ao receber um doce, elas estabelecem, de um modo simbólico que não entendem, uma troca fraternal entre o mundo visível e o invisível. É por isso que as festividades de Halloween, são caracterizadas pelo uso de fantasias.

halloween aboboras lanterna jackABÓBORAS (JACK DA LANTERNA): A prática de cortar a abóbora e colocar uma vela acesa dentro dela surgiu da lenda de Jack, um homem que bebia muito e este, certa noite de Holloween convidou o diabo para beber com ele. Na hora de pagar a conta Jack convenceu o diabo a se transformar em uma moeda. Mas ao invés de pagar a conta Jack pregou a moeda em um crucifixo. Para se livrar da prisão o diabo prometeu a Jack que nunca mais o perturbaria. Quando Jack morreu, não foi aceito no céu por ter realizado um trato com o demônio. No inferno foi rejeitado pelo Diabo por conta do trato que possuíam. Vendo Jack solitário, o demônio lhe entregou um nabo com carvão que lhe serviu de lanterna. A partir daí a alma de Jack passou a perambular pelo mundo. Os nabos, abóboras iluminados então passaram a ser utilizadas por Jack para ajudar na escuridão de seu caminho.
travessuras ou gostosura

TRAVESSURAS OU GOSTOSURAS? (TRICK-OR-TREAT): A brincadeira de “doces ou travessuras” é originária de um costume europeu do século IX (9), chamado de “souling” (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas (ou Finados aqui no Brasil), os cristãos iam de vila em vila pedindo “soul cakes” (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha. Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo (purgatório) por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-nas a irem para o céu.

  • CALDEIRÃO: Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.
  • VASSOURA: Simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da energia negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.
  • MOEDAS: Devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados.
  • BILHETES: Com os pedidos, devem ser incinerados (queimados) para que aquilo que é solicitado através da mensagem escrita seja mais rapidamente atendido, pois se elevará através da fumaça.
  • ARANHAS: Simboliza o destino e os fios que tecem suas teias, o caminho e suporte para seguir em frente.
  • MORCEGOS: Simbolizam a clarividência (mediunidade), pois eles conseguem ver além das formas e das aparências, sem a necessidade da visão ocular, ou seja, ver com os olhos. Conseguem captar as formas e as distâncias através de sua própria energia, emitindo sinais ultra-sônicos (Que ultrapassa a barreira do som)
  • SAPO: Está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.
  • FOGUEIRAS: Usavam-se também fogueiras em diferentes horas e lugares, na noite de todos os santos, pois as fogueiras também serviam para expulsar os maus espíritos. Nestes casos, as fogueiras eram consideradas como típicas da imortalidade, e imaginava-se serem eficazes, como sinal exterior e visível, pelo menos, para iluminar as almas [isto é, ajudá-las a se libertar] do purgatório.
  • VELAS: Indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.
  • BRUXAS: Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.
  • GATO PRETO: É constantemente associado às bruxas devido às lendas, as quais citam que elas podem transformar-se em gatos e também devido às crenças, que os gatos são na realidade espíritos de pessoas mortas. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.

bruxa e gato preto halloween

CORES

  • Laranja Cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.
  • Preto – Cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral.
    – Cor do mestre.
  • Roxo Cor da magia ritualística.

Infelizmente as pessoas preferem acreditar mais em tradições humanas do que procurar estudar a Bíblia para verificar o que ela realmente diz a respeito do assunto. O evangelho sempre foi uma pedra de tropeço para muitos, justamente porque a Bíblia vai contra o que muitos pensam e se acostumaram a acreditar!

“O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vem de demônios” (1 Timóteo 4:1)

Deus Abençoe á Todos!

TEXTOS QUE VOCÊ POSSA SE INTERESSAR TAMBÉM:

OBS: Temos respeito por quem não segue a mesma doutrina que os evangélicos, esta matéria se trata de uma exortação (ensinamento), é totalmente baseada na Bíblia e na história da cultura do mundo e tem como finalidade explicar para muitos que tem dúvidas sobre as diferenças de comemoração por ambas as crenças!

Anúncios